12 Coisas que irritam o seu cão e que deve evitar fazer

São afáveis, brincalhões, carinhosos, mas há coisas que irritam o seu cão e que não vai querer fazer. Descubra quais são e tenha-as em atenção sempre.

12 Coisas que irritam o seu cão e que deve evitar fazer
Há patudos que detestam mesmo estas atitudes.

Os cães bem podem ser o melhor amigo do homem, mas isso não lhe dá o direito de fazer o que bem entender. Se não acredita, partilhamos 12 coisas que irritam o seu cão e que sim, são mesmo por sua culpa.

Mas não fique de consciência pesada, pois é muito provável que não tenha sequer consciência do que está a acontecer e que aquela atitude que, no seu entender, é carinhosa e tranquila, na verdade poderá ser uma das coisas que irritam o seu cão.

12 coisas que irritam o seu cão


coisas que irritam o seu cao e destruir as coisas

Há muitas coisas que irritam o seu cão e que são culpa dos donos, mas eles nem sabem que estão a fazer. Veja se se enquadra em algum destes motivos de irritação.

1. Falar demais

Somos uma espécie vocal, mesmo com os animais de estimação e o que é certo é que eles não conseguem entender a grande maioria do que dizemos, apesar de poderem deduzir e aprender o significado de algumas palavras e comandos, como passear, comer, brincar, sentar e deitar.

Porém, dado que os cães não conseguem entender a linguagem humana, deverá apostar mais no uso da linguagem não verbal, até porque os cães evoluíram para serem leitores experientes do corpo humano e podem descobrir o que o dono está a pensar e a sentir mesmo de o exprimir.

2. Abraços excessivos

Embora considere que esta é uma manifestação de carinho e afeto, saiba que a maioria dos cães odeia abraços. Os cãos não evoluíram de forma a assumir que este gesto simbolize apoio, amor, alegria e outras emoções positivas. Muitos podem até assumir que essa é uma tomada de posição dominadora por parte do dono.

Além disso, o mesmo cão pode até desfrutar do abraço de uma pessoa e reagir de forma totalmente diferente com outro membro da família que tente fazer o mesmo.

Para saber se o seu cão odeia este comportamento, então atente aos seguintes sinais:

  • Fica tenso?
  • Inclina a cabeça para longe de si?
  • Evita o contato visual?
  • Lambe os lábios?
  • Mantenha a boca fechada?
  • Puxe as orelhas contra a cabeça?

Se respondeu sim a pelo menos uma destas perguntas, então são sinais de que o seu cão se sente totalmente desconfortável quando abraçado.

3. Pancadinhas na cabeça

Gostava que alguém lhe desse pancadinhas na cabeça? Se calhar não. O seu cão seguramente não gosta. Além de ser uma atitude irritante, também ser algo doloroso.

E só o facto de ter as mãos de estranhos perto do nosso rosto pode ser assumido como uma verdadeira intromissão do espaço pessoal. A exceção são aqueles cães suportam essa atitude quando é proveniente de alguém que conhecem e em quem confiam.

4. Não dar regras nem estrutura

Apesar do que possa achar, os cães querem, precisam e até gostam de regras. E não, isso não torna a vida do seu patudo numa existência infeliz ou aborrecida. Antes pelo contrário, pois dessa forma os cães conseguem realmente saber o que é o seu líder pretende deles.

5. Forçar a interação

Assim como muitas todas as espécies sociais, os cães não têm que gostar de todas as pessoas nem de todos os animais e há que respeitar isso e não forçar a interação, por mais conveniente que isso lhe possa parecer.

E isto pode acontecer de várias formas: seja por haver humanos que queiram apenas fazer “umas festinhas”, seja por serem levados para parques onde há outros animais, seja por serem obrigados a darem-se bem com os outros animais que existem na mesma casa. Quanto mais forçar, piores serão os resultados obtidos.

É importante notar que há uma diferença entre encorajamento positivo com cães tímidos, medrosos ou reativos e um forçar de relações, que pode ser demonstrado através de um cão nervoso, que rosna, ladra ou até morde.

trela de cao

6. Passeios descontrolados

Enquanto leva o seu cão para passear, é importante dar-lhe espaço e tempo para explorar o meio ambiente que vai percorrendo.
Os cães veem com o nariz e atribuem tanta importância ao sentido do olfato quanto nós humanos atribuímos, por exemplo, ao sentido da visão para interpretar o mundo à nossa volta.

Por isso, vá devagar, deixe o seu cão interpretar o mundo da maneira que ele tão bem sabe: com o nariz.

7. Trela curta

Manter a trela curta num cão e segurá-la com tensão só faz com que o animal sinta o seu nível de stress, frustração e ansiedade e, tal pode excitar o cão e fazer com que puxe ainda mais pelo dono.

Uma incrível quantidade de energia é transferida entre o humano e o cão através da trela, pelo que há cuidados a ter para não irritar o seu cão, como manter a trela com folga e não segurar com a mão totalmente para baixo nem com a mão totalmente para cima.

8. Não dar a devida atenção

Se o seu cão está a causar problemas em casa, desde partir a roer objetos, então é porque ele se sente negligenciado e está a pedir a sua atenção e quer passar mais tempo consigo.

Felizmente, há uma solução rápida e fácil para isso: brincar. E, atualmente, há inúmeras opções de brinquedos que ajudam a estimular o intelecto dos animais que entretêm patudos e humanos durante horas e horas.

9. Ser provado

Pode parecer um conselho óbvio, mas há muitas pessoas que desfrutam de provocar um animal, não pensando nas reações que tal atitude poderá despertar. Assim, nunca deve:

  • Ladrar para um cão;
  • Reagir agressivamente enquanto um cão está a ladrar, mesmo que ele esteja longe ou separado de si por uma porta ou janela;
  • Puxar a cauda de um cão.

10. Olhar especado

Para um cão, os olhares costumam-se traduzir em desafios e se isso é algo que até pode fazer de forma relativamente tranquila com o seu animal de estimação, o mesmo não acontecerá se se tratar de um animal que não conhece.

11. Ficar muito tempo sozinho

Cães são animais sociais, que precisam de companhia de outros seres, principalmente das suas famílias humanas. Por isso, quando deixados sozinhos durante longas horas podem desenvolver uma série de problemas comportamentais e psicológicos, incluindo ansiedade de separação, latidos excessivos, comportamento destrutivo ou até a tentativa de fuga.

Por isso, se trabalha durante o dia e ninguém mais pode estar em casa e sentir que o seu animal começa a sentir a falta de contacto humano, peça a um amigo ou vizinho ou contrate uma pet sitter que lhe faça um pouco de companhia ou o leve a passear pelo menos uma vez por dia.

12. Mudanças na rotina

Os cães reagem bem à rotina, permitindo-lhes, assim, ter noções de programação de alimentação, caminhadas, brincadeiras e até para fazer as suas necessidades pessoais. Desta forma, se o dono alterar de forma aleatória algum destes afazeres, pode resultar num animal stressado ou com problemas comportamentais.

Veja também: