Parto normal

Parto normal

As técnicas para aliviar a dor.

E agora: o parto normal com ou sem epidural? Afinal, a sua mãe e avós conseguiram. Só depende de si. Conheça alguma técnicas que a podem ajudar.

O parto natural é temido por muitas grávidas e este receio está, entre outras coisas, relacionado com a dor. A dor não é uma coisa objetiva, não é igual em todas as pessoas. Algumas, pela integridade das vias nervosas sensitivas mas também resultado da experiência de vida de cada uma, são mais tolerantes à dor. 

A dor no trabalho do parto é real, contudo, algumas mulheres conseguem suportá-la sem recorrer a fármacos que aliviem a dor. Outras são extremamente sensíveis a qualquer tipo dor. Dizem os antigos que quanto mais natural, melhor. É verdade mas, hoje em dia, há várias formas de atenuar a dor.

4 técnicas para controlar a dor no parto normal



1. Técnicas naturais

Pode relaxar tomando um duche quente, insistindo algum tempo na região lombar. Uma massagem nas costas pode aliviar mas, se estiver deitada, mude de posição várias vezes. Também uma bola de pilates, basculando a bacia para os lados e em círculo, ajuda a relaxar e a acalmar a dor. Assim como, os exercícios de respiração que aprende nas cursos de preparação para o parto.

2. Parto na água

A imersão na água ajuda a acalmar a dor. Há estudos que concluíram que usar esta técnica na primeira fase do trabalho de parto (dilatação), reduz a necessidade de recorrer à epidural. Porém, não garante que não seja necessária terminar o trabalho de parto normal com cesariana, se mãe ou bebé corram risco. Há vários aspetos a considerar num parto na água e esta opção não é possível em todos os hospitais.
 

3. Acupuntura

A acupuntura pode ser considerada para ajudar no controlo da dor no parto normal. De acordo com alguns estudos, este método não é suficiente para garantir uma anestesia até ao final do trabalho de parto mas, alguns grávidas, sentiram-se muito confortáveis. É de salientar que nem na China esta técnica é a primeira opção para controlar a dor.

4. Epidural

A dor do parto é conduzida por vias nervosas até à espinal medula pelas raízes D11 e D12, nas vértebras com o mesmo nome, podendo ainda envolver as D10 e L1. A dor é sentida na lombar a na zona abdominal baixa. A analgesia regional (onde se inclui a epidural) adormece as vias nervosas sensoriais sem comprometer os nervos inferiores.

Hoje em dia, as doses administradas são ajustadas de acordo com a fase de trabalho de parto em que está, de modo a que chegue até ao final sem fdor mas sentindo a pressão intra-abdominal com as contrações, e para permitir que faça força na altura certa em que sentir a cabeça do bebé no períneo. Tudo isto sem dor.




Veja também: