Infidelidade: qual dos sexos trai mais?

Infidelidade: qual dos sexos trai mais?

Vários estudos têm a resposta.

Na corrida da infidelidade, quem ocupa o primeiro lugar do pódio? Homens ou mulheres? O dinheiro influencia? E os signos? As respostas estão aqui.

A questão da infidelidade é uma discussão antiga, normalmente associada ao sexo masculino, é muitas vezes sujeita a estudos, testes e inquéritos para determinar, afinal, qual dos sexos trai mais. Nos últimos anos, em artigos, programas de televisão e pela internet fora, tem-se advogado que as coisas estão a mudar e que talvez as mulheres não sejam tão inocentes quanto isso. Afinal, os homens não traem sozinhos, verdade? Pela nossa pesquisa, pode-se analisar a questão da infidelidade por várias vertentes. Conheça algumas.

Quem trai mais: homens ou mulheres?

A Universidade do Minho avançou com um estudo, que envolveu 500 pessoas, para avaliar quem é mais infiel: homens ou mulheres? Se espera uma conclusão muito diferente da que o senso-comum lhe diz, desengane-se. No estudo “Infidelidade”, levado a cabo pela universidade, conclui-se que uma em cada quatro pessoas casadas já traiu o companheiro e são os homens quem o faz mais, 39% contra 26% de mulheres.

Curiosamente, quase a totalidade dos entrevistados, 95%, referiu que condena relações extraconjugais, no entanto, da teoria à prática parece ir uma grande distância porque desses, 26% já traiu o companheiro, pelo menos, uma vez. Outra conclusão curiosa é que metade dos participantes confidenciou já ter sido traído pelo menos uma vez. 

A infidelidade está relacionada com o dinheiro? 

Um estudo levado a cabo na Universidade do Connecticut, nos Estados Unidos, pela socióloga Christin Munsch, publicado na revista científica American Sociological Review, concluiu que aquele que contribui menos para orçamento familiar, pode ter mais tendência para trair o companheiro. Para o efeito, foram recolhidos dados, de 2001 a 2011, de 2.750 pessoas casadas, entre os 18 e os 32 anos.

É uma conclusão que, à partida, não faz sentido, a própria investigadora referiu “seria de pensar que as pessoas não quisessem morder a mão que lhes dá de comer”. Contudo, após a análise, Christin Munsch justificou os resultados com o facto de as pessoas precisarem de se sentir equivalentes na relação, considerando que “A infidelidade pode ser uma forma de recuperar a equidade na relação”. 

Mas, também aqui, há diferenças entre sexos. O estudo científico conclui que no caso dos homens que são totalmente dependentes do cônjugue, a probabilidade de traição é de 15%, quanto às mulheres, o estudo refere que é de apenas 5%.

O que dizem os signos sobre quem é mais infiel?

Numa outra vertente, o portal Ashley Madison analisou os dados dos seus mais de 13 milhões de utilizadores para perceber quais são os signos mais infiéis e concluiu que, o nível de fidelidade, varia de acordo com o sexo. 

Assim, no caso dos homens, a lista é encabeçada pelos do signo Peixes, seguindo-se Aquário, Caranguejo, Capricórnio, Gémeos, Touro, Leão, Carneiro, Virgem, Balança, Sagitário e, por fim, o Escorpião. 

Já no caso das mulheres, é bem diferente, com o primeiro lugar ocupado pelo signo Gémeos, seguindo-se Carneiro, Virgem, Peixes, Sagitário, Caranguejo, Aquário, Leão, Capricórnio, Balança, Escorpião e Touro.

Tantos estudos reveladores sobre o a infidelidade à volta do globo, leva-nos a concluir, em jeito de brincadeira, que anda meio mundo a trair outro meio. Será que não somos capazes de ser fiéis? Está a monogamia condenada ao fracasso? Ou está tudo errado desde o início e o caminho é o poliamor? Ficam as dúvidas.

Veja também:

Artigos em destaque