9 Alimentos essenciais para manter o seu intestino saudável

Existem vários alimentos essenciais para manter o seu intestino saudável e que deve ter por perto. Conheça quais e que benefícios acarretam para a saúde.

9 Alimentos essenciais para manter o seu intestino saudável
Conheça os alimentos que o ajudam a manter um correto funcionamento intestinal.

Para além do consumo de alguns dos alimentos essenciais para manter o seu intestino saudável, uma alimentação equilibrada, a prática de exercício físico e a redução do consumo de bebidas alcoólicas são aspetos que não deve ignorar.

O intestino é um órgão com cerca de 7 metros, com um papel fundamental na nossa saúde, nomeadamente ao nível da absorção dos nutrientes e água para o organismo. Por isso, é muito importante cuidarmos bem do nosso intestino.

9 alimentos essenciais para manter o seu intestino saudável


Como referimos anteriormente, existem vários aspetos a ter em conta na sua saúde intestinal. No entanto, existem alguns alimentos que, devido às suas características nutricionais, irão ser excelentes aliados.

1. Água

alimentos essenciais para manter o seu intestino saudavel e agua

A quantidade de água que cada um necessita pode variar de acordo com idade, género, possíveis doenças, tipo de atividade física e temperatura ambiente. Mas independentemente de tudo isso, é indispensável que se hidrate, tanto a nível de inúmeras funções do corpo, como a nível do funcionamento intestinal, o que permitirá evitar situações de prisão de ventre e auxiliar o intestino na execução das suas funções.

2. Feijão

variedade de feijao

O feijão é um alimento que, cozido e em cada 100g, lhe pode fornecer mais de 7g de fibra, o que é muito bom. A fibra é indispensável para um correto funcionamento intestinal, por aumentar o bolo fecal e contribuir para a absorção de água, acelerando o trânsito intestinal.

3. Cereais integrais

alimentos com cereais integrais

Presentes na alimentação diária da maior parte das pessoas, os cereais integrais, como os flocos de aveia, o arroz integral, o trigo integral e o trigo sarraceno, são alimentos muito ricos em fibra. Para além de ajudar a manter a saciedade por mais tempo, irão também acelerar o trânsito intestinal.

4. Batata-doce

batata-doce em rodelas

A batata-doce é mais um alimento com um teor considerável de fibra: em cada 100g de batata-doce cozida, pode contar com cerca de 3g de fibra, podendo tirar partido dos benefícios já referidos da fibra sobre a saúde intestinal.

No sentido de maximizar o consumo de fibra presente na batata-doce, o ideal será consumi-la com casca. Para além disso, devido ao seu elevado índice glicémico, este alimento é um excelente aliado em dietas de perda de peso.

5. Kiwi

kiwi partido

O kiwi é uma das frutas mais consumidas em casos de prisão de ventre. Na verdade, esta fruta pode fornecer cerca de 2g de fibra por 100g de alimento.

Para além dos benefícios da fibra ao nível do intestino, o kiwi pode também trazer-lhe outras vantagens, como por exemplo, contribuir para um sistema imunitário saudável, para a prevenção de alguns tipos de cancro e poderá ser um excelente aliado em dietas de perda de peso.

6. Ameixa preta

ameixas pretas

A ameixa preta deve ser considerada por grande parte das pessoas, o principal dos alimentos essenciais para manter o seu intestino saudável.

Na verdade, inúmeros suplementos alimentares indicados para situações de prisão de ventre incluem na sua constituição extratos deste fruto. Em cada 100g de ameixa preta, podem encontrar-se cerca de 2g de fibra alimentar, principalmente na casca.

Se necessita de um laxante natural ou se simplesmente pretende que o seu intestino funcione na perfeição, a ameixa preta deve fazer parte da sua alimentação, em maior ou menor quantidade.

7. Pêra

peras inteiras e cortada

Mais um fruto a não esquecer, pois em cada 100g de pêra com casca, pode consumir mais de 2g de fibra. No entanto, mais do que em qualquer outro exemplo, é fundamental que a consuma com casca, pois é onde se encontra a maior parte da fibra deste alimento.

Apesar de ter um valor energético bastante reduzido, a polpa deste fruto não marcará a diferença no correto funcionamento do intestino.

8. Frutos secos

frutos secos em tigela

Frutos secos, mais uns dos alimentos essenciais para manter o seu intestino saudável. Neste grupo podemos incluir alimentos como nozes, amêndoas e avelãs, que não devem ser de forma alguma esquecidos.

Em cada porção de frutos secos (cerca de 30g), podem ser consumidos quase 4g de fibra alimentar. Para além disso, estes alimentos são ricos em ácidos gordos insaturados, a chamada “gordura boa”, indispensável para um funcionamento saudável do organismo, nomeadamente do intestino.

9. Brócolos

brocolos em tigela

Os brócolos são alimentos com inúmeras vantagens a vários níveis e o funcionamento intestinal não é exceção.

100g de brócolos cozidos podem fornecer mais de 2g de fibra, para além de vitamina C e antioxidantes, com benefícios, por exemplo, na prevenção do envelhecimento da pele e do fortalecimento do sistema imunitário.

Em suma…


Importante será referir que existem outros alimentos que deverá evitar. Por exemplo, um consumo excessivo de carnes vermelhas, enchidos ou produtos com adição de açúcar irão prejudicar a sua saúde intestinal. Assim, se o seu intestino não lhe causa qualquer desconforto recorrente e lhe parece funcionar normalmente, e se não tem outras doenças que o impençam, aconselha-se que ponha em prática as dicas referidas neste artigo. Caso contrário, ou se tem idade superior a 50 anos, deverá consultar o seu médico e questionar acerca das disfunções intestinais que sentir.

Poderão ser-lhe prescritos exames no sentido do médico fazer um diagnóstico da sua situação e, se necessário, iniciar o respetivo tratamento. E aí poderá viver novamente com o conforto de um intestino funcional e saudável.

Veja também:

Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo Nutricionista Carolina da Costa Arcanjo

Mulher, tripeira e Nutricionista (C.P. 2181N). É licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Católica Portuguesa e autora do blog "Comer para crer". Desenvolveu atividade em várias áreas da Nutrição, mas a paixão pela área clínica e pela comunicação tem prevalecido.