O que vestir na gravidez?

O que vestir na gravidez?

Saber o que vestir nesta altura não tem de ser um quebra-cabeças.

Porque saber o que vestir na gravidez não tem de ser um problema, temos várias sugestões confortáveis e para diferentes ocasiões. Confira aqui.

A gravidez é algo singular na vida de uma mulher e, por isso mesmo, tudo deve ser feito para que o estado de graça seja transversal a todas as situações da vida de uma grávida.

Ainda que as hormonas façam das suas e que o corpo mude quase diariamente, as pré-mamãs devem procurar sentir-se bem com a sua imagem, podendo e devendo manter o seu estilo e identidade a par da elegância e, sobretudo, do conforto.

Assim sendo, respondemos à questão: o que vestir na gravidez?



8 Looks a experimentar


 

Casuais


 



Clássicos






 


Casual Chic




 



Desportivos




O que vestir na gravidez?


Tome nota:
A ligação que existe entre uma mãe e um filho é a mais poderosa! Receba já todas as dicas para si e o seu bebé.
Ao contrário do que se possa pensar, deve genericamente evitar-se as peças demasiado largas, pois tudo aquilo que não tem estrutura confere mais volume e é por isso menos favorecedor.

A barriga fica mais bonita se for marcada subtilmente, por exemplo com uma t-shirt ligeiramente ajustada ou em alternativa um top, blusa ou túnica de linha império, ou seja, com um corte logo abaixo da zona do peito.

Quanto ao facto de tapar ou não a barriga, trata-se de uma questão de gosto pessoal, mas diria que uma barriga tapada, ainda que em destaque, é sempre mais elegante.
 


1. Peças-chave

Este conselho estende-se aos casacos e agasalhos. Estas peças nunca devem ser demasiado largas para não aumentar visualmente o tamanho do corpo.

Deve apostar-se em casacos estruturados que marquem a linha da cintura e os ombros e à medida que a barriga vai crescendo usá-los abertos. Os casacos fluídos sem botões e lapelas são também uma ótima opção.

A mulher grávida deve procurar otimizar ao máximo o seu guarda-roupa e, na maioria dos casos, peças em malha, túnicas de corte império, vestidos e tops fluídos conseguem ser aproveitados. Há, no entanto, algumas peças específicas em que faz todo o sentido investir, como por exemplo calças com tecido extensível na zona da barriga.

Nesta fase, deve dar-se especial atenção à lingerie escolhida, nomeadamente um bom soutien capaz de suportar o peso do peito que aumenta gradualmente assim como umas cuecas confortáveis que sustentem o peso da barriga.
 


2. Cores e padrões

Falando de cores e padrões, regra geral as cores mais escuras e os padrões mais pequenos assumem-se como mais favorecedores, pois alongam a silhueta tornando-a mais elegante.

Já no âmbito das texturas e materiais, e uma vez que as grávidas têm mais calor que o normal, o ideal é recorrer a tecidos mais naturais, frescos e confortáveis, como é o algodão, e ainda optar por vestir em camadas de modo a nunca sentir o desconforto de ter roupa a mais ou a menos. Todas as peças que tenham elastano são uma boa opção por serem mais flexíveis e confortáveis.



3. Calçado

Quanto ao calçado, o conforto deve ser a prioridade, por isso a aposta passará por saltos um pouco mais baixos ou até rasos. Da mais recente moda do tacão quadrado de altura média passando pelos modelos compensados ou plataformas até aos modelos oxford, às sapatilhas e sabrinas, as escolhas são quase infinitas.
 


4. Acessórios

Quanto aos acessórios, as grávidas devem usar e abusar de acessórios simples e elegantes que enriqueçam o look, desde uma carteira de qualidade, a uns óculos de sol cheios de estilo, passando por relógios e pulseiras marcantes ou um lenço glamoroso.



5. Nota extra

E porque a beleza não é apenas exterior, não devem esquecer-se da hidratação diária do corpo, com especial enfoque nas zonas críticas (peito e barriga), e da proteção solar para prevenir as manchas no rosto.

 
Receba aqui mais dicas para si e para o seu bebé !
 

Veja também:

Sofia Graça Sofia Graça

Sofia Graça é consultora de imagem com mais de uma década de experiência na área da comunicação empresarial. Responsável pelo projeto PLUM Image Consulting, é licenciada em Jornalismo e Ciências da Comunicação, tem uma Pós-Graduação em Comunicação Empresarial pela Porto Business School e uma formação em Consultoria de Imagem pela Blossom - Image Consulting School.