Direitos e deveres dos cuidadores informais de idosos

Muitas são as pessoas que assumem o cargo de cuidadores informais. Um cargo que implica uma série de deveres e regras a observar, mas também direitos.

Direitos e deveres dos cuidadores informais de idosos
Saiba quais as regras de conduta a observar.

Os cuidadores informais são aquelas pessoas que prestam cuidados e assistência a outros, sem qualquer tipo de remuneração. Por norma, este conceito associa-se aos cuidados prestados a idosos, ainda que a assistência possa ser prestada a qualquer outra pessoa que, por qualquer razão, tenha ficado incapacitada.

Os cuidadores informais são, no fundo, pessoas que assumem o cuidado de terceiros.

Por norma, quem assume este cargo são familiares, amigos ou vizinhos que voluntariamente se disponibilizam para prestar esse tipo de cuidados. Trata-se, no fundo, de pessoas sem formação profissional específica, mas que auxiliam quem sofra de uma incapacidade total ou parcial, na sua vida e cuidados do dia-a-dia.

Mas há mais questões por detrás do conceito de cuidador informal. Vamos explicar-lhe tudo!

Cuidadores informais: tudo o que precisa de saber


Os cuidadores informais têm algum tipo de direitos?

Apesar de os cuidadores informais serem vistos como voluntários, não significa que não tenham qualquer tipo de direito associado.

Este é, inclusive, um assunto que esteve em discussão na Assembleia de República já no ano anterior e o Governo pretende mesmo avançar com a criação de um estatuto que proteja estes cuidadores.

A discussão que envolve a criação de um estatuto para os cuidadores informais envolve alguns assuntos e direitos como, por exemplo, a possibilidade de horários flexíveis no trabalho e alguns benefícios fiscais.

Ainda que este assunto não tenha avançado, a verdade é que existem já alguns apoios por parte da Segurança Social para estes cuidadores informais, como o subsídio por assistência a terceira pessoa.

Quais são as regras de conduta que os cuidadores informais devem observar?

O Manual do Cuidador pretende ajudar estas pessoas que se voluntariam para cuidar de outras nos momentos bons e menos bons.

Prevê, ainda, algumas regras de conduta a que os mesmo devem obedecer, nomeadamente:

  • Cuidar do doente num local seguro e confortável;
  • Manter o espaço cómodo, arejado e espaçoso;
  • Deve permitir alguma autonomia ao doente, colocando os seus objetos pessoas em zonas que este consiga alcançar;
  • Avaliar o grau de dependência do doente em relação à higiene pessoa, tendo em conta a sua segurança;
  • Deve auxiliar o doente apenas no necessário, estimulando ao máximo a sua participação;
  • Manter a privacidade do doente quando o estiver a despir e vestir.

Outras informações úteis

Enquanto o estatuto dos cuidadores informais não é criado, tem sempre a possibilidade de consultar o site Cuidar de quem Cuida e socorrer-se do Manual do Cuidador.

Veja também: