Diabetes tipo 1: o que precisa saber

Diabetes tipo 1: o que precisa saber

Caracteriza-se pela produção insuficiente de insulina.

A diabetes tipo 1 é uma variação mais rara da doença e por isso exije mais cuidados. Saiba quais são os sinais de perigo.

A diabetes tipo 1, ou Diabetes Insulino-Dependente, é menos incidente e normalmente surge em crianças ou jovens, no entanto, também pode surgir em adultos.

Em Portugal, de acordo com dados recentes, 3365 pessoas até aos 19 anos sofrem da doença, quando se trata de crianças até aos 14 anos, há 17,5 novos casos de diabetes tipo 1 por cada 100 mil jovens nesta faixa etária.

 

O que é a diabetes tipo 1?


Proteja a sua saúde!
Receba conteúdos exclusivos e habilite-se a um check-up completo. Registe-se já!

A insulina é essencial para levar o açúcar para as células, onde a glicose será armazenada e transformada em energia.

Nesta patologia, as células do pâncreas não produzem ou produzem muito pouca insulina como resultado de uma destruição das células produtoras da substância. Isto leva a que o açúcar acumule no sangue.

A pouca ou nenhuma produção de insulina é uma reação autoimune, ou seja, é o próprio sistema imunitário que ataca e destrói as células do pâncreas. O organismo faz com que os anticorpos ataquem as células porque já não as reconhece como suas. 

 

Quais são as causas da diabetes tipo 1?


Esta doença não está relacionada com comportamentos de risco, como uma vida sedentária ou uma alimentação pobre. A doença pode resultar de causas genéticas ou fatores ambientais (infeções) que levam a que o pâncreas deixe produzir insulina.

Pode acontecer por uma herança genética em conjunto com fatores ambientais como infecções virais. A insulina é necessária para levar o açúcar do sangue às células, onde a glicose poderá ser estocada ou usada como fonte de energia. No diabetes tipo 1, as células beta produzem pouca ou nenhuma insulina, fazendo com que a glicose não consiga ser transportada até às células.

 

Sintomas a ter atenção


Com os números da glicemia fora dos valores de referência, o organismo é incapaz de transformar o açúcar em energia, logo, o seu corpo vai dar sinais. Há sintomas a que deve estar atento, nomeadamente:

 
  • Fadiga
  • Fome frequente
  • Fraqueza
  • Perda de peso 
  • Mudanças de humor
  • Náuseas e vómito
  • Nervosismo
  • Sede frequente
  • Urinar muitas vezes
 

Como tratar a diabetes tipo 1?




A diabetes ainda não tem cura, porém, as pessoas que têm diabetes tipo 1 precisam de injeções diárias de insulina para assegurarem que a glicose no sangue se mantém em valores normais.

Para além disto, é essencial que mantenham uma alimentação equilibrada e variada, assim como, exercício regular. A medicação e todas as indicações do médico devem ser cumpridos escrupulosamente, caso contrário, corre risco de vida.
 


Quais são as consequências da diabetes tipo 1?


Esta patologia pode afetar vários orgãos no corpo humano, como o coração, as artérias, os nervos, os olhos ou o fígado. Ter a glicemia próxima de valores de referência ajuda a reduzir significativamente as consequências da doença. Se não cuidar da sua saúde, as consequências podem ser tão graves como:
 
  • AVC
  • Arteriosclerose
  • Infecções
  • Enfarte do miocárdio 
  • Hipertensão
  • Nefropatia diabética
  • Pé diabético
  • Neuropatia diabética
  • Retinopatia diabética (lesões oculares)


Se controlada, a diabetes tipo 1 não representa um risco para a sua saúde. Consulte o seu médico e regularmente e siga as suas indicações.
 
 

Veja também: