Dieta dissociada: mais uma?

Dieta dissociada: mais uma?

Separar alimentos para perder peso é o segredo da dieta dissociada.

Comer separadamente proteínas, hidratos de carbono e lípidos para perder peso? Saiba mais sobre a dieta dissociada e quais as suas vantagens e desvantagens.

Já ouviu falar da dieta dissociada? No inverno ou no verão, a preocupação em manter um estilo de vida saudável e que promova a boa forma física, está cada vez mais enraizada no espírito de homens e mulheres. 

A fórmula é simples. Ingerir menos calorias do que aquelas que gastamos, e o número na balança não aumenta. No entanto, sempre que se ouve o nome de uma nova forma de perder peso, a curiosidade desperta. 

 

O que é a dieta dissociada

Consulta Gratuita de Nutrição
Perca peso de forma saudável e não o volte a ganhar! Fale já com a nutricionista online!

Com o objetivo de perceber o processo digestivo e a perda de peso, William Howard Hay desenvolveu o conceito de dieta dissociada, no final do século XIX.

De acordo com os seus estudos, a ingestão de combinações alimentares desadequadas promove o aumento de peso. 

A premissa é fácil: comer de (quase) tudo, mas separadamente. Segundo este tipo de dieta não devem ser misturados na mesma refeição, proteínas, hidratos de carbono e lípidos. 

Os diferentes grupos alimentares têm comportamentos distintos no processo digestivo e, por isso, são otimizados quando ingeridos isoladamente.

O ácido úrico, por exemplo, é produzido no organismo durante a digestão das proteínas (carnes, ovos, peixes) e o mesmo ácido em excesso dificulta a digestão dos hidratos de carbono (pães, massas, arroz), que é mais complexa. 
 

Regras da dieta dissociada


  • Incluir legumes e verduras - como reforço e a acompanhar as proteínas e hidratos de carbono. Com elevado teor de fibras e reduzido valor calórico, estes alimentos também são fundamentais na regulação do trânsito intestinal;
  • Evitar gorduras e alimentos processados – esta dieta evita gorduras saturadas e alimentos processados, pela elevada ingestão calórica e pouco nutritiva;
  • Momentos certos para cada grupo de alimentos - a dieta também privilegia momentos ideiais para a ingestão adequada dos alimentos. Os hidratos de carbono devem ser consumidos durante a manhã para elevar os níveis de energia que nos permitem realizar as nossas rotinas diárias. Já a proteína deve ser ingerida à noite, período em que o descontrolo alimentar é maior, para promover a saciedade e acelerar o metabolismo;
  • Muita água – igualmente importante durante a dieta dissociada é a ingestão de bastante água, como veículo de eliminação da gordura e toxinas. 
 

Vantagens da dieta dissociada


  • Possibilidade de uma alimentação variada, os alimentos apenas não podem ser consumidos ao mesmo tempo;
  • Não há uma preocupação excessiva com as calorias, mas sim com as “famílias” de alimentos;
  • Rica em fibras, facilita o trânsito intestinal;
  • Melhoria nas indigestões, provocadas pela combinação de alimentos com o mesmo ph digestivo;
  • Assimilação completa de nutrientes.
 

Desvantagens 


  • Monotonia na confeção do prato por não permitir combinações;
  • Não há estudos que comprovem que a ingestão isolada de alimentos conduz à perda de peso; isso pode ser provocado pela restrição calórica.

Cada organismo tem as suas especificidades e antes de iniciar qualquer dieta alimentar, deve consultar um especialista.

 

Veja também: