Publicidade:

Cálculos urinários em gatos: conheça os sintomas e saiba como evitar este problema

Os cálculos urinários em gatos são um problema muito comum nesta espécie. Saiba mais sobre esta patologia e como conseguir prevenir o seu aparecimento.

Cálculos urinários em gatos: conheça os sintomas e saiba como evitar este problema
A alimentação é um fator chave na prevenção de cristais na urina.

O aparecimento de cálculos urinários em gatos é cada vez mais frequente devido a vários fatores na vida do gato.

Os cálculos urinários são acumulações de minerais na bexiga do gato, que surgem essencialmente por duas razões naturais da espécie felina:

  • Tendência para ingerir pouca água;
  • Conformação do aparelho urinário dos felinos é propensão para a sua formação;
  • Formam-se quando a concentração de minerais na bexiga atinge um nível elevado, produzindo cristais que vão precipitar e aumentar gradualmente de tamanho.

Numa fase inicial, os minerais não são visíveis a olho nu. Mas quando se começam a formar os cristais, vão aumentando de tamanho até serem bem visíveis.

Cálculos urinários em gatos: quais os tipos de cristais urinários existentes?


calculos urinarios em gatos gato e rins

Existem diversos tipos de cristais urinários, que são classificados consoante os seus constituintes.

1. Cristais de Estruvite

Estes são os cristais mais comuns nos gatos e formam-se devido à acumulação de magnésio e fosfato de amónio na urina, quando esta tem um elevado pH.

Uma forma de prevenir o seu aparecimento passa por diminuir o pH da urina.

2. Cristais de oxalato de cálcio

Estes cristais são menos frequentes que os de estruvite mas, ainda assim, dos mais comuns a surgir em gatos. Formam-se em urinas mais ácidas.

Outros tipos de cristais

Os cristais de estruvite e oxalato de cálcio são os mais frequentemente encontrados nos gatos. No entanto existem outros que também podem aparecer, embora seja pouco comum:

  • Cristais de urato;
  • Cristais de cistina;
  • Cristais de xantina;
  • Cristais de fosfato de cálcio.

 

Sinais de cálculos urinários em gatos


calculos urinarios em gatos gato na caixa de areia

Ainda que numa fase inicial os sintomas sejam quase imperceptíveis, se estiver atento a pequenos sinais poderá detetar a presença de cálculos urinários no seu gato:

  • Micção inapropriada, ou seja, o gato deixa de urinar na sua caixa de areia;
  • Disúria, dor ao urinar, o gato pode urinar às pingas ou miar muito enquanto urina;
  • Hematúria, presença de sangue na urina;
  • Fica muito tempo dentro da caixa de areia;
  • Pode ter comportamentos agressivos por dor;
  • Postura diferente ao urinar;
  • Não urina, em casos mais graves o animal pode deixar de conseguir urinar.

Caso o gato manifeste algum destes sintomas é importante levá-lo de imediato a uma consulta, pois em casos mais severos, o gato poderá sofrer uma obstrução de urina e deixar de conseguir urinar, ficando em risco de vida.

Estes sintomas podem ser comuns a outras patologias, portanto o animal deve sempre ser avaliado para um diagnóstico preciso.

Consequências dos cálculos urinários em gatos


calculos urinarios em gatos gato doente

Os cálculos urinários podem causar obstruções severas no sistema urinário, especialmente em machos, uma vez que apresentam uma uretra de diâmetro reduzido.

Caso o cálculo fique “entalado” na uretra pode causar muitas dores ao animal e dificuldade em urinar. Em casos de cálculos muito grandes podem inclusive provocar uma obstrução total e a urina deixa de ser excretada.

Neste caso, as toxinas deixam de ser eliminadas e são reabsorvidas pelo animal provocando uma intoxicação severa, levando o animal à morte.

A existência de cálculos no sistema urinário leva também ao aparecimento de infeções bacterianas secundárias.

Como é feito o diagnóstico e tratamento de cálculos urinários em gatos


calculos urinarios em gatos analise a urina

Os cálculos urinários podem ser diagnosticados através de análises à urina. Em casos de cristais grandes, e dependendo da sua constituição, podem também ser observados através de ecografia e radiografia.

O tratamento deve ser sempre recomendado pelo seu médico veterinário de acordo com o tipo de cálculos do animal e de acordo com a situação em que se encontra.

O seu médico veterinário irá recomendar uma dieta apropriada que auxilie a absorver os cristais presentes no trato urinário. Pode recomendar também uma dieta com alimentos húmidos caso o animal ingira pouca água.

Em casos mais severos de obstruções poderá ser necessário algaliar o gato, especialmente no caso de machos. Caso aconteça de uma forma frequente nos machos ou não seja possível retirar o cálculo urinário através da algaliação pode ser necessário recorrer a uma intervenção cirúrgica de alargamento do diâmetro da uretra – uretrostomia.

Se houver infeção bacteriana adjacente, o médico veterinário irá prescrever antibióticos. Também podem ser prescritos anti-inflamatórios e analgésicos para aliviar a dor.

Prevenção do aparecimento de cálculos urinários em gatos


A melhor maneira de não ter problemas relacionados com cálculos urinários e evitar a sua formação é tomar as medidas adequadas.

1. Alimentação

calculos urinarios em gatos gato a comer em tigela

É importante alimentar o seu gato com uma ração boa e adequada ao animal em questão. Sabe-se, por exemplo, que machos castrados têm maior probabilidade de desenvolverem cristais na urina, dessa forma, nesse caso a dieta desse ser adequada para evitar este problema.

Gatos adultos com idade inferior a 10 anos devem alimentar-se com dietas acidificantes. Também é necessário ter em consideração em qualquer idade, que a alimentação não seja demasiado concentrada em minerais como magnésio, cálcio, oxalato.

2. Água

calculos urinarios em gatos fonte de agua em gatos

O maior problema dos gatos é o facto de os gatos não gostarem de beber muita água, o que os predispõem a desenvolver estes cristais.

Incentivando o gato a beber mais água diariamente irá reduzir o risco de desenvolver cálculos urinários nos gatos.

Na vida selvagem, os gatos não bebem de águas paradas. O seu instinto leva a que procurem águas correntes pois significa que estas águas são boas de beber. Dessa forma, uma boa maneira de estimular o seu gato a beber água é a utilização de fontes pela casa.

Veja também:

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].