Hemorroida grau quatro: causas, sintomas e cura

As hemorroidas de grau quatro apresentam um prolapso hemorroidário permanente e irredutível, o que traz maior desconforto ao paciente.

Hemorroida grau quatro: causas, sintomas e cura
As hemorroidas de grau quatro são as mais graves. Saiba como identifica-las.

As hemorroidas são veias inflamadas e dolorosas que se localizam na parte inferior do reto ou do ânus e podem dividir-se em hemorroidas internas ou externas, consoante a sua localização. As hemorroidas de grau quatro são as mais graves dentro do grupo das hemorroidas internas. Neste grau o que acontece é o aparecimento de um prolapso hemorroidário através do ânus permanente e irredutível que causa um desconforto maior ao paciente.

Este prolapso não regressa de forma espontânea nem com ajuda manual, sendo por isso necessário recorrer a cirurgia. Pelo desconforto que causa é o grau de hemorroida que mais frequentemente motiva a ida a uma urgência médica.

O seu diagnóstico é relativamente simples uma vez que é visível imediatamente, a hemorroida grau quatro não precisa de exames de diagnóstico muito específicos além da inspeção da zona para ser identificada.

Exames como a anuscopia ou o toque retal poderão, à partida, ser evitados.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS MAIS COMUNS DAS HEMORROIDAS DE GRAU QUATRO?


sintomas hemorroida grau quatro

Este é o estado mais avançado e, como tal, os sintomas apresentam-se mais exacerbados e são sentidos com mais intensidade pelo paciente. A principal característica das hemorroidas de grau quatro é o extravasamento permanente e sem retorno da hemorroida.

Plano de Saúde Grátis
Cuide da sua saúde. Obtenha consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médicas gratuitas.Peça aqui o seu plano grátis.

  • Sangramento durante a evacuação;
  • Prolapso persistente;
  • Dor;
  • Ulceração;
  • Trombose (caracterizada pela formação de coágulos nos vasos hemorroidários);
  • Prurido (comichão).

> Saiba mais sobre os sintomas das hemorroidas.

O PAPEL DA OBSTIPAÇÃO NA DOENÇA HEMORROIDÁRIA


papel da obstipacao nas hemorroidas

A obstipação é um dos fatores que agrava bastante esta doença e, sendo assim, os pacientes devem ser informados de que devem evitar a obstipação, seja recorrendo a medicação, seja pela adoção de um plano alimenta adequado com maior ingestão de fibras.

A fibra é a porção dos alimentos que escapa ao processo de digestão. É composta por componentes solúveis e insolúveis. Em geral, as fibras cereais retêm água na sua estrutura celular, resistente à digestão, enquanto as fibras dos frutos e legumes estimulam o crescimento da flora.

Caso não seja suficiente evitar a obstipação através de um maior aporte de fibras, deverá recorrer-se a medicação. São vários os laxantes que poderão ser usados para o efeito:

  • Laxantes expansores do volume fecal – formam um gel volumoso que distende o cólon e promove o peristaltismo.
  • Laxantes emolientes – via de administração oral ou retal, podem ser utilizados supositórios de glicerina ou soluções orais à base de parafina liquida.
  • Laxantes osmóticos – aumentam a fluidez das fezes, por aumento do fluido fecal (exemplos: lactulose, leite de magnésio).
  • Laxantes de contacto – a sua utilização por longos períodos pode gerar dependência, pelo que devem ser utilizados coo ultima linha de tratamento (exemplos: sene, cáscara sagrada, bisacodilo).

 

COMO TRATAR AS HEMORROIDAS DE GRAU QUATRO?


tratamento hemorroidas grau quatro

Normalmente, o tratamento cirúrgico é reservado para os doentes em que os procedimentos instrumentais não permitiram resolver o problema (ou seja, aliviar a dor, prurido, hemorragia, formação de coágulos ou infeções associadas), para doentes em que coexiste uma doença hemorroidária externa e interna grave ou em que a anatomia anorretal esteja gravemente alterada, ou como tratamento inicial de eleição para as hemorroidas de grau quatro.

Os procedimentos cirúrgicos mais usados no tratamento das hemorroidas são a hemorroidectomia e a laqueação transanal.

Pode ser feita em regime de internamento (24 horas) ou ambulatório e sob anestesia geral ou loco-regional (epidural ou raquianestesia), dependendo dos casos. Não sendo uma cirurgia complicada, não é isenta de riscos pelo que deve ser realizada por cirurgiões experientes e de preferência em centros de excelência.

hemorroidectomia é uma técnica cirúrgica convencional, que poderá ser dolorosa no pós-operatório. No entanto, esta é realizada sob anestesia local, sendo uma forma segura e eficaz.

laqueação transanal, por sutura, das artérias hemorroidárias guiada por doppler, utilizando um anuscópio adaptado, é uma técnica descrita como menos invasiva e menos dolorosa, realizada em regime ambulatório. Porém, é de difícil execução, não sendo tão eficaz como a hemorroidectomia.

> Saiba mais acercar do tratamento nas hemorroidas.

Cuide da sua saúde. Consiga aqui consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médica gratuitas!

Veja também:

Ler mais
Cátia Rocha Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.