Sexo antes ou depois do treino: que consequências?

Sexo antes ou depois do treino: que consequências?

Verdade ou mito?

Sexo depois do treino ou antes: de que forma é que interfere no desempenho físico de um atleta? Ou não passa de uma superstição?

O debate é antigo e provoca acesas discussões mas quem terá a resposta certa à pergunta: sexo depois do treino ou antes? Há muito que aqui estabelecemos que o sexo é uma coisa natural e que, quanto mais, melhor.

Menos stress, melhor humor, mais anticorpos, menos calorias, mais músculos tonificados, enfim, só coisas boas. E quanto ao sexo depois do treino, que impacto tem? E antes, será que é mesmo prejudicial? Já há respostas, confirmadas pela ciência, para todas as perguntas.
 

Sexo depois do treino ou antes: verdade ou mito? 


 
Quer receber um plano de treinos?
Obtenha já o seu plano de treinos personalizado e atinja os seus objectivos! Fale com o nosso personal trainer e receba o seu plano de treinos.
Existe a crença de que ter relações sexuais pode diminuir os níveis de testosterona no corpo e a discussão gira à volta disto.

Inclusive, muitos atletas evitam ter relações sexuais, durante vários dias ou semanas, em época de treinos importantes ou provas.

Muitos consideram que ter relações sexuais vai distrair a mente, diminuir o foco, o tempo de reação e afetar, de uma forma geral, a performance dos atletas. No entanto, vários estudos têm provado que estas teorias não passam de mitos.

 

Sexo depois do treino ou antes: o que diz a ciência? 




A FSN Sports Science levou a cabo um estudo que avaliou como é que o sexo depois ou antes do treino afecta a performance, como é que interfere nos níveis de testosterona e que efeito é que essa alteração tem no desempenho nos treinos ou provas. 

Para o efeito, tiveram a colaboração de Chris Byrd, um atleta de boxe da categoria de peso pesado. Chris esteve uma semana inteira sem ter relações sexuais e, após esse período, a sua performance foi testada, avaliando os níveis de testosterona, a força nas pernas e a velocidade dos golpes. Findo este tempo de abstinência, Chris teve liberdade para fazer tanto sexo quanto quisesse e, uma semana depois, deveria voltar para mais testes. 
 


Quais foram as conclusões?



De acordo com os resultados, os níveis cardiovasculares mantiveram-se constantes tanto antes como depois de sexo. Surpreendentemente, a força nas pernas e a velocidade dos golpes melhorou depois de uma semana com relações sexuais intensivas. Além disso, os níveis de testosterona também aumentaram 20%.

Ou seja, este estudo concluiu que se tiver relações sexuais antes de um treino intenso ou outro desempenho extenuante, pode, na verdade, aumentar os níveis de testosterona e o desenvolvimento da massa muscular, melhorar a performance  ou, pelo menos, manter o mesmo desempenho.

Outros estudos asseguram que, na verdade, um orgasmo ajuda a diminuir a dor muscular no caso das mulheres e aumenta a testosterona e a força, no caso dos homens. Outros estudos provaram que o exercício físico pode melhorar o desempenho sexual porque melhora a flexibilidade, a força a e energia. Além disso, quanto mais em forma mais desperta o sexo oposto (ou o mesmo!).

 

Como é que a mente interfere com a ciência?



Apesar de sabermos que uma sessão de sexo, antes ou depois de um treino, não prejudica a performance, a verdade é que se um atleta acreditar que o sexo influencia de forma negativa o seu desempenho, o mais certo é que isso aconteça. Tal como um atleta acredita que usar sempre as suas meias da sorte ou benzer-se três vezes antes de entrar em campo vai garantir-lhe a vitória. Na verdade, é o cérebro, e não os genitais, o fator mais importante. 
 
Receba aqui o seu plano de treinos!


Veja também: