Dermatite: tudo o que deve saber sobre esta condição da pele

A dermatite caracteriza-se pela inflamação da pele, provocando um aspeto avermelhado e comichão intensa. Com o tratamento é possível controlar a doença.

Dermatite: tudo o que deve saber sobre esta condição da pele
Esta condição provoca inflamação e vermelhidão da pele.

A dermatite é um termo médico que engloba todas as alterações em que ocorra inflamação cutânea. Existem vários tipos desta doença. No entanto, as formas mais comuns são a dermatite atópica e a dermatite seborreica.

Pode surgir devido a diversas causas e, em qualquer um dos seus tipos, a pele apresenta-se inflamada, vermelha e provoca comichão.

Ainda que não seja um problema grave, pode ser de grande desconforto e, como tal, é importante que seja devidamente identificada e tratada.

A dermatite é um problema que surge com alguma frequência. Estima-se que, em Portugal, aproximadamente 10% das crianças apresentam sinais e sintomas compatíveis com dermatite.

Como se manifesta a dermatite e quais os tipos existentes?


dermatite e comichao e vermelhidao

Apesar dos sinais e sintomas serem diferentes de acordo com cada tipo, existem alguns que tendem a ser comuns a todos eles:

  • Comichão;
  • Vermelhidão;
  • Inchaço;
  • Lesões na pele.

1. Dermatite de contacto

Dermatite de contacto

Surge devido ao contacto repetido de uma substância irritante ou alergénio com a pele. Os sinais e sintomas manifestam-se no local de contacto com a substância e podem ser:

  • Comichão;
  • Vermelhidão;
  • Borbulhas (podendo formar bolhas de água, ou vesículas);
  • Pequenas lesões e crostas.

> Saiba mais sobre a dermatite de contacto aqui.

2. Dermatite seborreica

Dermatite seborreica

Este tipo surge no couro cabeludo, provocando a vulgar caspa, e na face. Para além das manifestações habituais, também se formam escamas secas ou oleosas.

> Conheça tudo sobre este tipo de dermatite.

3. Dermatite atópica

Dermatite atopica

Comummente conhecida como eczema, manifesta-se através de prurido intenso que aparece e desaparece. Surge associada a alergias, asma ou febre dos fenos.

> Para mais informação sobre a dermatite atópica, veja aqui.

4. Dermatite péri-oral

Dermatite peri-oral

Manifesta-se através dos sintomas habituais, na região em torno da boca.

5. Neurodermatite

Neurodermatite

É um tipo crónico da doença que surge em locais específicos como o pescoço, braços, pulsos e tornozelos. Surge associada a eczema, pele seca e irritação crónica.

6. Dermatite de estase

Dermatite de estase

Está relacionada com a acumulação de líquido sob a pele nos membros inferiores.

As suas causas mais comuns são a obesidade, a gravidez, as veias varicosas e outros problemas que afetem a circulação.

7. Dermatite da fralda

Dermatite da fralda

Conhecida como a frequente “assadura” que afeta os bebés na região da fralda, ficando esta vermelha e irritada. Surge devido à fricção, humidade e contacto constante com a urina e fezes.

Este problema afeta cerca de 25 a 65% das crianças, mais frequentemente entre os 6 e os 12 meses de idade.

Diagnóstico da dermatite


observacao do dermatologista

O diagnóstico desta inflamação da pele é feito com base no historial clínico e na observação dos aspeto das lesões na pele.

Ainda que não estejam disponíveis muitos testes de diagnóstico, existem testes cutâneos para a dermatite de contacto que permitem a identificação das substâncias irritantes que a provocam.

Para a realização do teste cutâneo, são aplicados nas costas do paciente uns adesivos com a substância potencialmente irritante. Ao final de 2 dias é feita a avaliação para perceber a que substâncias a pele reagiu.

Tratamento da dermatite


pomada para tratamento

O tratamento desta condição será de acordo com o factor que está na sua causa. Normalmente, este é feito através da aplicação de corticóides de aplicação tópica ou compressas húmidas.

É importante manter a pele bem hidratada para prevenir que surjam soluções de continuidade que possam provocar alterações na função de barreira da pele.

O contacto com substâncias alergéneas ou irritantes é desaconselhado. Em alguns casos pode ser benéfica a administração de fármacos anti-alérgicos para controlar a comichão.

Para o controlo da dermatite seborreica é possível recorrer a alguns champôs e cremes específicos para aliviar a condição.

A prevenção e tratamento deste problema em bebés,  é feito através da utilização de fraldas do tamanho correto e com boa capacidade de absorção e da sua muda frequente. A limpeza da pele nesta zona deve ser feita suavemente e sem friccionar, sem utilizar produtos com substâncias irritantes. Após a muda da fralda é importante a aplicação de pomadas emolientes para ajudar na cicatrização e reduzir a maceração.

Para decidir qual o tratamento mais adequado é fundamental a observação e recomendação do médico.

Veja também:

Ler mais
Isabel Silva Isabel Silva

Isabel Silva é enfermeira por paixão, licenciada pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Sempre quis seguir a área da saúde e acredita que a informação é uma ferramenta essencial para a saúde da população, e que cabe aos profissionais de saúde transmiti-la de forma relevante e fidedigna para que cada indivíduo seja capaz de tomar decisões importantes relativamente à sua saúde e ao seu bem-estar.