Farmacêutica Cátia Rocha
Farmacêutica Cátia Rocha
23 Fev, 2018 - 16:00

As 7 doenças de pele mais comuns

Farmacêutica Cátia Rocha

As doenças de pele variam muito em sintomas e gravidade. Podem ser temporárias (agudas) ou permanentes (crónicas) e podem ser indolores ou dolorosas.

doencas de pele mais comuns

É importante que as doenças de pele sejam valorizadas. Embora a maioria dos distúrbios da pele sejam menores, outros podem indicar um problema mais grave.

Algumas doenças de pele resolvem-se por si só, não necessitando de intervenção terapêutica, embora devam ser analisadas por um profissional para que sejam diagnosticadas.

Existem também casos de doenças que representam apenas um defeito estético que pode ser corrigido por técnicas de dermocosmética.

Por outro lado, outras são doenças crónicas e motivo de grande impacto na qualidade de vida e, mesmo que não tenham cura definitiva, o tratamento dermatológico pode aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida (como exemplo temos a psoríase).

Como caso mais grave, existem doenças de pele que podem mesmo ser potencialmente fatais, caso não haja um diagnóstico devidamente atempado, como o melanoma.

Além disto, o que muitas vezes aparenta ser uma doença de pele, pode não o ser por si só, mas ser revelador de uma outra doença interna. Por exemplo, o visível eritema facial em asa de borboleta é um dos sinais específicos de Lúpus eritematoso sistémico.

DOENÇAS DE PELE MAIS COMUNS

doencas de pele mais comuns tipos de problemas

1. Acne

Uma das doenças de pele mais comuns, a acne vem de muitas formas:

  • Pústulas: espinhas vermelhas comuns que têm pus
  • Pápulas: solavancos vermelhos causados ​​por folículos pilosos infetados
  • Nódulos: tumefação dolorosa debaixo da superfície da pele
  • Quistos: são as infeções dolorosas, com bastante pus, geralmente maiores, que se encontram sob a pele

Todos os tipos de acne são comumente tratados com a aplicação de cremes, sendo que, por vezes, é necessária medicação oral.

2. Verrugas

As verrugas são realmente causadas ​​pelo vírus do papiloma humano (HPV). São contagiosas e podem aparecer em qualquer parte do corpo.

3. Candidíase

A candidíase é uma infeção causada por um fungo chamado Candida albicans.

Este fungo está naturalmente presente no nosso organismo, sem causar qualquer dano. No entanto, quando existe alguma alteração como sistema imunitário enfraquecido, o fungo em causa tende a multiplicar-se, podendo colonizar a boca, o aparelho gastrointestinal e genitourinário ou até, em casos mais graves, atingir a corrente sanguínea.

4. Psoríase

As lesões típicas da psoríase são avermelhadas e descamativas, aparecendo normalmente, em placas. Essas placas aparecem com maior frequência em zonas como o couro cabeludo, cotovelos, joelhos.

No entanto, as mãos, pés e a região genital também podem ser afetados.

5. Rosácea

A rosácea é uma doença inflamatória crónica da pele relativamente comum, que se caracteriza pela dilatação dos vasos sanguíneos do rosto.

Esta condição afecta principalmente os adultos entre os 30 e os 50 anos de idade, maioritariamente do sexo feminino. Os indivíduos de pele fina e clara têm maior predisposição, ainda que também possa acometer os indivíduos de pele morena.

A dilatação dos vasos sanguíneos à superfície da pele provoca vermelhidão persistente ou transitória, principalmente nas bochechas, testa, queixo e nariz. Se não for tratada e controlada, tende a agravar-se com o passar do tempo.

6. Dermatite de contacto

As dermatites de contacto ou eczemas de contacto são doenças de pele frequentes e representam a principal forma de alergia da pele ao contacto com substâncias do exterior.

Surgem no local de contacto com o alergénio, por vezes desenham mesmo a área de contacto, e manifestam-se por comichão, vermelhidão e borbulhas, algumas com conteúdo líquido formando pequenas bolhas de água, ou pequenas feridas e crostas na pele.

7. Frieiras

De um modo geral, o aparecimento de frieiras é uma resposta inflamatória anormal ao frio. Assim, o maior fator de risco é a exposição ao frio e humidade, o que é frequente em Portugal.

Afeta, de forma mais proeminente as mulheres, as crianças e idosos sendo que nestes últimos o curso da doença é mais grave. Distribuem-se, simetricamente nos dedos das mãos e pés, e, menos frequentemente, nos tornozelos, nariz e orelhas.

Veja também