Viviane Soares
Viviane Soares
16 Out, 2019 - 08:29

Hoje é Dia Mundial da Alimentação

Viviane Soares

Este ano celebra-se a promoção de uma alimentação saudável e sustentável disponível e acessível para todos. As Nações Unidas alertam que é possível, com o esforço de todos, alcançar a fome zero.

Hoje é Dia Mundial da Alimentação

O Dia Mundial da Alimentação celebra-se anualmente a 16 de outubro. A data marca o dia da fundação da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO/UN), que remonta a 1945.

A celebração propriamente dita foi, contudo, estabelecida mais tarde, em novembro de 1979, na 20ª Conferência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura.

Sob o lema “As nossas ações são o nosso futuro”, este ano celebra-se a promoção de uma alimentação saudável e sustentável disponível e acessível para todos. Tal como alerta a FAO/UN (Food and Agriculture Organization of the United Nations), é possível não só ter uma alimentação saudável, como alcançar a fome zero (#ZeroHunger).

Dia Mundial da Alimentação em Portugal

Dia Mundial da Alimentação

Em Portugal, e para celebrar a data, a Direção-Geral da Saúde (DGS) vai apresentar a Estratégia Nacional para a Alimentação do Lactente e Criança Pequena, em conjunto com o manual “Alimentação Saudável dos 0 aos 6 anos – linhas de orientação para profissionais e educadores”.

Esta iniciativa, intitulada “Promoção da alimentação saudável nos primeiros 1000 dias de vida”, vai decorrer no edifício sede da Polícia Judiciária, em Lisboa. A entrada é livre, mas carece de inscrição (pode fazê-lo para o seguinte endereço [email protected]).

Do programa consta ainda a análise das “Estratégias para a promoção do aleitamento materno: a experiência portuguesa”, seguindo-se a apresentação da “Estratégia Nacional para a Alimentação do Lactente e Criança Pequena” e do manual “Alimentação saudável dos 0 aos 6 – Linhas de Orientação para Profissionais e Educadores”.

Terminamos, recordando os principais objetivos do Dia Mundial da Alimentação:

  • Alertar para a necessidade da produção alimentar e reforçar a necessidade de parcerias a vários níveis;
  • Alertar para a problemática da fome, pobreza e desnutrição no mundo;
  • Reforçar a cooperação económica e técnica entre países em desenvolvimento;
  • Promover a transferência de tecnologias para os países em desenvolvimento;
  • Encorajar a participação da população rural, na tomada de decisões que influenciem as suas condições de vida.

Veja também: