x

A sua gata está com o cio? Isto é o que precisa de saber

Se a sua gata está com o cio deve ter alguns cuidados em consideração. Saiba como identificar o cio das gatas e compreenda melhor o seu período reprodutivo.

Powered by: Vetecare
A sua gata está com o cio? Isto é o que precisa de saber
Conheça o ciclo reprodutivo da gata

O cio é o período do ciclo sexual dos animais, em que se reproduzem. Dependendo da espécie, as manifestações de cio, duração do cio, comportamento podem ser distintas. Assim, se a sua gata está com o cio, deve procurar saber toda a informação acerca do período reprodutivo nesta espécie.

A sua gata está com o cio? Período reprodutivo dos felinos


gata com o cio

Ao contrário das cadelas, que apenas têm um ou dois ciclos ao longo do ano, as gatas têm vários períodos de cio, várias vezes durante uma determinada altura do ano.

Geralmente, os felinos iniciam a sua época reprodutiva com a chegada do tempo mais quente e quando os dias se tornam mais longo.

A razão para que as gatas iniciem a época reprodutiva com a chegada dos dias mais quentes e longos é devido à resposta do seu organismo ao período de luz, pois quando são expostas a maiores períodos de luz entram em cio. Gatas que vivam apenas no interior das casas e estejam expostas a luz artificial também podem apresentar cio no inverno.

O cio das gatas pode repetir-se em intervalos de duas ou três semanas, o que faz com que a gata possa estar constantemente em cio, durante o período de dias mais longos.
O ciclo reprodutivo da gata divide-se em 4 fases distintas: proestro, estro, diestro e anestro (1).

Proestro

Esta fase dura cerca de um, no máximo dois dias, passando normalmente desapercebida pelos tutores. Carateriza-se essencialmente por mudança de comportamento, em que a gata se roça em objetos e nas pessoas. No entanto, ainda não permitem o contacto com os machos.

Estro

O estro corresponde ao cio propriamente, e em média dura cerca de 5 dias, podendo chegar até perto dos 14 dias. Nesta fase as alterações comportamentais acentuam-se e ficam recetivas aos machos.

É durante este período que ocorre a ovulação, ou seja, período fértil da gata, mas ao contrário da cadela e das mulheres, na gata, a ovulação é induzida pela cópula. Ou seja, ocorre apenas se a gata tiver contacto sexual com um macho. Se a gata ovular o estro vai durar menos tempo, e caso não ovule o estro pode durar até aos 14 dias.

Diestro

É a fase seguinte ao cio da gata, e que não existe atividade sexual, se a gata não tiver copulado esta fase dura cerca de 3 a 16 dias. Caso a gata tenha sido fecundada o período de diestro dura cerca de 2 meses, que corresponde ao tempo de gestação.

Anestro

Esta é a fase de repouso dos órgãos reprodutivos da fêmea, sem grandes variações hormonais. Por norma, ocorre no inverno, durante o período de dias curtos.

A sua gata está com o cio? Sinais para identificar o cio


Gata com o cio

É importante aprender a identificar os sinais que indicam que a sua gata está em cio, ou está perto de entrar nessa fase, quer para evitar o contacto com outros machos, ou no caso de pretender a sua reprodução, saber qual a melhor altura para que seja junta com um macho.

Ao contrário das cadelas e das mulheres, as gatas não sangram no cio, nem em qualquer outra fase do seu ciclo reprodutivo. Caso a sua gata esteja com algum corrimento, deve consultar o seu médico veterinário, pois pode tratar-se de uma infeção como uma piómetra, infeção uterina grave que também acontece nas cadelas.

Para o ajudar nesta questão, saiba que a Vetecare tem um plano de saúde animal onde, por apenas 13€ por mês, tem acesso a uma vasta rede de profissionais que se disponibilizam para cuidar e tratar de qualquer problema acima mencionado, com custos mais reduzidos.

Os sinais mais comuns de que a sua gata está perto de entrar em cio ou no cio são:

  •  Miar alto e estridente;
  •  Roçar-se em objetos, pessoas ou outros animais;
  •  Dobrar-se, arrebitando o quarto traseiro, ao que se chama de “lordose”, numa posição semelhante à que apresentam durante a cópula;
  •  Podem colocar a cauda para cima e para o lado, como se estivesse para ser coberta pelo macho;
  •  Ficam mais carentes e tentam chamar à atenção dos tutores constantemente.

A sua gata quando está com o cio pode também deixar de comer ou comer menos, pois o período do cio é um período de grande stress físico e psicológico para o animal, e a ansiedade pode levar à perda de apetite.

Se a gata deixar de comer é importante consultar o seu médico veterinário para distinguir a ansiedade do cio de alguma doença.

É normal que a sua gata tente fugir de casa, e caso tenha acesso ao exterior pode mesmo conseguir escapar-se e estar desaparecida durante algum tempo, o que pode por em risco a sua vida, uma vez que existem muitos perigos eminentes na rua.

Existem também doenças que se transmitem por contacto sexual e outras simplesmente por contacto direto com outros gatos, o que pode acontecer caso a sua gata se escape e interaja com outros felinos.

A sua gata está com o cio? – O que fazer?


Gata com o cio

Gatas que não são reprodutoras devem ser esterilizadas, uma vez que o cio provoca grande stress e expõe o animal a vários perigos desnecessários e que podem ser ultrapassados com a esterilização.

Também existem doenças relacionadas ao estro, como os tumores mamários e infeções uterinas, piómetra, que podem ser evitadas através da esterilização.

A esterilização consiste na remoção do aparelho reprodutor da fêmea ou partes, o procedimento mais comum em Portugal consiste na remoção do útero e ovários, o que se denomina por ovariohisterectomia.

Para qualquer um destes problemas, deverá sempre consultar um médico veterinário e, com o plano de saúde animal da Vetecare poderá usufruir de descontos em cuidados e tratamentos.

Veja também:

Fontes

1. MSD Veterinary Manual. “Management of Reproduction of Cats”. Disponível em:
https://www.msdvetmanual.com/cat-owners/reproductive-disorders-of-cats/management-of-reproduction-of-cats?query=estrus%20cats
2.Schäfer-Somi, S. “Effect of melatonin on the reproductive cycle in female cats: a review of clinical experiences and previous studies”. Journal of Feline Medicine and Surgery. Disponível em:
https://www.researchgate.net/publication/282873597_Effect_of_melatonin_on_the_reproductive_cycle_in_female_cats_a_review_of_clinical_experiences_and_previous_studies

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.