Publicidade:

Livre-se destes preconceitos para que a sua relação resulte!

Livre-se destes preconceitos para que a sua relação resulte e não se deixe influenciar por supostas regras e tendências.

 
Livre-se destes preconceitos para que a sua relação resulte!
Conheça os mitos que podem arruinar uma relação.

Quando estamos num relacionamento temos certas noções, muitas delas já pré-concebidas do que é certo ou errado, do que devemos ou não dizer a fazer. Estes preconceitos na relação podem criar dificuldades e problemas a longo prazo e que, em último caso, podem pôr fim à mesma.

Ninguém aprende na escola, nem nos livros, nem na internet de como se comportar num relacionamento para que ele resulte e seja realmente uma etapa feliz. Para isso, livre-se destes preconceitos e faça com que a sua relação resulte.

10 preconceitos a descartar para que a sua relação resulte


Deverá esquecer estes preconceitos para que a sua relação resulte. Atente a estes mitos que assombram frequentemente os relacionamentos.

1. Se o relacionamento estava “destinado a ser”, é porque vai resultar

preconceitos para que a sua relacao resulte e casal feliz

Os relacionamentos são como os automóveis: precisam de ser conduzidos. Claro que podemos colocar em ponto morto e ele anda sozinho, mas a determinada altura irá embater em alguma coisa, certo? Então, esqueça a passividade mútua e a falta de esforço e empenhe-se em construir uma relação que dê frutos e vos faça feliz.

2. Expressar insatisfações e expectativas no início

Na primeira fase de um relacionamento é comum estabelecer expectativas futuras sobre os papéis que cada um irá desempenhar. Porém enumerar estes níveis de iniciativa, estilos de comunicação e outras dinâmicas de relacionamento pode não ser saudável para a relação.

Apimente a sua relação!
Dê o boost que precisa à sua relação com o estimulante sexual certo. Encontre aqui!

É certo que deve aproveitar as experiências passadas para crescer enquanto pessoa e enquanto elemento de um casal, porém as circunstâncias são outras.

3. Devem ter relações sexuais X vezes por semana

Uma das causas mais comuns de insatisfação sexual para casais é a existência de expectativas fraudulentas. Se acha que deve ter relações sexuais três vezes por semana e apenas faz sexo uma vez, ficará a pensar que algo está errado quando provavelmente não é isso que acontece. A frequência do sexo depende do desejo de ambos os parceiros e, ainda mais, das circunstâncias e oportunidades reais.

4. “Ele / ela sabe que errou”

Não, não sabe. Muitas vezes as pessoas dizem ou fazem coisas que magoam os outros e não têm perceção disso mesmo e não o fazem de forma fria e calculista, propositadamente para magoar alguém. E o mesmo acontece nas relações: o seu parceiro não tem a capacidade de lhe ler o pensamento. Por isso, se algo de incorreto aconteceu, fale sobre o assunto.

5. Ter um bebé é a solução

futuros pais

Se um casal não está bem e passa uma fase de problemas, será mesmo um bebé que vai resolver isso? Sem dúvida, que ter uma criança é uma experiência incrível que mudará para sempre a vida de um casal, mas poderá não ser o barco salva-vidas de que está à espera.

6. Se está feliz numa relação, não precisa de mais ninguém

Este é um preconceito típico dos casais que não têm vida individual e que fazem tudo a dois, deixando de ser duas pessoas independentes, com personalidade e vontade próprias, para passar a ser um só. Totalmente falso!

Também precisa de tempo só para si e para estar com os amigos, que ajudam a tornar a vida mais animada e feliz.

7. Se a relação é boa, nunca há discussões

Claro que há! E isso é perfeitamente natural. As discussões só deverão tornar-se um problema quando a forma como se argumenta deixa de ser saudável e eficiente.

Devem ser utilizados argumentos produtivos, que evitam a escalada e resultam em resoluções e convenções mutuamente acordadas para lidar com situações similares de forma mais produtiva naquele momento e no futuro.

8. Nunca vá para a cama com raiva

Claro que seria perfeito resolver conflitos antes do dia terminar. Mas numa tentativa apressada de o fazer, a verdadeira essência da questão e os motivos que levarão ao aparecimento do problema poderão não estar a ser verdadeiramente resolvidos, mas sim camuflados com uma falsa sensação de bem-estar.

9. Se é amor, até gostamos dos defeitos

Ninguém é perfeito, todos temos defeitos e ninguém se apaixona por outra pessoa por esses mesmos defeitos. Portanto, se amamos alguém não amamos os seus defeitos, naturalmente. Porém o que é saudável é aprender a lidar e a conviver com os mesmos.

10. Os bons relacionamentos não dão trabalho

surpresas para a namorada

Talvez seja o mito mais comum e impreciso. Se pensar bem, que aspeto da sua vida é fácil e está 100% do tempo bem? Nenhum, verdade?

Num relacionamento a situação é semelhante, pois está a juntar a sua própria vida, necessidades, desejos, desejos, sonhos e esperanças, que mudam com o passar dos anos e circunstância, com os de outra pessoa. É suposto dar trabalho e é natural haver necessidade de ajustes e adaptação.

A sua relação já não é o que era? Escolha aqui o estimulante sexual à sua medida e sinta a diferença!

Veja também:

Mónica Carvalho Mónica Carvalho

Mónica Carvalho é licenciada em Jornalismo e Ciências da Comunicação, com Pós-Graduação em Comunicação, Assessoria e Marketing. Vê na produção de conteúdos uma forma de tornar o mundo um lugar mais interessante, curioso e acessível. Os livros, filmes, séries, música, desporto e, acima de tudo, as histórias das pessoas inspiram-na a querer sempre fazer mais e melhor.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].