Intolerância à lactose: o que é e como contornar?

Intolerância à lactose: o que é e como contornar?

Estima-se que um terço da população portuguesa seja intolerante à lactose.

Saiba o que pode provocar a intolerância à lactose e como conviver com esse problema que afeta cerca de um terço dos portugueses.
 

A intolerância à lactose é um problema bem comum. Só para ter uma ideia estima-se que cerca de 70% dos adultos (a nível mundial) sejam incapazes de digerir a lactose. E só em Portugal, segundo os dados da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, cerca de um terço da população seja intolerante à lactose. 

De facto, este problema é mais comum do que se possa pensar. Mas afinal o que é intolerância à lactose? Quais os sintomas? Ou que forma se pode contornar? 

São essas respostas que lhe pretendemos dar. 


Intolerância à lactose: o que é? 


Dito de forma simples, a intolerância à lactose é a incapacidade do organismo de digerir a lactose - um tipo de açúcar existente no leite e noutros produtos lácteos.

Tecnicamente a intolerância à lactose chama-se hipolactásia ou deficiência de lactase e ocorre quando o organismo não produz lactase suficiente, uma enzima intestinal que tem por função dividir a lactose em glicose e galactose (os seus componentes mais simples), permitindo assim a sua absorção para a corrente sanguínea. 

Podem verificar-se vários tipos de intolerância: 
  1. Intolerância à lactose congénita (a pessoa já nasce com o problema) 
  2. Intolerância à lactose primária (pode manifestar-se ao longo do tempo e deve-se à ausência total ou diminuição da produção de lactose em diferentes idades) 
  3. Intolerância à lactose secundária (manifesta-se devido à redução temporária da produção da lactase devido a uma patologia gastrointestinal provocando a deficiente absorção da lactose. Neste caso, quando a doença ou a lesão fica tratada, a produção da lactase volta ao normal). 

 

Quais são os sintomas? 


Obtenha um Plano Alimentar Personalizado
Perca peso de forma saudável e não o volte a ganhar! Fale já com a nutricionista online!
São vários. Entre os principais podem destarcar-se: 
  1. Desconforto abdominal (como dores abdominais ou cólicas, por exemplo)
  2. Náuseas 
  3. Flatulência 
  4. Inchaço abdominal 
  5. Diarreia 

A intensidade destes sintomas varia de acordo com vários fatores, nomeadamente com quantidade de lactose que cada pessoa consegue tolerar, da quantidade de lactose ingerida ou até do tamanho e do conteúdo em gorduras da refeição. 
 

Como contornar? 


Ainda que não exista forma de evitar a intolerância à lactose, há forma de tratar ou contornar o problema. 

As principais formas de tratamento consistem na redução da quantidade de lactose ingerida (tendo para isso que ser limitada a ingestão de leite e de lacticínios ou optar por ingerir produtos com baixo teor de lactose) ou na toma de substitutos enzimáticos disponíveis no mercado.

Mas lidar com este problema, nos dias que correm é mais fácil do que possa pensar. Isto porque ao seu dispor no mercado tem inúmeros produtos sem lactose, como os produtos à base de soja, o bebida de arroz e/ou aveia. E até doces sem lactose vai encontrar. 

O ideal é que leia sempre os rótulos dos alimentos para verificar se contêm lactose e, se for, esse o caso, opte por produtos isentos de lactose. Deve ter em atenção que alguns produtos indicados não considerados lacticínios (como os substitutos de natas em pó por exemplo) podem conter lactose. Por isso é importante que ao ler os rótulos atente não só na expressão “contém lactose”, mas também em componentes como: soro de leite, coalho, derivados do leite, leite em pó ou leite em pó magro, por exemplo. 
 
Obtenha aqui um plano alimentar personalizado !


Veja também: