O que fazer quando o seu filho tem más notas na escola?

Quando o seu filho tem más notas, não atinge os objetivos definidos para o ciclo de estudos em que se encontra, pode dever-se a vários fatores, muitos deles inerentes ao sistema educativo e alheios aos alunos. Os pais podem e devem sempre ajudar os seus filhos a preparar o seu sucesso escolar, com o trabalho em casa.

O que fazer quando o seu filho tem más notas na escola?
Portugal tem uma taxa elevada de abandono escolar.

A família tem o poder de influenciar o sucesso escolar. Neste artigo vamos tentar compreender o fenómeno do insucesso escolar e deixar algumas dicas para pôr em prática quando o seu filho tem más notas na escola.

Insucesso escolar


filho tem mas notas e crianca sem paciencia para estudar

O insucesso escolar é um fenómeno muito complexo, que depende de uma grande variedade de fatores. É um fenómeno que preocupa alunos, pais, professores e toda a comunidade educativa.

Caracteriza-se pelo baixo rendimento escolar dos alunos, que por variadas razões, não atingem os objetivos traçados nem resultados satisfatórios. Quando o seu filho tem más notas está diante de um caso de insucesso escolar.

Vamos perceber de seguida como a responsabilidade pelo insucesso escolar é partilhada pelos alunos, professores, sistema educativo e família e deixar algumas estratégias que pode implementar em casa.

Fatores que contribuem para o insucesso escolar


Não é fácil identificar a origem do insucesso escolar, nem existe consenso. Parece dever-se a um leque diversificado de fatores:

Fatores relacionados com o sistema educativo:

turma com muitos alunos

  • Extensão dos programas escolares;
  • Número de alunos por turma;
  • Currículo escolar universal e uniformizado, não tem em conta as realidades individuais de cada aluno;
  • Desadequação dos métodos de avaliação.

Fatores relacionados com os professores:

professora a ensinar alunos

  • Baixo nível de motivação;
  • Expectativas irrealistas em relação aos alunos;
  • Dificuldade de estabelecer uma relação positiva com os alunos.

Fatores relacionados com a família:

pais a discutir em frente a crianca

  • Baixo nível cultural e social da família;
  • Clima afetivo familiar degradado;
  • Quando a família não proporciona os estímulos e as condições de estudo adequadas; expectativas desfasadas das capacidades dos filhos.

Fatores relacionados com o aluno:

adolescente aborrecida com o estudo

  • Presença de dificuldades de aprendizagem;
  • Défice ao nível da capacidade intelectual;
  • Dificuldades de integração escolar (rejeição por parte dos colegas; bullying);
  • Ansiedade perante os momentos de avaliação;
  • Baixo sentido de competência (quando a criança não acredita nas suas capacidades e considera que tem menos competências que os seus colegas; acredita que mesmo que se esforce não vai ser capaz);
  • Dificuldades de comportamento (dificuldade em estar sossegada e atenta na aula); ausência de rotinas de estudo;
  • Falta de motivação (desvalorização da importância da escola);
  • Baixa autoestima.

 

O seu filho tem más notas? Ponha estas dicas em prática!


pais divertidos

Conheça agora quinze dicas úteis que vão ser uma ajuda imprescindível para que o seu filho melhore as notas:

  1. Envolva-se na vida escolar do seu filho: na elaboração do horário de estudo; na escolha da escola mais adequada; na decisão pela área de estudo;
  2. Demonstre ao seu filho que acredita nas suas capacidades e potencialidades;
  3. Ajude o seu filho a traçar objetivos realistas para cada ano letivo;
  4. Verifique e acompanhe a realização dos trabalhos de casa;
  5. Identifique as principais dificuldades escolares e tente, juntamente com o professor, procurar a melhor forma de as ultrapassar;
  6. Crie proximidade com os colegas dos seus filhos e os seus pais: partilhem dificuldades e soluções;
  7. Envolva-se nas atividades dinamizadas pela escola;
  8. Colabore de forma contínua e consistente com os professores;
  9. Regule a ansiedade do seu filho e a sua própria ansiedade: faça uma reflexão sobre a forma como a sua ansiedade poderá estar a ser transmitida; elogie os esforços e conquistas do seu filho; pense na hipótese de o envolver em atividades desportivas ou que promovam o relaxamento;
  10. Ajude-o a construir um bom plano de estudo: defina horários e prioridades; momentos para relaxar e premiar o esforço; calendarize os testes;
  11. Garanta que o seu filho dispõe de um lugar de estudo adequado: elimine possíveis distrações;
  12. Incentive o gosto pela leitura;
  13. Ajude o seu filho a compreender que os resultados escolares dependem, em grande parte, do investimento e esforço que é feito;
  14. Treine capacidades de forma lúdica: faça pequenos jogos que permitem treinar a capacidade de atenção e concentração (sopa de letras; encontrar as diferenças);
  15. Procure que os momentos de estudo conjunto permitam criar motivação, curiosidade e gosto pelo estudo no seu filho, ao mesmo tempo que reforçam o vosso vínculo familiar.

 

Em suma…


O aluno já foi visto como o único culpado pelo seu insucesso escolar, sendo tido como preguiçoso e desinteressado.

Atualmente sabemos que tal não é verdade e que deve se ter em conta a convergência de todos os intervenientes no processo educativo.

Se o seu filho tem más notas e não está a conseguir ajudá-lo, peça ajuda. Utilize a sua rede de suporte familiar, recorra aos professores do seu filho e, em caso de necessidade, recorra a profissionais de saúde especializados.

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!