Como identificar a presença de Dermatite Atópica?

A dermatite atópica é uma condição inflamatória da pele que surge em indivíduos com predisposição genética para a atopia. A maior parte dos casos surge durante o primeiro ano.

Como identificar a presença de Dermatite Atópica?
Este problema surge normalmente durante a infância.

A dermatite atópica é uma condição inflamatória crónica da pele. Normalmente, tem início ainda durante a infância.

É uma doença que surge com alguma frequência. Ao longo dos últimos 40 anos a sua incidência tem vindo a aumentar. Estima-se que, atualmente, este problema afete cerca de 10 a 20% da população em idade pediátrica.

O seu início é precoce surgindo, na maior parte dos casos, durante o primeiro ano de vida. Aproximadamente 60% das crianças afetadas apresentam melhoria ou mesmo desaparecimento total das lesões antes da puberdade.

Cerca de 90% dos casos de dermatite atópica surge antes dos 5 anos de idade e 60% surge durante o primeiro ano de vida. Ambos os sexos são atingidos de igual modo por esta doença.

Em Portugal, estima-se que aproximadamente 10% das crianças são afetadas pela doença. Na maior parte dos casos,  a doença tem tendência a melhorar e mesmo desaparecer com o avançar da idade. No entanto, esta pode manter-se durante toda a vida.

A dermatite atópica surge em indivíduos com historial familiar ou pessoal de rinite alérgica, asma ou dermatite atópica.

Quais são as causas da dermatite atópica?


Dermatite atopica e menino constipado

O factor que provoca a dermatite atópica ainda não é bem conhecido. Pensa-se que na sua origem, poderão estar alguns mecanismos imunológicos de hipersensibilidade imediata (como na rinite e asma brônquica) e retardada.

Outro factor que parece contribuir em grande parte para o desenvolvimento da dermatite atópica é o componente hereditário. Numa criança em que um dos progenitores apresente uma manifestação atópica (rinite alérgica, asma ou dermatite atópica) a probabilidade de vir a desenvolver alguma dessas condições é de cerca de 25%. Se ambos os progenitores apresentarem uma condição atópica, essa probabilidade aumenta para os 50%.

Quais são os sintomas da dermatite atópica?


manchas na pele das pernas

Muitas vezes, as lesões podem desaparecer completamente após a infância. No entanto, a dermatite atópica tem, geralmente, curso crónico apresentando períodos de melhoria e agravamento.

É comum que, após o desaparecimento da dermatite atópica, possa surgir outra condição característica de atopia, como rinite alérgica ou asma.

O facto da pele do indivíduo afetado apresentar uma maior tendência a ser seca pode dar origem à sensação de prurido e descamação

  • Áreas descamadas provocadas pelo acto de coçar (as zonas mais comuns são as dobras dos braços e pernas, pulsos, pescoço, dobras das axilas e dobra atrás da orelha);
  • Pele com coloração mais clara ou escura nas zonas afetadas;
  • Vermelhidão ou inflamação da pele ao redor das lesões;
  • Áreas mais espessas com aspecto de couro (podem surgir após irritação e coçar frequentemente);
  • Cortes e sangramentos nas lesões mais graves.

Muitas vezes, as lesões podem desaparecer completamente após a infância. No entanto, a dermatite atópica tem, geralmente, curso crónico apresentando períodos de melhoria e agravamento.

É comum que, após o desaparecimento da dermatite atópica, possa surgir outra condição característica de atopia, como rinite alérgica ou asma.

O facto da pele do indivíduo afetado apresentar uma maior tendência a ser seca pode dar origem à sensação de prurido e descamação.

Como é feito o diagnóstico da dermatite atópica?


observacao do dermatologista

Não existe nenhum exame específico para diagnosticar a dermatite atópica. O diagnóstico é clínico e feito de acordo com as características próprias das lesões e historial pessoal e familiar de condições atópicas como a asma ou rinite alérgica.

Qual é o tratamento da dermatite atópica?


creme com corticosteroides

A dermatite atópica é uma condição que não tem cura. No entanto, podem ser tomadas algumas medidas que ajudam a controlar os sintomas da doença:

  • Evitar o contacto com substâncias potencialmente irritantes para a pele;
  • O banho deve ser rápido e com água morna;
  • Evitar o uso excessivo de sabonetes;
  • Aplicar um hidratante neutro imediatamente após o banho, de forma a evitar que a água que está na pele se evapore;
  • Manter as unhas bem aparadas, de forma a lesionar menos a pele e diminuir a probabilidade de infeção, no caso de coçar.

Para suavizar as lesões e controlar a comichão podem ser utilizados cremes com corticosteróides. A sua utilização deve ser feita sempre sob recomendação médica.

Para ajudar a controlar a comichão também podem ser utilizados medicamentos anti-histaminicos.

A administração de antibióticos orais pode ser necessária se se desenvolver uma infeção.

Para o tratamento da dermatite atópica em adultos pode ser utilizada luz ultravioleta em conjunto com administração oral de psoralene. Esta fármaco ajuda a intensificar os efeitos da luz ultravioleta sobre a pele.

Veja também:

Enfª Isabel Silva Enfª Isabel Silva

Isabel Silva é enfermeira por paixão, licenciada pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Sempre quis seguir a área da saúde e acredita que a informação é uma ferramenta essencial para a saúde da população, e que cabe aos profissionais de saúde transmiti-la de forma relevante e fidedigna para que cada indivíduo seja capaz de tomar decisões importantes relativamente à sua saúde e ao seu bem-estar.