Azia na gravidez: o que fazer?

Azia na gravidez: o que fazer?

Veja como aliviar.

São muitas as grávidas que sofrem de azia durante a gestação. Saiba como a evitar. 

Azia na gravidez, um problema muito comum durante a gestação e ainda que não represente nenhum perigo para a grávida, é bastante desconfortável. No entanto, há alguns cuidados que podem ajudar a aliviar os sintomas. 
 

Azia na gravidez: quais as causas? 

 
Tome nota:
A ligação que existe entre uma mãe e um filho é a mais poderosa que existe. Receba já todas as dicas para si e o seu bebé.
 
A azia (ou refluxo ácido, como também é designada) – embora possa pode surgir logo no início – é mais frequente nas fases mais avançadas gravidez (segundo e terceiro trimestre), sendo que nesta fase os sintomas tendem a intensificar-se. E já que falamos de sintomas, de forma simples, a azia caracteriza-se por uma sensação de queimadura (ou ardor) no peito e um sabor amargo na boca e garganta. 
 
Cerca de 70% das grávidas sofrem de azia durante a gestação. Esta azia deve-se não só às fortes alterações hormonais a que estão sujeitas, mas também às alterações anatómicas resultantes do aumento do volume abdominal. Ou seja, durante a gestação a mulher está sujeita a fortes alterações hormonais, podendo tornar a digestão mais lenta e provocar o relaxamento da válvula existente entre o estômago - o esfíncter esofágico - que pode levar ao chamado risco do refluxo ácido (isto é, devido ao relaxamento do esfíncter, os ácidos gástricos retornam para o esófago), gerando os sintomas acima descritos. Outra das causas pode ser a pressão causada pelo bebé no sistema digestivo. 
 
Perigoso? Não. Desconfortável? Sim, bastante. 
 

Como atenuar?

É possível evitar (ou pelo menos aliviar) a azia, para isso basta introduzir alguns cuidados adicionais, na sua rotina diária. Ora veja: 
 
1. Faça refeições pequenas e frequentes (evite fazer apenas três grandes refeições; se optar por fazer pequenas refeições – cinco a seis por dia – ingere menos comida de cada vez e facilita a digestão; o ideal é comer de três em três horas); 
2. Evite alimentos (ou bebidas) propícias a provocar azia, como alimentos gordurosos, fritos, doces, frutas ácidas (como abacaxi, laranja, limão, tangerina, kiwi), molhos (como mostarda), pimenta, vinagre, tomate, café, refrigerantes ou bebidas alcoólicas, por exemplo; 
3. Mastigue bem os alimentos (para facilitar a digestão);
4. Evite deitar-se imediatamente após as refeições;
5. Não ingira muitos líquidos durante as refeições. No entanto, entre refeições não se esqueça de beber água; 
6. Consuma frutas com regularidade (peras, maçãs, manga, banana, uvas, por exemplo); 
7. Eleve a cabeceira (aproximadamente 10 a 15 cm; ao manter a cabeça elevada ajuda a manter os ácidos no estômago – graças ao efeito da gravidade – facilitando a digestão); 
8. Não fume e evite estar exposta ao tabaco; 
9. Evite usar roupas apertadas na zona da barriga (para evitar a compressão do estômago); 
10. Tome um antiácido, mas apenas mediante indicação médica. 
 
Apesar do desconforto, a azia durante a gravidez não acarreta complicações para mãe ou para o bebé e, como agora sabe, há formas de atenuar os sintomas. E depois, lembre-se que é apenas um sintoma passageiro, que termina após o parto.  
 

Veja também: