Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
28 Jun, 2019 - 00:00

7 Sintomas de conjuntivite no gato: saiba distinguir quais são

Drª Patricia Azevedo | Médica Veterinária
Patrocinado por:

A conjuntivite no gato é um problema muito comum, especialmente em animais mais jovens. Saiba como identificar esta doença numa fase mais precoce.

7 Sintomas de conjuntivite no gato: saiba distinguir quais são

A conjuntivite no gato é um dos problemas mais frequentes nesta espécie, afetando felinos de todas as idades. Este problema ocular pode ter sérias complicações se não for tratada, podendo levar à perda de visão. Assim, é importante estar atento aos primeiros sintomas.

O que é a conjuntivite no gato?

conjuntivite no gato

A conjuntivite no gato é a inflamação da conjuntiva, ou seja, da membrana mucosa que reveste as pálpebras. Pode surgir apenas como um problema isolado ou pode ser um sinal de uma doença sistémica mais grave.

Existem várias causas de conjuntivite, como alergias, presença de corpos estranhos, arranhadelas. No entanto, o mais comum nos gatos, ao contrário dos cães, é a origem da conjuntivite ser infeciosa, e portanto pode ser transmissível para os outros gatos.

É mais frequente ocorrer em gatinhos jovens, especialmente se não estiverem vacinados. E gatos com acesso ao exterior são também um grupo mais suscetível.

Apesar de ser uma doença benigna, causa muito desconforto no animal, por isso é importante detetá-la e tratá-la o mais depressa possível.

Também não se trata de uma doença fatal, no entanto, se não for tratada ou for tratada de uma forma incorreta, pode levar o animal à cegueira. Assim, torna-se fundamental que o gato seja acompanhado no veterinário para o correto diagnóstico e tratamento do problema.

7 Sintomas de conjuntivite no gato

1. Prurido no olho

Nas conjuntivites, o prurido, ou comichão, é frequente. Devido à inflamação o animal sente prurido e tem tendência para levar a pata ao olho, muitas vezes, causando novas lesões que podem prejudicar o tratamento e recuperação.

2. Lacrimejar constante

É normal que caso a conjuntiva esteja inflamada o olho lacrimeje mais do que o normal. Podem até formarem-se remelas.

3. Presença de secreção ocular

Começam a surgir muitas remelas, amareladas ou esverdeadas devido à grande quantidade de secreção ocular que surge nos olhos. Em casos mais graves os olhos podem ficar “colados” parecendo que não conseguem abrir devido à secreção aderida.

4. Fotofobia

A fotofobia, ou sensibilidade à luz, é uma caraterística da conjuntivite no gato. Devido à inflamação, os olhos ficam mais sensíveis e a luz provoca ardência e dor ocular. Os gatos apresentam os olhos entreabertos.

5. Inchaço da conjuntiva

Devido à inflamação a conjuntiva incha, por vezes até ao ponto de não ser possível conseguir ver o olho.

6. Terceira pálpebra

A terceira pálpebra, ou membrana nictitante, é uma pálpebra que está no canto interior do olho, nos gatos, e funciona como uma proteção do olho.

Normalmente é quase impercetível, no entanto, quando há uma conjuntivite, a membrana torna-se saliente e aparece cobrindo uma parte do olho.

7. Opacidade da córnea

Em casos mais graves de conjuntivite em gatos pode surgir uma opacidade na córnea. Pode significar que o gato tem também uma úlcera, ou seja uma ferida na superfície do olho.

Se não for tratado pode aumentar de tamanho, infecionar e levar à perda de visão.

Diagnóstico de conjuntivite no gato

conjuntivite no gato observar olho de gato

O diagnóstico é realizado pelo médico veterinário, no momento da consulta, durante o exame físico. O médico veterinário observa o olho e verifica que existe inflamação da conjuntiva.

Para perceber a causa da conjuntivite no gato, o seu médico veterinário pode recorrer a alguns exames complementares como análises ao sangue.

Caso haja suspeita de úlcera na córnea, o que muitas vezes pode ser causa de conjuntivite, pode ser realizado o teste da fluoresceína. Este teste consiste na aplicação de um corante especifico no olho e depois é retirado o excedente com soro fisiológico. De seguida, é observado novamente o olho, mas no escuro com apenas uma luz a apontar diretamente para o olho. Caso alguma parte do olho esteja corada significa que existe uma úlcera.

Tratamento de conjuntivite no gato

conjuntivite no gato colirio no olho de gato

O tratamento da conjuntivite no gato consiste na administração de colírios ou pomadas oftálmicas com substâncias com efeito anti-inflamatório e antibióticos, sempre sob a prescrição do seu médico veterinário.

Uma vez que numa conjuntivite surge muita secreção espessa nos olhos, pode também limpar os olhos do gato com uma compressa esterilizada e soro fisiológico de modo a retirar essa sujidade. O soro pode estar no frio, de forma a ser utilizado também para aliviar o ardor e prurido no olho.

Caso o gato tenha muito prurido no olho, é aconselhável o uso de um colar isabelino para impedir que o gato arranhe o próprio olho. Consoante a causa da conjuntivite, o médico veterinário pode prescrever outros medicamentos.

Se a causa da conjuntivite for infeciosa, convém separar o gato dos restantes, procedendo ao seu isolamento.

Para o devido tratamento do gato sem gastos acrescidos, saiba que o Plano Vetecare permite-lhe o acesso a uma rede veterinária de excelência a preços preferenciais

Prevenção da conjuntivite no gato

conjuntivite no gato vacinacao de gato

A causa mais frequente de conjuntivite no gato é através da infeção por hespesvírus ou calicivírus felino, os agentes causadores da gripe felina. Também certas bactérias como a Chlamydophila felis. Todas estas infeções podem ser prevenidas através da vacinação.

Saiba mais sobre o calendário de vacinação dos gatos aqui >>

Uma boa alimentação vai permitir ao gato ter um sistema imunitário eficaz, capaz de combater infeções. A nutrição é um fator chave para impedir o desenvolvimento de grande parte das doenças.

Evitar as diferenças de temperatura, pode impedir resfriados e constipações nos gatos, evitando assim também as conjuntivites.

Veja também