Pénis maiores ou mais pequenos? As escolhas da mulher!

Pénis maiores ou mais pequenos? As escolhas da mulher poderão ser assim tão simples e diretas? Confira tudo neste artigo.

Pénis maiores ou mais pequenos? As escolhas da mulher!
Afinal o tamanho importa ou não?

O mito sobre as mulheres preferirem pénis maiores ou mais pequenos poderá ter agora uma explicação científica. Porém, antes de avançar com a resposta, desvendamos alguns mitos sobre o pénis que poderão estar a influenciar a sua performance sexual.

Nuno Monteiro Pereira, Urologista e autor da obra “Pénis – Da Masculinidade ao Órgão Masculino” elaborou um estudo que contou com 498 homens portugueses e chegou à conclusão do tamanho do órgão sexual lusitano: 9,8 centímetros enquanto está flácido e 15,8 centímetros em erecção.

Esteja ou não enquadrado nesta média, o importante é sentir-se confortável com o seu tamanho e capacidade do seu pénis, bem como a reação da sua parceira, ou parceiro.

13 Mitos e verdades sobre o pénis


Com base em investigação feita pelo especialista Nuno Monteiro Pereira e noutros conhecimentos científicos, revelamos alguns dos principais mitos e verdades sobre o pénis.

1. Existem diversas classes de pénis

  • Micropénis: tem menos de 6,2 centímetros quando está flácido e menos de 10,9 centímetros quando em ereção;
  • Pénis pequeno: tem entre 6,3 e 8 centímetros quando está flácido e entre 11 e 13 centímetros em ereção:
  • Pénis normal: tem entre 8,1 e 11,7 centímetros quando está flácido e 13,1 e 17,2 centímetros em erecção;
  • Pénis grande: tem entre 11,8 e 13,5 centímetros no estado flácido e 17,3 e 19,4 centímetros em erecção;
  • Megapénis: tem mais de 13,6 centímetros quando está flácido e mais de 19,5 centímetros quando ereto.

2. Os homens negros têm o pénis maior

De acordo com a investigação de Nuno Monteiro Pereira, o pénis flácido do homem de raça negra tem, em média, 11,9 centímetros, tendo 17,64 centímetros quando está erecto, portanto confirma-se que, em média, são maiores do que os pénis dos homens caucasianos.

3. Ter um pénis muito grande não é sinal de virilidade

Um pénis muito grande pode não conseguir uma ereção completa, por ser demasiado volumoso para ser totalmente preenchido pelo afluxo sanguíneo que uma pressão arterial normal possibilita. Neste caso, poderá enfrentar um problema grave que apenas é resolvido através de cirurgia de redução peniana.

4. O pénis é autónomo

É parcialmente verdade. O homem tem menos controlo sobre o pénis, porque o órgão genital masculino depende da ação do sistema nervoso autónomo que também regula, por exemplo, a pressão arterial e a frequência cardíaca.

Daí que seja normal, por vezes, acontecerem ereções espontâneas durante o sono ou perante estímulos sexuais.

5. O stress pode condicionar o desempenho do pénis

Elevados níveis de stress podem afetar o desejo sexual e, consequentemente, a ereção.

Outros factores que estão na base na disfunção erétil são a aterosclerose, a hipertensão arterial, a diabetes e o consumo excessivo de tabaco.

6. O tamanho do pénis flácido pode ser enganador

Não é possível afirmar-se peremptoriamente que um pénis flácido com um grande tamanho ficará proporcionalmente maior quanto ereto. Da mesma forma, um pénis pequeno quando flácido não o será necessariamente quando fica ereto.

7. O pénis pode partir-se

Apesar de o pénis não ser composto por um osso, existe a possibilidade de se partir sim. É chamada fractura do pénis, uma situação rara mas que, por vezes, acontece nos homens mais jovens, impulsivos e inexperientes.

8. Os homens circuncidados têm menos probabilidade de virem a ser afectados pelo VIH

A circuncisão consiste numa pequena intervenção cirúrgica que retira parte ou a totalidade do prepúcio.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, esta intervenção reduz em 60% o risco dos homens virem a contrair VIH, já que a cirurgia facilita a higiene peniana, dificultando a propagação da infeção.

9. O pénis não pode ser aumentado de forma permanente sem se recorrer à cirurgia

Só têm indicação para aumento, os micropénis e os pénis pequenos e os métodos a utilizar, que devem ser acompanhados por médicos especialistas, incluem cirurgia ou bombas de vácuo ou dispositivos que provocam o estiramento do pénis.

10. O pénis e os testículos diminuem com a idade

Isto só acontece quando houver disfunção erétil ou acentuada diminuição da actividade sexual.

11. Quanto maior o pénis, mais prazer ele proporciona?

Nem sempre. A cavidade vaginal tem entre 8 cm e 10 cm. Logo, se inserir mais do que isso, pode ser que o pénis atinja o colo do útero e provoque um certo desconforto na sua parceira.

12. O tamanho das mãos, pés ou nariz influenciam o tamanho do pénis?

Não existe nenhuma evidência científica de que o tamanho de alguma parte do corpo influencie o tamanho do pénis.

13. Um pénis grande pode ser transmitido de pai para filhos?

Sim. Tal como acontece com a cor dos olhos, a calvície e a altura, o tamanho do pénis passa dos pais para os filhos.

» Conheça aqui brinquedos sexuais para eles

Afinal as mulheres preferem os pénis maiores ou mais pequenos?


penis e a mulher

O tamanho do pénis é uma característica anatómica do homem que contribui para atracção sexual da mulher e poderá ter tido importância na sua evolução.

De acordo com um estudo publicado pela revista Proceedings of the Natural Academy of Sciences, dos Estados Unidos, as mulheres sentem-se mais atraídas por homens com pénis grande.

“Os biólogos acreditam que, antes, quando o homem moderno não utilizava roupa, as mulheres utilizavam o tamanho do pénis como um dos factores para escolher o melhor parceiro para a reprodução, mas pouco foi feito para testar esta hipótese”, explica o cientista australiano responsável pelo estudo. Esta hipótese obriga a considerar que, ao longo da evolução, se escolheram homens com pénis maiores.

Apesar dos pénis maiores corresponderem a uma maior atração, o aumento da mesma já não é tão acentuado a partir dos 7,6 centímetros de comprimento quando não está erecto.

Mais, os cientistas verificaram que a atração pelo tamanho do pénis dependia do resto do corpo masculino.

Veja também:

Mónica Carvalho Mónica Carvalho

Mónica Carvalho é licenciada em Jornalismo e Ciências da Comunicação, com Pós-Graduação em Comunicação, Assessoria e Marketing. Vê na produção de conteúdos uma forma de tornar o mundo um lugar mais interessante, curioso e acessível. Os livros, filmes, séries, música, desporto e, acima de tudo, as histórias das pessoas inspiram-na a querer sempre fazer mais e melhor.