Teresa Santos
Teresa Santos
15 Nov, 2021 - 17:14

Saiba como proteger o seu animal de companhia

Teresa Santos
Patrocinado por:

O retorno ao trabalho presencial deixa o seu animal de companhia sozinho em casa? Saiba como protegê-lo, enquanto está fora.

Novo coronavírus em animais: tutora e cão sentados no sofá a brincar

Os números da pandemia vão permitindo que muitas pessoas abandonem o teletrabalho em prol do trabalho presencial. O que, na prática, significa que o seu animal de companhia vai passar a estar mais tempo sozinho.

Esta situação pode gerar muito stress no animal, e pode também criar ansiedade e preocupação nos tutores, uma vez que pensam que quando o animal está sozinho, podem acontecer todos os imprevistos: acidentes, doenças,…

Por isso, saiba como proteger o seu animal de companhia, garantir o seu bem-estar e a sua saúde, mesmo quando está à distância.

O desconfinamento e o animal de companhia

O desconfinamento e o regresso ao trabalho representou uma mudança nas rotinas de todos nós, mas também dos nossos  animais de companhia, habituados a estarem com os seus tutores 24 horas sobre 24 horas.

A principal consequência desta circunstância é o aumento da ansiedade nos nossos amigos de quatro patas. O ritmo e os horários do dia a dia mudaram e isso contribui para a descompensação do animal em termos emocionais.

No animal, o stress pode revelar-se de várias formas, como ladrarem muito, fazerem feridas em si mesmos, destruirem coisas em casa, urinarem ou defecarem fora do sítio habitual,…

Esta é uma situação que pode acontecer mesmo com os animais (cães e gatos) que não ficam completamente sós. Basta que um dos membros do agregado que costumava estar presente em casa deixe de estar para o animal reagir.

Essa reação pode manifestar-se, como já dissemos, por meio de distúrbios de ansiedade, mas também de fobia generalizada. Nestes casos, é comum que mesmo os animais calmos e tranquilos possam começar a mostrar um lado mais agressivo seja com outros animais, seja com pessoas.

Perante este cenário, o tutor deve levar o seu animal de companhia ao veterinário, de modo a avaliar bem a situação e quais as melhores atitudes a tomar.

Antes disso, pode adotar os próximos comportamentos preventivos, recomendados por veterinários e que ajudam a reduzir a ansiedade sentida pelos animais neste período que vivemos.

Saiba qual o melhor seguro para o seu animal!

Faça a simulação!

Aprenda a prevenir a ansiedade no seu animal de companhia

Siga as dicas dos especialistas e ajude o seu animal de companhia a estar menos nervoso, enquanto você trabalha ou está fora de casa. Tome nota!

  • Utilizar feromonas sintéticas;
  • Ir variando no brinquedo que deixa à disposição do animal em cada dia;
  • Usar brinquedos interativos com comida;
  • Respeitar o espaço e a independência do animal;
  • Pedir ajuda a um veterinário especializado em comportamento animal.

Como proteger e tratar do seu animal de companhia

Coronavírus em cães e gatos: contágio

Ir ao veterinário

Um animal deve fazer consultas de rotina no veterinário, sobretudo agora que muitos animais voltam a passar o dia sozinhos e é preciso avaliar os níveis de stress do animal.

As consultas de rotina no veterinário devem acontecer de 6 em 6 meses. Caso não consiga cumprir financeiramente com esta necessidade, pode sempre equacionar a possibilidade de contratar um seguro animal.

Escolher a melhor alimentação

As rações influenciam a saúde e o bem-estar do animal.

Por isso, deve sempre comprar uma ração apropriada à idade, porte e raça do seu animal de companhia, mesmo que não seja a mais barata de todas.

Dar banho, tosquiar, passear…

A higiene e o bem-estar do animal de companhia são da máxima importância. Porém, nem sempre os tutores dispõem do tempo necessário para providenciar ao animal todos os cuidados e mimos que ele merece, principalmente nesta fase de desconfinamento e de retomar as rotinas.

Vacinar

Quantas mais vacinas o animal tiver, mais protegido está contra as várias doenças que o podem afetar. Para isso, devem seguir-se os conselhos do veterinário que terá em conta a raça, a idade, entre outras caraterísticas do animal.

Fazer uma cirurgia

Nenhum tutor o deseja, mas se o veterinário considerar que o seu animal de companhia precisa de ser operado, não deve adiar a cirurgia, pois pode estar a pôr em risco a vida do seu amigo de quatro patas.

Acautelar imprevistos

O seu animal de companhia é conhecido por destruir coisas, roer objetos e ladrar a qualquer desconhecido que se aproxime? Então, é provável que ele venha a provocar danos físicos ou materiais a terceiros. Se isso acontecer, terá de pagar as respetivas indemnizações.

febre nos animais o que fazer

Por que fazer um seguro para o seu animal de companhia?

Se passa muito tempo fora de casa e longe do seu animal de companhia, sabe que há vários danos e acidentes que podem ocorrer na sua ausência. É também para isso que existe o Seguro Net Animais Domésticos da MAPFRE.

O Seguro Net Animais Domésticos possui várias modalidades, no entanto, uma simulação pode ajudar a compreender qual a mais vantajosa para si e para o seu animal de companhia.

O processo de adesão é simples:

  1. Visite o simulador Net Animais Domésticos da MAPFRE.
  2. Escolha a modalidade que melhor se adequa às necessidades do seu animal.
  3. Compre o seu seguro da forma que mais lhe convém: ONLINE, TELEFONE ou MEDIADOR.

Após aderir, passa a ter acesso a uma rede de prestadores, pelos preços convencionados, de acordo com o modelo de copagamento direto das despesas médicas.

Saiba qual o melhor seguro para o seu animal!

Faça a simulação!

Veja também