Dieta alcalina: o que saber?

Dieta alcalina: o que saber?

Conheça os princípios desta dieta.

Perder peso e livrar-se das toxinas do corpo são algumas das promessas da dieta alcalina. 
 

A dieta alcalina está na moda. Aliás esta dieta, também conhecida por dieta do pH, tornou-se celebre por ter sido adotada por várias celebridades, como Victoria Beckham, Robbie Williams, Gwyneth Paltrow ou Jennifer Aniston (por exemplo), que procuram manter a boa forma.

É que segundo os princípios desta dieta o pH dos alimentos interfere no funcionamento do organismo e pode mesmo influenciar o seu peso. Mas os defensores desta dieta vão ainda mais longe e dizem mesmo que a dieta pode ter benefícios para a saúde.

Quer saber mais sobre a dieta alcalina ou dieta do pH?


O que é?

Consulta Gratuita de Nutrição
Perca peso de forma saudável e não o volte a ganhar! Fale já com a nutricionista online!
No fundo, a dieta alcalina passa pela manutenção do equilíbrio do pH do organismo através da alimentação.

Parece confuso ou difícil? Pois bem, segundo os princípios da dieta alcalina não é. Na verdade só precisa de ingerir os alimentos certos, que contribuam para tornar o organismo mais alcalino e menos ácido.  

Ou seja, esta dieta procura mudar os hábitos alimentares para manter o pH do corpo alcalino, com o intuito de desintoxicar o organismo e contribuir para a redução da retenção de líquidos e ainda controlar o peso e vencer a guerra contra a balança.

Os princípios básicos da dieta alcalina

Os princípios desta dieta são muito simples.
 
  1. Deve evitar os alimentos ácidos (aqueles que têm um pH abaixo de 7) e preferir os alcalinos ou neutros, sendo que a sua dieta deve ser composta por cerca de 70% de alimentos alcalinos e 30% de alimentos ácidos (há ainda quem defenda que esta proporção deve ser de 80% e alimentos alcalinos e apenas de 20% de alimentos ácidos);
 
  1. Não deve, no entanto, eliminar totalmente os alimentos ácidos da sua alimentação. O “meio ácido” também é importante para o organismo, pelo que deve ter atenção às proporções referidas anteriormente;
 
  1. Deve evitar alimentos processados, açúcar e hidratos de carbono, que além de serem alimentos ácidos ainda contribuem para o aumento do nível de glicose e contribuem para o aumento de peso;

Qual a importância do pH alcalino nesta dieta?


Não, não lhe vamos dar uma aula de química. Mas para que perceba o conceito o pH permite medir, através de uma escala, o grau de acidez, neste caso do sangue ou do organismo. Esta escala varia de 0 (muito ácido) a 14 (muito alcalino), sendo que o pH ideal do nosso organismo deverá ser de, aproximadamente, 7.4 (ou seja, ligeiramente alcalino).

O pH do organismo pode ser influenciado pelos alimentos ingeridos. É neste fundamento que assenta a dieta alcalina. Por norma, o pH do sangue deve ser (ou é) alcalino, variando entre um pH de 7,2 e 7,5. Mas este valor pode ser alterado caso se ingiram alimentos demasiado ácidos.

Sabendo isto, a dieta alcalina pressupõe a ingestão de alimentos ditos alcalinos (ou seja, com uma carga ácida inferior) de forma a evitar que o pH do sangue se torne demasiado ácido.

Quais as vantagens da dieta alcalina?

São várias. Uma das principais está relacionada com os benefícios para a saúde que esta dieta apresenta. Além de aumentar a resistência a doenças e melhorar a imunidade, a dieta alcalina ainda pode evitar a proliferação de alguns vírus ou bactérias, previne o aparecimento de sintomas como fadiga crónica, constipações ou gripes, ansiedade, stress, dores de cabeça, musculares e articulares ou gastrites, por exemplo.

Mas há mais. Através da dieta alcalina ainda acelera o metabolismo e, consequentemente, controla ou reduz o peso, promove a eliminação de toxinas, diminuiu a retenção de líquidos e reduz o risco de sofrer de hipertensão ou insuficiência renal e pode ajudar no controlo e prevenção de alguns tipos de cancro, por exemplo.

Agora que conhece melhor a dieta alcalina, aproveite e espreite a lista de alimentos ácidos, neutros e alcalinos.
 

Veja também: