Ecografia das 12 semanas de gravidez: o exame mais esperado!

O exame mais esperado do primeiro trimestre é, sem dúvida, a ecografia das 12 semanas, sendo que os pais conhecem o seu filho pela primeira vez.

Ecografia das 12 semanas de gravidez: o exame mais esperado!
Não facilite e faça este exame no tempo certo!

Para muitas grávidas, o positivo do teste rápido de gravidez não é suficiente, pelo que, para elas, a gravidez só se torna real quando realizam a ecografia das 12 semanas ou ecografia do 1º trimestre.

Esta ecografia, para além de permitir ver o bebé pela primeira vez, permite também ouvir o bater do coração do mesmo, sendo que é sem dúvida, uma das melhores sensações para os futuros papás e será uma memória que vão recordar para sempre.

No entanto, esta poderá não ser a primeira ecografia da grávida, pois quando a mãe não tem uma noção aproximada da data da fecundação, o médico especialista pede uma ecografia de datação com caráter de urgência, de forma a se poder fazer uma estimativa da data provável em que ocorreu a gravidez.

Caso a sua gravidez seja considerada uma gravidez de baixo risco, o seu médico irá aconselhar a realização de 3 ecografias, uma por cada trimestre. No entanto, verifica-se que uma grande parte das grávidas optam por serem seguidas em clínicas privadas, para além do serviço nacional de saúde público, podendo realizar mais do que essas 3 ecografias previstas.

Ecografia das 12 semanas: pontos importantes a esclarecer


1. Quando deve realizar?

ecografia das 12 semanas e teste de gravidez

Este exame de diagnóstico pré-natal é realizado entre a 11ª semana e a 13ª semana e 6 dias de gestação.

2. Porque é que é importante?

descobrir o sexo do bebe

Todas as ecografias que são realizadas ao longo da gravidez têm como objetivos garantir que está tudo bem com o bebé e detetar alguma complicação ou malformação, de forma a se poder atuar o mais precocemente possível.

Nesta primeira ecografia é possível determinar os seguintes parâmetros:

  • Confirmar a gravidez;
  • Verificar o estado, tamanho e localização da bolsa gestacional (intra-uterina ou ectópica);
  • Verificar a presença de batimento cardíaco fetal;
  • Determinar o número de fetos;
  • Determinação da idade gestacional, através das medições do tamanho do feto, o que permite precisar a data do início da gravidez e a data provável do parto (DPP);
  • Rastreio de cromossomopatias pelo estudo da anatomia fetal mediante a análise das principais estruturas do bebé (ossos e órgãos);
  • Avaliação de outros marcadores de cromossomopatias, tais como, presença de osso nasal, medição do ducto venoso e ver se há regurgitação da válvula tricúspide;
  • Determinação do risco de trissomia 21 ou Síndrome de Down, com base na medida da translucência da nuca e idade materna;
  • Em algumas grávidas, já é possível identificar o sexo do bebé, no entanto este só é confirmado a 100% na ecografia do 2º trimestre, pois as estruturas sexuais do bebé ainda estão em desenvolvimento.

3. Como é que é realizada?

realizar uma ecografia

As ecografias realizadas durante a gravidez tratam-se de uma técnica que pode ser realizada por via vaginal e/ou via abdominal (consoante a idade gestacional e as condições) e permite a visualização do feto, placenta, líquido amniótico, cordão umbilical e estruturas pélvicas maternas.

A ecografia das 12 semanas é realizada frequentemente através da via abdominal, desta forma a grávida deverá deitar-se na marquesa, de barriga para cima. O médico coloca sobre a barriga um gel que ajuda na obtenção da imagem e depois coloca o ecógrafo por cima desse gel.

No final, é entregue à grávida um relatório detalhado sobre o que foi observado, bem como algumas imagens fotográficas.

4. Quais os riscos associados?

bater do coracao do bebe

A ecografia é um método de adquirir informações sobre o interior do corpo através de ondas sonoras de alta frequência, sendo um exame que não tem quaisquer riscos ou complicações associados.

A ecografia obstétrica é um exame complementar de diagnóstico, imprescindível na vigilância de todas as grávidas. Serve para supervisionar o bom desenvolvimento fetal e detetar eventuais anomalias no feto.

No entanto, poderá existir a necessidade de outros exames complementares de diagnóstico para esclarecimento de situações clínicas suspeitas ou detetadas (Amniocentese, Biópsia de vilosidades coriónicas, etc.).

Veja também:

Enfª Bárbara Andrade Enfª Bárbara Andrade

Bárbara Andrade é Enfermeira Especialista em Reabilitação e Formadora em várias entidades. Desta forma, tem como princípios a promoção e a educação para a Saúde nas diferentes faixas etárias. Terminou a Especialidade em Enfermagem de Reabilitação na ESEnfCVPOA e exerce atualmente o cargo de enfermeira no CHEDV - HSS.