Publicidade:

Maternidade: os primeiros movimentos do bebé na gravidez

Quando e quantas vezes deve sentir o bebé? E quando tal não acontecer? Tudo o que precisa de saber sobre os primeiros movimentos do bebé na gravidez.

 
Maternidade: os primeiros movimentos do bebé na gravidez
Aprenda a identificar os movimentos fetais.

Os primeiros movimentos do bebé na gravidez ficarão para sempre gravados na memória de cada mamã e parecem ser a maior prova de que existe mesmo um bebé a crescer na sua barriga, pois é aquele momento em que as futuras mães têm uma percepção mais real da gravidez.

Os primeiros movimentos fetais ocorrem geralmente a partir das 19 semanas de gestação e tornam-se mais acentuados à medida que a gravidez vai evoluindo.

Há quem descreva esta sensação como pipocas a saltar, um peixinho a nadar dentro da barriga, borboletas a esvoaçar, sensação de pancadinhas e bolhas de ar. Nas primeiras vezes em que isto acontecer, dado que são tão suaves, poderá associá-los a sensação de gases ou fome, mas quando começar a senti-los mais regularmente, aprenderá a reconhecer a diferença.

Movimentos do bebé na gravidez: semana a semana


movimentos do bebe na gravidez

As ecografias permitem mostrar o que os bebés fazem em cada fase da gravidez, já que a maioria dos movimentos começa bem antes da futura mamã perceber. Confira o que é expectável:

De 7 a 8 semanas


Começam os movimentos gerais, como virar-se de lado e movimentos involuntários que parecem sustos.

9 semanas

Nesta fase o bebé já tem soluços, balança uma perna ou um braço sozinhos e consegue chupar e engolir.

Com 10 semanas

Mexe bem a cabeça, traz as mãos até ao rosto, abre a boca e estica-se.

De 11 a 14 semanas

Por este período, o bebé já aprendeu a bocejar e começa a movimentar os olhos.

De 20 a 24 semanas

A atividade do bebé vai aumentando gradualmente: terá períodos mais agitado durante o dia, com muitos chutos e cambalhotas.

De 24 a 28 semanas

A futura mãe poderá começar a notar os soluços do bebé, pois sentirá pequenos pulinhos dentro da barriga. Nesta fase, o bebé também começará a reagir a barulhos altos.

29 semanas

O bebé vai começar a fazer movimentos mais definidos e menos bruscos, já que está mais crescido e, como tal, mais contido pelas paredes da barriga.

32 semanas

O nível de atividade chega ao auge e é normal que a partir deste momento note uma diminuição de movimentos, devido ao menor espaço dentro do útero para ele se mexer.

Com 36 semanas

A partir daqui, o bebé pode assumir a sua posição definitiva no útero, normalmente de cabeça para baixo. Os principais movimentos que sentirá são cotoveladas, chutos e joelhadas, que poderão ser bastante dolorosos quando o bebé acerta nas costelas.

De 36 a 40 semanas

O bebé continua a crescer e as cambalhotas são cada vez menos frequentes, bem como os restantes movimentos. Tudo isto é normal, mas se algo a preocupa, é melhor conversar com o seu médico.

Nesta altura, o bebé já deve estar acomodado na sua bacia, pronto para nascer, com a cabeça a fazer pressão nos músculos pélvicos. Por outro lado, talvez fique mais fácil respirar ou comer, já que os seus pulmões e estômago estarão menos espremidos.

Não sentiu o bebé a mexer: o que fazer?


o que fazer se nao sente o bebe a mexer

Há sempre o receio de que se não se sente movimentos do bebé na gravidez é porque algo está errado e isto não poderia estar mais longe da verdade. Ele poderá estar a dormir ou simplesmente não ter mais espaço disponível para se mexer livremente como há umas semanas atrás.

Deixamos alguns truques que pode fazer para despoletar o movimento no seu bebé:

  • Deite-se de lado com uma almofada ou travesseiro debaixo da barriga, e aguarde;
  • Ligue a música ou faça um barulho inesperado;
  • Beba um pouco de sumo ou coma algo doce, como um pedaço de chocolate;
  • Beba ou começa alguma coisa gelada, já que a mudança de temperatura pode fazer com que o bebé se tente “desviar” da onda fria.

Veja também:

Mónica Carvalho Mónica Carvalho

Mónica Carvalho é licenciada em Jornalismo e Ciências da Comunicação, com Pós-Graduação em Comunicação, Assessoria e Marketing. Vê na produção de conteúdos uma forma de tornar o mundo um lugar mais interessante, curioso e acessível. Os livros, filmes, séries, música, desporto e, acima de tudo, as histórias das pessoas inspiram-na a querer sempre fazer mais e melhor.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].