Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
21 Fev, 2020 - 12:40

App sobre HPV e cancro do colo do útero ajuda na prevenção

Mónica Carvalho

Tem dúvidas sobre o HPV e o cancro do colo do útero que deseja ver esclarecidas? Então, esta app pode dar-lhe as respostas que procura.

app sobre hpv e cancro do colo do utero

A app sobre HPV e o cancro do colo do útero foi criada pela Liga Portuguesa contra o Cancro (LPCC) em parceria com a Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO) com o objetivo de disponibilizar informação temática de forma simples e acessível, focando aspetos relativos à epidemiologia, prevenção, tratamento e apoio ao doente.

A app está disponível para sistemas iOS e Android, é totalmente gratuita, e por lá encontrará informações úteis, nomeadamente:

  • Cancro do colo do útero: o que é, taxas de incidência
  • Formas de prevenção e rastreio
  • Tratamento
  • Fertilidade
  • Contactos e linhas de apoio
  • Quizz sobre o tema, para testar os seus conhecimentos
  • Dúvidas frequentes

Esta é uma excelente forma de a LPCC continuar a investir em meios de Educação para a Saúde.

O desenvolvimento da aplicação contou com o apoio científico da Federação das Sociedades Portuguesas de Obstetrícia e Ginecologia (FSPOG) e com a validação técnica da Associação dos Cegos Amblíopes de Portugal (ACAPO).

O que é o HPV?

app sobre hpv e cancro do colo do utero auxilio

O Papilomavírus Humano (HPV) é um vírus muito frequente, facilmente transmitido por contacto genital, sendo este o principal agente responsável por infeções genitais em homens e mulheres.

Existem mais de 120 tipos diferentes de HPV, dos quais 40 afetam preferencialmente os órgãos genitais: vulva, vagina, colo do útero, pénis e ânus.

Esses diferentes tipos de HPV dividem-se em tipos de alto e baixo risco, em função das doenças que causam. Nesse sentido, nos HPV de alto risco incluem-se os tipos 16 e 18, que são responsáveis por 75% das lesões mais graves (cancerosas). Nos HPV de baixo risco estão incluídos os tipos 6 e 11, que são responsáveis pela maioria das doenças benignas causadas pelo HPV, das quais as mais frequentes são os condilomas ou verrugas genitais.

Estima-se que 75 a 80% das pessoas sexualmente ativas, tenham contacto com o vírus em alguma altura das suas vidas.

O Papilomavírus Humano infeta tanto homens, como mulheres. Na maioria das vezes a infeção pelo vírus não tem qualquer sintoma e mesmo quando a doença já está instalada, esta pode ser assintomática.

Na maioria dos casos, a infeção pelo vírus é assintomática e pode desaparecer espontaneamente ao fim de 1 a 2 anos. Nos casos em que o HPV não é eliminado, a infeção pode progredir para doença, não sendo, ainda possível de prever quem irá desenvolver doença associada ao vírus.