Fluido cervical: uma ajuda na identificação do período fértil

A observação das diferentes fases do fluido cervical, permite identificar as diferentes fases do ciclo menstrual. Embora se possa acompanhar a temperatura corporal basal ou outros sinais para confirmar a ovulação, conhecer as características deste pode ser muito útil quando pretende engravidar. Saiba tudo sobre este tema.

Fluido cervical: uma ajuda na identificação do período fértil
Como identificar as diferentes fases do ciclo menstrual através do fluido cervical.

O fluido cervical é segregado pelo colo do útero, cuja produção é estimulada pelo estrogénio. Durante o ciclo menstrual, a quantidade e qualidade variam. Observando estas mudanças, é possível prever os dias mais férteis do ciclo.

O que acontece é que à medida que se aproxima a ovulação, os níveis de estrogénios começam a aumentar, o que faz com que seja segregado fluido designado como de “qualidade fértil”. Este fluido fornece um meio de proteção à sobrevivência dos espermatozóides em termos de textura e pH.

Assim, quando são reconhecidas características do fluido cervical de textura elástica e aspeto transparente, a probabilidade de engravidar será superior.

PARA QUE SERVE O FLUIDO CERVICAL?


fluido cervical e ovulacao

1. Para aumentar a lubrificação vaginal

No período da ovulação, tem como objetivo aumentar a lubrificação vaginal, facilitando assim a fecundação, ou seja, facilita o transporte do espermatozóide em direção ao óvulo de forma a aumentar a rapidez e eficácia.

2. Para formar uma espécie de barreira protetora

Fora do período menstrual e do período fértil, o fluido cervical tem como objetivo proteger contra bactérias ou outros microrganismos invasores.

3. Para indicar o momento exato da ovulação

No decorrer do ciclo menstrual, a consistência e cor do fluido cervical muda de acordo com os níveis hormonais. No período ovulatório as características são as seguintes: fluido cervical elástico e transparente, semelhante à clara de ovo.

4. Para auxiliar na deteção de doenças

Quando a flora vaginal está saudável, o fluido muda naturalmente de consistência e varia de branco a transparente. Quando a cor se altera para além destas, acompanhada de sintomas como prurido (comichão), ardor, dor ou alteração do odor, é sinal que poderá haver algum problema de saúde presente.

FLUIDO CERVICAL É SINÓNIMO DE FERTILIDADE?


Esta secreção é um auxiliar que facilita a fecundação, no entanto, não indica se uma mulher é fértil ou não. No fundo, após aprender a identificar as diferentes fases, este pode ajudar a perceber que está a ovular e, portanto, pronta para engravidar, facilitando a escolha do momento de concepção. Porém, não indica se os óvulos estão ou não saudáveis.

Ou seja, é uma forma da mulher saber qual o melhor momento para tentar uma gravidez. Assim, quando uma mulher conhece o seu corpo e aprende a identificar os sinais que este apresenta, a análise do fluido cervical pode ser um método eficaz para compreender as diferentes fases do ciclo menstrual.

AS DIFERENTES FASES DO FLUIDO CERVICAL:


menstruacao

A progressão típica da quantidade e da qualidade do fluido cervical expectável no decorrer do ciclo menstrual é a seguinte:

  1. Após o período menstrual: A produção de fluido cervical é a mais baixa imediatamente após o período menstrual, algumas mulheres relatam secura durante este período.
  2. No momento da ovulação: Nos dias imediatamente anteriores à ovulação, a produção da secreção será a mais alta e a consistência e a cor do muco serão semelhantes às claras de ovos. Uma vez detetada a presença destas características, saberá que está no período mais fértil do ciclo menstrual.
  3. Após a ovulação: A quantidade do fluido cervical começa a diminuir e a sua consistência a tornar-se mais espessa. Uma forma simples de distinguir relativamente ao presente no momento da ovulação é que este é mais viscoso, ao contrário do outro que é mais fino e elástico.

A produção insuficiente de fluido cervical pode resultar de uma variedade de fatores, incluindo a alimentação, stress ou problemas hormonais.

Veja também:

Farmacêutica Cátia Rocha Farmacêutica Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.