Colesterol: tudo o que precisa saber

Essencial ao ser humano, o colesterol é na maioria das vezes tido como um vilão. Mas afinal, sabe realmente o que é o colesterol e porque tê-lo alto é problema?

Colesterol: tudo o que precisa saber
Será o colesterol um amigo ou inimigo da saúde? Venha descobrir!

Habitualmente afamado como uma ameaça para a saúde cardiovascular, o colesterol é indispensável à máquina humana.

Mas, afinal, o que é o colesterol, que tipos existe, e porque terá ele um impacto assim tão negativo entre a população, se na realidade é uma substância considerada relevante para a saúde?

Estudos recentes indicam que quanto mais baixo os níveis de colesterol, mais alta a probabilidade de morte por qualquer tipo de enfermidade! As pessoas de idade avançada com níveis de colesterol mais alto são as que têm a maior taxa de sobrevivência!

O QUE É O COLESTEROL?


colesterol

O colesterol é um lípido ou seja, uma gordura! O seu nome vem do grego “chole” que significa “bile” e stereos” que significa “sólido”, o “ol” designa álcool. Pode ser sintetizado endogenamente, isto é fabricado pelo nosso organismo (cerca de 70%), para satisfazer funções orgânicas e 30% é adquirido através da alimentação. A síntese ocorre principalmente no fígado, mas também no córtex (região externa) das glândulas supra-renais e nos tecidos reprodutores.

O colesterol é um dos fatores que vai influenciar na fluidez da membrana. Quanto maior for a sua quantidade na membrana plasmática, maior será a rigidez e, consequentemente, quanto menor a sua quantidade, menor será a rigidez da membrana. Pesquisas recentes indicam que o colesterol pode atuar como antioxidante, ou seja, protege as células contra efeitos danosos dos radicais livres.

QUAL A FUNÇÃO DESTA MOLÉCULA NO ORGANISMO?


O colesterol está presente na membrana de todas as células animais. É fundamental para dar elasticidade e permeabilidade. Também é utilizada na síntese de ácidos biliares, utilizados na digestão das gorduras, na síntese de hormonas como cortisol, progesterona, estradiol, testosterona entre outras.

Auxilia no metabolismo das vitaminas A, E e K. Intervém na síntese de vitamina D.

Alguns investigadores acham que o colesterol está relacionado ao processo de sinalização celular (sistema de comunicação que coordena as atividades e funções celulares) e é necessário para a função correta dos recetores de serotonina no cérebro, a serotonina promove o “bem estar”, logo, o seu desequilíbrio dará origem a alterações de humor complicadas e depressão

QUANTO COLESTEROL O CORPO HUMANO COSTUMA PRODUZIR?


fatores genticos

Depende da idade, fatores genéticos e sexo.

1. Idade

Por volta dos 20 anos, o nível de colesterol total tende a aumentar, tanto na mulher quanto no homem. Como tal os valores de referência que aparecem nas análises laboratoriais deveriam ser ajustados, mas nunca são!

O valor de referencia é sempre igual tenha o paciente 22 ou 80 anos, seja homem ou mulher!

2. Fatores genéticos

Os genes podem determinar a quantidade de colesterol que é produzida pelo organismo, ou seja, caso sua família apresente colesterol alto, você pode adquirir essa herança hereditária. O que não quer dizer que seja um problema.

3. Sexo

Exclusivamente nas mulheres, no ciclo da menopausa, os níveis de colesterol podem alterar, pois como vimos antes, esta molécula é utilizada na síntese hormonal.

Tipos de colesterol


Como gordura que é, o colesterol torna-se insolúvel em meios aquosos, pelo que no sangue, é transportado com a ajuda de proteínas. Este conjunto colesterol-proteína designa-se de lipoproteína.

Entre as principais lipoproteínas transportadoras de colesterol, encontram-se as HDL e LDL normalmente designadas como colesterol bom e mau respetivamente.

1. Colesterol HDL

Também conhecido como “bom colesterol” pensa-se que este tenha a capacidade de reduzir o excesso de colesterol das paredes arteriais, impedindo que o “mau” colesterol se aloje nas artérias, transportando-o de volta para o fígado, onde depois é eliminado.

Este é, então, o tipo de colesterol que atua na prevenção de AVC’s ou enfartes do miocárdio e os seus níveis podem ser aumentados através de um estilo de vida saudável.

2. Colesterol LDL

Também referido como “mau colesterol”, o colesterol LDL é considerado prejudicial na medida em que transporta a gordura para os diferentes tecidos e, quando em excesso, deposita-se na parede das artérias podendo causar um estreitamento das mesmas.

Se se der a formação de um coágulo numa artéria com um elevado depósito de gordura, dá-se o impedimento da passagem do sangue e, consequentemente, poderão ocorrer patologias como enfarta do miocárdio ou acidente vascular cerebral (AVC).

Valores normais de Colesterol


Conhecer os valores do seu colesterol HDL e LDL é um dos passos que pode adotar para começar desde já a cuidar da sua saúde, particularmente a nível cardiovascular.

Os níveis desejáveis são:

  • Colesterol total (HDL + LDL)  < 190 mg/dL
  • Colesterol HDL ≥ 40 mg/dL no homem

≥ 45 mg/dL na mulher

  • Colesterol LDL < 115 mg/dL

Porém, caso possua alguma outra patologia, estes valores poderão ser diferentes.

EVIDÊNCIA CIENTÍFICA SOBRE O COLESTEROL


Quatro importantes investigadores Japoneses publicaram um estudo que vem “revolucionar” todas as correntes difamatórias criadas ao longo de décadas sobre o colesterol.

“O que primeiro foi moda agora tornou-se uma ameaça! A moda de baixar o colesterol quando este está em níveis normalíssimos e a prescrição abusiva de Estatinas levou ao aparecimento de doenças neuronais que até então não existiam, e ao aumento de outros distúrbios como; neuropatia periférica, cataratas, falta de memória, transtornos músculo-esqueléticos, disfunções hepáticas, diminuição do prazer sexual e cancro.” Estas afirmações podem ler-se no capítulo “Efeitos secundários das Estatinas”, o capítulo mais amplo de todo o estudo!

Este trabalho, Publicado no Annals of Nutrition and Metabolism com o título Towards a Paradigm Shift in Cholesterol Treatment, é uma edição especial. Tem 116 páginas, conta com 251 referências científicas e 91 tabelas estatísticas que permitem aos autores chegar a conclusões transcendentais!

Ao longo do trabalho podemos ler afirmações concretas, sem medos e livres de preconceitos! Os investigadores Harumi Okuyama e Tomohito Hamazaki salientam a importância do colesterol com afirmações como; “A estratégia de baixar o colesterol com estatinas foi o maior erro do séc. XX feito pela ciência médica”. “ A incidência de cancro no fígado, mortalidade por cirrose ou outras patologias hepáticas é nula entre as pessoas com níveis de colesterol mais alto”, “A epidemia da insuficiência cardíaca e aterosclerose que assola o mundo pode estar a ser agravada com o uso generalizado das Estatinas! Em entrevista à revista “D-Salud” resumem: “…esperamos que com os resultados apresentados neste exaustivo trabalho, que os médicos comecem a pensar mais no paciente e reflitam bem sobre o uso destes medicamentos.”

Stephanie Seneff, licenciada em Biofísica pelo prestigioso Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT) refere também numa outra entrevista em relação ao mesmo assunto: “É absurdo tentar baixar o colesterol com medicação. Os medicamentos com estatinas ao reduzirem o colesterol conduzem ao desequilíbrio da membrana celular e isto aumenta o risco do aparecimento de uma enorme lista de patologias como, esclerose múltipla, Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), AVCs, entre outras.

Se a saúde é uma prioridade para si, clique aqui.

Veja também:

Dra. Sandra Elói Dra. Sandra Elói

Naturopata, Especialista em Medicina Ortomolecular. Terapeuta Clark (Diplomada por Dr. Clark Research Association, San Diego- USA), Laserterapeuta – Lesões desportivas(Certificada pela European TCM laser Academy – Alemanha). Colaborada em estudos clínicos na área da Medicina Natural e Ortomolecular. Docente no Instituto de Medicina Tradicional (IMT). Preparadora física de atletas de competição. Diretora Técnica do Killograma Clínica. Campeã nacional de fitness. Campeã nacional de judo.