Alimentos Termogénicos: a realidade atual

Os alimentos termogénicos são aqueles que aceleram o metabolismo basal através do aumento do gasto energético e da temperatura corporal. São muito procurados em contextos de emagrecimento e os mitos são mais que muitos. Na realidade, apenas chá verde, café e pimenta são eficazes. O resto carece de evidência conclusiva.

Alimentos Termogénicos: a realidade atual
Apesar de não serem milagrosos, os verdadeiros alimentos termogénicos podem ajudar a queimar gordura e a perder peso.

A nutrição é uma ciência em contínua evolução, sendo crescente a procura por uma alimentação mais saudável, por alimentos funcionais e pelo emagrecimento. No entanto, no meio deste crescente interesse geram-se mitos e ideias infundadas, entre as quais, os alimentos termogénicos.

O que são alimentos termogénicos?


alimentos termogenicos

Define-se como alimentos termogénicos aqueles que aumentam a temperatura corporal, através do aumento da taxa metabólica basal.

Em termos gerais, os alimentos termogénicos aceleraram o metabolismo, forçando o organismo a gastar mais energia para repor os valores normais de temperatura.

Desta forma, estes alimentos começaram a ser muito procurados por quem procura emagrecer ou perder gordura localizada e rapidamente a lista de alimentos que preenchem estes requisitos aumentou.

No entanto, sabemos hoje que a maioria das hipóteses não está provada e são apenas 3 os “nutrientes” que promovem este efeito no organismo e que podem ajudar a aumentar a oxidação de gordura e a promover a perda de peso.

Alimentos termogénicos que realmente funcionam


De acordo com a evidência mais atual, apenas a catequina, cafeína e capsaicina têm propriedades termogénicas comprovadas. Assim sendo, apenas alimentos como chá verdecafé ou pimenta cayenne, respetivamente, podem ser considerados termogénicos.

1. Chá verde

alimentos termogenicos e cha verde

O chá verde é particularmente interessante, visto que possui dois destes compostos: a catequina e a cafeína. Com três chávenas por dia, promove a oxidação de gordura e aumenta o gasto energético, sem aumentar concomitantemente a pressão arterial.

2. Cafeína

cafe e cafeina

Relativamente à cafeína presente no café ou guaraná, o efeito é menor porque está isolada.

3. Pimenta

pimenta caiena

 

No caso da pimenta, apesar de ter a capsaicina, como é ingerida em menor quantidade, o efeito no metabolismo poderá não ser muito significativo.

O efeito termogénico da proteína


proteina e efeito termogenico

Apesar de não ser considerado um verdadeiro nutriente termogénico, sabe-se que a proteína, dos 3 macronutrientes, é aquele que tem um efeito térmico mais elevado. Ou seja, é aquele que obriga o organismo a gastar mais energia para a sua metabolização.

Além disso, como a proteína promove o aumento / manutenção da massa muscular e o tecido muscular é metabolicamente mais ativo, poderemos incluir a proteína e os alimentos ricos em proteína (carne, peixe, ovos) neste grupo de alimentos termogénicos.

Mas não se esqueça que neste caso, ao contrário de chá, café e pimenta, que na sua forma natural, não têm grandes calorias associadas, as fontes alimentares de proteína têm um valor energético considerável.

Kcal gastas com a ingestão de alimentos termogénicos


treino e exercicio fisico

No entanto, mesmo para os verdadeiros alimentos termogénicos, o efeito não é milagroso. Quer isto dizer que o aumento do metabolismo é relativamente pequeno, no máximo 100 Kcal, sendo ainda variável de pessoa para pessoa.

Além disso, os efeitos no metabolismo só acontecem no momento em que estes nutrientes são consumidos. Quando não os consome, o seu metabolismo volta ao valor original.

Assim sendo, a restrição alimentar ponderada e a prática de exercício físico regular continuam a ser os fatores preponderantes na perda de peso.

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.