6 Alimentos que não deve cozinhar

6 Alimentos que não deve cozinhar

Segundo os especialistas, há vários alimentos que em cru são, à partida, melhores para a saúde.

Saiba quais os alimentos que não deve cozinhar para tirar partidos de todos os seus benefícios e nutrientes. 
 

E se lhe dissermos que há alimentos que não deve cozinhar sob pena de estar a perder alguns dos benefícios para a saúde? Pois é mesmo verdade. 

A discussão não é nova e vários especialistas defendem que os alimentos crus são, por norma, melhores para a saúde. É o caso dos vegetais, hortaliças, frutas e legumes, por exemplo.

Obtenha um Plano Alimentar Personalizado
Perca peso de forma saudável e não o volte a ganhar! Fale já com a nutricionista online!
Dizem os especialistas que, de um modo geral, os alimentos crus preservam maior qualidade e quantidade de nutrientes.

Existem inclusivamente estudos que comprovam que a ingestão de alimentos in natura (entenda-se crus) garante um melhor aproveitamento das fibras, vitaminas e restantes nutrientes benéficos à saúde.

Os mesmos estudos revelam que alguns alimentos quando cozinhados perdem uma grande percentagem dos seus nutrientes e minerais. 

Descubra alguns dos alimentos que não deve cozinhar para manter toda a sua integridade e tirar partido de todos os seus benefícios. 
 

Alimentos que não deve cozinhar e porquê?


1.    Pimento 

O pimento é uma boa fonte de vitamina C (mais até do que a laranja), mas é também um alimento instável quando sujeito ao calor ou em contacto com a água quente, a vitamina existente acaba por ser “destruída”, pelo que deve ser ingerido cru, de forma a preservar todos os seus nutrientes. 

 

2.    Gengibre

O gengibre tem inúmeros benefícios para a saúde, mas para tirar partido da totalidade da sua qualidade nutricional, deve ser consumido cru (pode ser picado e usado em saladas, limonada, etc.). 

 

3.    Sementes 

Falamos de vários tipos de sementes. Sementes de sésamo, papoila, chia, abóbora ou linhaça (por exemplo). Todas são altamente nutritivas e benéficas para a saúde, mas devem – preferencialmente – ser consumidas cruas, para manterem a sua qualidade nutricional intacta. Podem ser usadas em saladas, batidos, iogurtes ou saladas de frutas, por exemplo. 

 

4.    Fruta

Esta não será novidade. É certo que pode adicionar fruta aos seus pratos quentes e/ou bolos (por exemplo), mas as frutas devem ser consumidas cruas e – de preferência – com a casca (no caso da maçã, pera ou pêssegos, por exemplo), já que é aí que grande parte da fibra existente na fruta se encontra. 

 

5.    Frutos secos

São bem conhecidos os benefícios dos frutos secos. Ricos em proteínas, vitaminas do grupo B, aminoácidos, minerais, ácidos gordos polinsaturados, ácidos gordos monoinsaturados e fibra, os frutos secos são muito nutritivos e, por isso, uma boa opção para incluir na sua alimentação diária.

Um dos seus benefícios está relacionado com a redução dos níveis de mau colesterol (o colesterol LDL), mas apenas se forem consumidos crus. É que ao serem cozinhados (a elevadas temperaturas – cerca de 170º) libertam um óleo nocivo que está ligado ao risco de desenvolver doenças cardiovasculares. O ideal é que os consuma sim, mas ao natural. 

 

6.    Legumes e vegetais 

Couve-flor, beterraba, brócolos, espinafres ou couve-roxa, são apenas alguns dos exemplos. Desde que bem lavados, podem perfeitamente ser consumidos crus. Todos são nutricionalmente muito ricos, mas parte dessa riqueza é perdida quando cozinhados. Em saladas, batidos ou sumos detox, só vai beneficiar se evitar cozinhar estes alimentos. 
 

Obtenha aqui um plano alimentar personalizado !



Veja também: