9 sintomas de envenenamento nos cães: fique atento

Se o seu animal apresentar algum destes sintomas, dirija-se ao veterinário. Conheça os sintomas de envenenamento nos cães e fique atento.

Powered by: Vetecare
9 sintomas de envenenamento nos cães: fique atento
Substâncias do nosso dia-a-dia podem ser mortais para cães.

Quando se pensa em envenenamento, associa-se a substâncias dadas por maldade. No entanto, são várias as substâncias que são tóxicas para os cães e podem causar sintomas de envenenamento nos cães. Saber quais são pode fazer com que o animal seja tratado precocemente, podendo salvar a sua vida.

9 Sintomas de cão envenenado


sintomas envenenamento nos caes veterinario

1. Vómitos

Os vómitos podem ser sintomas de muitas doenças, incluindo intoxicação. É importante consultar o médico veterinário, caso o seu cão esteja a vomitar, principalmente se existem outros sintomas associados.

Na consulta, não se esqueça de dar a conhecer ao medico veterinário todos os pormenores que se recorde, pois podem ajudar a chegar a um diagnóstico, como o de envenenamento.

Uma das causas mais comuns de envenenamento que causam vómitos é a ingestão de plantas tóxicas. Algumas plantas ornamentais que temos em casa como decoração podem ser tóxicas, por isso é preciso ter sempre cuidado.

Os produtos desinfetantes e detergentes também podem causar intoxicações que cursam com vómitos. Determinados alimentos como cebola, chocolate também causam envenenamento, por isso cuidado com os alimentos que oferece ao seu cão.

2. Salivação excessiva

Um dos sintomas de cão envenenado pode ser a salivação excessiva. Em casos de envenenamentos por substâncias corrosivas como a soda caustica, por exemplo, pode causar salivação excessiva.

3. Diarreia

A diarreia, apesar de ser um sintoma comum de vários distúrbios gastrointestinais, também pode ser um dos sintomas de envenenamento nos cães.

Se o seu cão tem diarreia, especialmente se os episódios surgirem de uma forma aguda e repentina, deve consultar o seu médico veterinário.

4. Dificuldade respiratória

Tosse com ou sem sangue, ruídos respiratórios, falta de ar, especialmente se surgirem de uma forma repentina, podem ser sintomas de envenenamento nos cães, compatível com intoxicação por rodenticidas.

Os venenos utilizados para ratos, toupeiras e outros, causam, na sua maioria, hemorragias internas graves, que podem provocar acumulações de sangue no pulmão, surgindo estes sintomas.

5. Insuficiência renal

Algumas substâncias podem causar insuficiência renal aguda em cães, fazendo com que apresentem, de uma forma repentina, vómitos, desidratação severa, inclusive incapacidade de produzir urina, ao que se chama de anúria.

Se o seu cão apresentar estes sintomas, trata-se de uma situação muito grave que deve ser tratada como uma emergência médica.

6. Insuficiência hepática

Alguns medicamentos de uso humano, como o caso do paracetamol podem causar danos irreversíveis no fígado, causando anorexia, vómitos, diarreia, alterações neurológicas.

7. Convulsões

Um dos sintomas de envenenamento nos cães são as convulsões. Venenos como os utilizados para os caracóis, se ingeridos pelo cão, podem dar quadros de alterações neurológicas.

Caso o seu animal esteja a convulsionar, deve tentar colocá-lo num local isolado e almofadado, para que o animal não se magoe. Nunca tente dar-lhe líquidos ou comida enquanto convulsiona. Existem alguns medicamentos que pode administrar em caso de SOS, mas sempre sob prescrição do médico veterinário.

Medicamentos antidepressivos de pessoas, tabaco, álcool, drogas ou aspirina também podem causar estes sintomas de cão envenenado.

8. Postura anormal

Tóxicos que causem alterações neurológicas podem provocar posturas anormais no animal. Falta de equilíbrio, dificuldade em movimentar-se, são exemplos de posturas anormais que os cães podem desenvolver devido a intoxicações.

9. Batimentos cardíacos irregulares

Algumas plantas, quando ingeridas, podem causar arritmias nos cães. Estas alterações nos batimentos cardíacos podem levar à morte do animal se não controladas atempadamente.

Diagnóstico de envenenamento


O médico veterinário irá avaliar o animal e fazer uma anamnese detalhada, de forma a perceber a história clínica. Muitas vezes, juntando os sintomas do animal com a história clínica é possível suspeitar que se trata de um envenenamento.

Análises ao sangue e ecografias podem ser úteis como ferramentas de diagnóstico para perceber os danos nos órgãos.

Sintomas de cão envenenado – Como tratar?


fluidos para tratar envenenamento nos caes

A primeira coisa a fazer caso verifique que o seu cão manifesta estes sintomas é levá-lo de imediato ao médico veterinário. Na maioria das situações, o animal pode necessitar de ficar hospitalizado, com fluidoterapia (soro) para ajudar o organismo a eliminar os tóxicos da corrente sanguínea.

São raras as substâncias que têm antídoto, no entanto é sempre importante dar ao médico veterinário todas as informações importantes para que este possa procurar um antídoto, caso exista.

No caso dos envenenamentos por rodenticidas é possível utilizar vitamina k na forma de injetável e comprimidos para reverter os danos na coagulação. No entanto, no caso de o animal já estar numa fase avançada, mesmo com esta medicação o animal pode não conseguir sobreviver.

Em quase todos os casos, o tratamento é sintomático, ou seja, é redirecionado consoante os sintomas que o animal apresenta, medicação para as dores para se sentir mais confortável e fluidoterapia para eliminar o tóxico da corrente sanguínea.

Este tipo de situações podem implicar gastos elevados que podem mexer inesperadamente com o orçamento familiar. Nestas alturas, um plano de saúde adequado pode ser uma ajuda para ajudar a poupar o máximo possível. A Vetecare dispõe de um plano de saúde de animal a partir de 13€ por mês para 2 animais de companhia, que inclui diversos descontos em serviços veterinários em Hospitais, clinicas e consultórios por todo o país.

Saiba mais sobre as condições do plano de saúde Vetecare >>

Veja também:

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.