Publicidade:

Cão de Fila de São Miguel: tudo o que precisa de saber sobre esta raça

Símbolo dos Açores, o Cão de Fila de São Miguel é um pastor por excelência, especialmente na condução de vacas, mas a sua força de caráter também faz dele um ótimo cão de guarda e de defesa pessoal, que esconde um coração meigo para com os mais próximos. Possante e resistente, esta é uma raça que exige poucos cuidados.

 
Cão de Fila de São Miguel: tudo o que precisa de saber sobre esta raça
É uma das raças portuguesas mais valentes.

O Cão de Fila de São Miguel é, ainda hoje, na sua ilha de origem, utilizado para a condução e guarda de gado bovino leiteiro. Nesta função, morde a uma altura baixa para não ferir as tetas das vacas. No entanto, quando se trata de gado tresmalhado, pode morder mais alto.

Mais recentemente, e devido à sua natureza forte e protetora, aliada à pujança física, passou também a integrar as equipas cinotécnicas da Polícia de Segurança Pública e da Guarda Nacional Republicana.

Características gerais do Cão de Fila de São Miguel


Grupo: Grupo 2 – Cães de tipo Pinscher e Schnauzer, Molossóides, Cães de Montanha e Boieiros Suíços

Finalidade: cão de condução de gado e cão de guarda

Ambiente ideal: casa

País de Origem: Portugal (Açores)

Porte: médio/grande

Altura: de 48cm a 60cm

Peso ideal: de 20kg a 35kg

Cor: dourado, fulvo, cinzento (claro ou escuro), amarelo, devendo ser sempre tigrado. Pode ainda apresentar uma marca branca sobre a fronte e no peito

Esperança Média de Vida: entre 12 a 14 anos

Preço médio: de 300€ a 500€

 

Características específicas do Cão de Fila de São Miguel


Inteligente e com grande aptidão para aprender, necessita de uma estimulação física e psíquica adequada para sentir que tem uma tarefa a desempenhar. Afinal, foi para isso que foi criado. No seu treino, é importante não esquecer que este cão não responde bem ao uso da força.

Corajoso, se tiver de agir numa situação de perigo, o Cão de Fila de São Miguel não vai hesitar. Quem foi talhado para enfrentar os coices de uma vaca todos os dias, enfrenta qualquer outra coisa.

Energia
Inteligência
Tolerância ao frio
Tolerância ao calor
Cuidados de higiene
Queda de pelo
Tendência para problemas de saúde
Facilidade de aprendizagem
Socialização com crianças
Socialização com estranhos
Socialização com cães
Socialização com gatos

Fases da vida do Cão de Fila de São Miguel


Bebé

0 – 24 meses

Adulto

24 meses – 12 anos

Idoso

12 – 14 anos

 

Físico do Cão de Fila de São Miguel


cao de fila de sao miguel

Imagem: pt.wikipedia.org

É um animal de porte e traços rústicos, mais comprido que alto, robusto e musculado. O peito é largo e descido e o dorso direito. Os membros são fortes, sendo que os posteriores se apresentam medianamente afastados. A cabeça é larga e de aspeto maciço, com as orelhas bem colocadas no topo.

Uma das imagens de marca do Cão de Fila de São Miguel são as suas orelhas cortadas em forma redonda, mas esta é uma característica que se vê cada vez menos devido às atuais legislações.

Temperamento do Cão de Fila de São Miguel


Independente e auto-confiante, este cão tem um temperamento forte e dominante, que requer a liderança de um tutor experiente. Deve ser treinado e socializado desde muito cedo, para que possa conviver pacificamente com outras pessoas e animais.

Tem um vincado instinto protetor e de guarda, que o leva a ser muito desconfiado com estranhos. Apesar de tudo, é muito dócil e voluntarioso para com a sua família, mostrando-se de uma lealdade a toda a prova.

Problemas de Saúde do Cão de Fila de São Miguel


Por ser uma raça rústica, criada para viver no campo junto ao gado, o Cão de Fila de São Miguel possui uma saúde de ferro e os cuidados a ter com ele são mínimos. Até agora, não existem, por isso, registos de que seja mais propenso a algum tipo de doença genética. No entanto, há uma condição que mais facilmente o pode atingir:

Estômago

  • Torção gástrica.

 

Cuidados a ter com o Cão de Fila de São Miguel


Pelo

  • Escovar uma vez por semana para retirar os pelos mortos.

 

Origem do Cão de Fila de São Miguel


Tudo indica que o Cão de Fila de São Miguel descende de mastins e alões levados do continente pelos primeiros colonos no tempo do Infante D. Henrique. Foram estes os percursores das raças insulares portuguesas, como o Cão de Fila da Terceira, hoje extinto. Com o início da exploração das condições das ilhas, que eram excelentes para a pecuária de gado bovino, foi necessário criar uma raça canina que pudesse ajudar na condução e defesa dos rebanhos.

Mais tarde, através do contacto com outros povos que se estabeleciam na ilha dos Açores, foram feitos alguns cruzamentos com o Mastim Inglês, o Buldogue e o Dogue de Bordéus. As primeiras referências ao Cão de Fila de São Miguel surgem a partir do início do século XIX.

Curiosidades sobre o Cão de Fila de São Miguel


O comediante português Rui Unas é apreciador da raça e tem um exemplar chamado El Macho, que adotou de um canil onde fazia uma campanha de sensibilização.

Em tempos, era conhecido por “cão de recados”, assumindo a função de ir buscar as compras à mercearia. As gentes da região de onde é oriundo passaram depois a chamá-lo de “cão de vacas”, o animal mais associado à ilha dos Açores, e que o Fila de São Miguel tão bem pastoreia.


Conheça mais raças de cães:

Todas as raças de cães

Todas as
raças de cães

Raças de cães pequenos

Raças de
cães pequenos

Raças de cães médios

Raças de
cães médios

Raças de cães grandes

Raças de
cães grandes

Mafalda Braga Mafalda Braga

Depois da licenciatura em Comunicação Social e Cultural e do mestrado em Media e Jornalismo, tirados na Universidade Católica Portuguesa, fez um estágio na extinta Rádio Clube Português e outro na Revista Máxima, onde ficou a trabalhar durante cinco anos e meio. Passou ainda pela Revista Must, suplemento do Jornal de Negócios, e atualmente é jornalista freelancer. Além desta área, tem uma grande paixão por cinema, viagens, animais e comida, de preferência com muito sol a acompanhar.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].