Idosos não devem comer carne mal passada: saiba o porquê desta afirmação

A textura e o sabor podem ser mais agradáveis e fáceis de digerir, porém os idosos não devem comer carne mal passada. Descubra o motivo e previna-se.

Idosos não devem comer carne mal passada: saiba o porquê desta afirmação
Conheça os riscos para a saúde do seu consumo.

A carne crua oferece riscos à saúde e requer atenção no que ao seu consumo diz respeito. Desta forma, os idosos não devem comer carne mal passada, visto que o risco de contaminação por microrganismos só é eliminado a temperaturas acima dos 70 graus.

Além disso, de acordo com um novo estudo francês, levado a cabo por um grupo de investigadores da Unidade de Nutrição Humana, do Instituto Nacional Francês para a Investigação Agrícola e do Centro de Investigação para a Nutrição Humana Auvergne do Hospital Universitário Clermont-Ferrand, os idosos não devem comer carne mal passada, visto que em pessoas com mais de 65 anos de idade há uma notória dificuldade em absorver daquele alimento a proteína de que tanto necessitam.

Neste estudo foram analisados 10 idosos, com idades compreendidas entre os 70 e os 82 anos. Nuns dias os voluntários comiam bifes bem passados, noutros dias comiam carne mal passada. E após cada refeição era feita uma colheita de sangue para o apuramento de resultados.

Chegou-se, então, à conclusão de que nos dias de consumo de carne mal passada, era notória a absorção de menores quantidades de aminoácidos, ou seja de proteína, quando se comparavam análises feitas após a ingestão de comida bem passada. Esta situação pode ser bastante problemática, dado que os idosos não devem comer carne mal passada sob pena de não ser possível evitar a sarcopenia, ou seja, a perda degenerativa de massa muscular.

O que é a sarcopenia?


idosos nao devem comer carne mal passada e sarcopenia

O termo diz respeito à perda de massa muscular que provoca, em consequência perda de mobilidade e, consequentemente, de autonomia.

A sarcopenia faz parte do processo fisiológico do envelhecimento de cada indivíduo, sendo mais visível a partir dos 40 ou 50 anos, devido a vários fatores:

Plano de Saúde Grátis
Cuide da sua saúde. Obtenha consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médicas gratuitas.Peça aqui o seu plano grátis.

  • Défices hormonais do envelhecimento;
  • Consumo de pouca proteína;
  • Baixa atividade física;
  • Efeitos secundários de doenças como diabetes ou hipotireoidismo;
  • Erros do metabolismo;
  • Doenças de má absorção;
  • Doenças imunológicas.

 

Saiba como retardar o aparecimento da sarcopenia


Pequenos gestos diariamente podem retardar ou até mesmo evitar o aparecimento da sarcopenia. Siga estes conselhos:

1. Praticar exercício físico

idosos a praticar exercicio fisico

A adoção de um estilo de vida mais sedentário é a pior escolha a fazer quando se trata de evitar a sarcopenia. A prática de exercício demonstrou aumentar a força, a capacidade aeróbia e a síntese de proteínas musculares, bem como aumentar a atividade enzimática mitocondrial muscular em pessoas jovens e mais velhas.

2. Aumentar o consumo de proteína

consumo de proteina

A proteína é o alimento mais valioso para reparar e construir fibras musculares. Para adultos saudáveis, o consumo diário deve estar entre 1 e 1,2 gr por quilo.

3. Nem todas as proteínas são as melhores escolhas

lentilhas numa colher

Quando se trata de impactar positivamente a sarcopenia, não é apenas a quantidade de proteína que come, mas também o tipo consumido. Nem todas as proteínas são iguais e os melhores alimentos a ingerir são:

  • Carne sem gordura;
  • Proteína de soro (leite de cabra, por exemplo);
  • Lentilhas;
  • Peixes selvagens (salmão, cavala, atum, etc.);
  • Frango;
  • Todos os tipos de feijão;
  • Leite;
  • Kefir ou iogurte;
  • Ovos;
  • Queijo cru.

4. Aumentar o consumo de ómega-3

alimentos com omega 3

Os ácidos gordos ómega-3 foram encontrados para influenciar o metabolismo das proteínas musculares e a fisiologia mitocondrial no contexto do envelhecimento humano, aumentando a taxa de síntese de proteínas musculares em adultos mais velhos.

5. Equilíbrio hormonal

medico sorridente com paciente

Fatores hormonais podem afetar significativamente a massa muscular. Consulte o seu médico para fazer uma avaliação e perceber se há algo a corrigir neste campo.

6. Aumentar do consumo de vitamina D

suplemento de vitamina D

Os níveis sanguíneos baixos em vitamina D estão associados a casos de menor força muscular, ao aumento da instabilidade corporal, a quedas e deficiência em indivíduos mais velhos.

7. Aumentar os alimentos anti-inflamatórios

mirtilos em tacas

A inflamação crónica é um potencial contribuinte para a sarcopenia e, como tal, há que aumentar o consumo de alimentos com propriedades anti-inflamatórias, como vegetais de folhas verdes, mirtilos, abacaxi, nozes e salmão.

8. Controlar o consumo de álcool

meio copo de vinho

Beber muito álcool ao longo do tempo pode enfraquecer os músculos, o que é uma boa razão para todos os adultos repensarem o consumo de álcool.

9. Parar de fumar

nao fumar

Estudos descobriram que os fumadores eram mais propensos a ter sarcopenia, pois apresentavam deficiências ao nível da massa muscular esquelética.

Cuide da sua saúde. Consiga aqui consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médica gratuitas!

Veja também:

Ler mais