Saúde feminina: o que significa o corrimento esverdeado

Mudanças na cor ou no cheiro da secreção vaginal merecem atenção e cuidado: um corrimento esverdeado pode ser sinal de infeção. 

Saúde feminina: o que significa o corrimento esverdeado
Tudo o que precisa de saber sobre o tema

As secreções vaginais na mulher são normais e têm como objetivo deixar a vagina naturalmente húmida e protegê-la contra bactérias e outros microorganismos.

O problema surge quando existe corrimento esverdeado, um sinal notório de que algo não está bem. 

Normalmente as secreções vaginais são claras, fluidas e sem cheiro, variando em quantidade conforme o ciclo menstrual e o período de excitação que antecede as relações sexuais.


Causas e tratamento de corrimento esverdeado


Para chegar ao um diagnóstico é necessária a intervenção médica, através do exame de papanicolau ou após análise do líquido vaginal. E, neste caso de corrimento esverdeado, existem dois cenários possíveis e prováveis: a existência de tricomoníase ou vulvovaginite.


1. Tricomoníase

A tricomoníase é uma infeção vaginal causada pelo protozoário Tricomonas Vaginalis e considerada como DST, uma doença sexualmente transmissível. Esta infeção vaginal, além do corrimento esverdeado, também provoca dor durante a relação sexual, cheiro desagradável, irritação e comichão genital, dor ao urinar e aumento da frequência urinária. 

Plano de Saúde Grátis
Cuide da sua saúde. Obtenha consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médicas gratuitas.Peça aqui o seu plano grátis.
Geralmente, a tricomoníase é tratada recorrendo ao uso de remédios antibióticos, que devem ser tomados 2 vezes por dia durante 5 a 7 dias de tratamento.

O homem pode também estar infetado e não apresentar sintomas e, por isso, ele deverá também seguir a mesma linha de tratamento. 

 


2. Vulvovaginite

A vulvovaginite é uma inflamação que ocorre em simultâneo na vulva e na vagina. Além do corrimento esverdeado, a mulher pode sentir: irritação, comichão, vermelhidão e inflamação genital, cheiro desagradável, desconforto ou sensação de ardor ao urinar. 

Na origem deste problema podem estar diversas causas: bactérias, fungos, vírus ou outros parasitas, substâncias químicas encontradas em espumas, sabonetes ou perfumes, por exemplo.

Geralmente, o tratamento da vulvovaginite pode ser feito recorrendo ao uso de remédios antibióticos, antifúngicos ou anti-histamínicos, dependendo do tipo e da causa da infeção. 


Prevenir o corrimento esverdeado


A higiene íntima é um fator importante na prevenção e no tratamento de corrimentos vaginais. É preciso utilizar produtos que protejam a vagina e não interfiram nas defesas da mucosa genital.

Outros hábitos mais simples podem garantir uma boa saúde íntima e auxiliar na prevenção de doenças, nomeadamente:
 
  • Usar roupa interior de algodão;
  • Não vestir roupas demasiado apertadas;
  • Evitar o uso excessivo de pensos diários;
  • Sempre que possível, dormir sem roupa interior. 

Sem esquecer que uma alimentação equilibrada ajuda a garantir a produção constante dos lactobacilos vaginais, as células de defesa da vagina, bem como a manter o pH vaginal dentro da normalidade, evitando a proliferação de bactérias estranhas ao corpo feminino.


OUTROS TIPOS DE CORRIMENTO


Quando é incolor e inodor, o corrimento é normal no sexo feminino. Porém existem outros tipos de corrimento, que podem indicar o aparecimento de problemas de saúde aos quais deve prestar a devida atenção: 


1. Corrimento amarelo

Este tipo de corrimento revela uma infeção vaginal, que exige acompanhamento médico. É ainda acompanhado de outros sintomas: consistência mais espessa ou com pequenos caroços, comichão, cheiro desagradável, ardor e dor durante a relação sexual.

 


2. Corrimento branco

Quando o corrimento é branco e espesso, estamos perante um claro sinal de infecção vaginal como candidíase ou de alguma alteração na flora vaginal normal como a vaginose bacteriana.

 


3. Corrimento castanho ou com sangue

Pode indicar a existência de feridas sangrantes no colo do útero, nas paredes vaginais, no útero ou ser proveniente da própria parede uterina, como acontece em dias de alteração menstrual.

 


4. Corrimento na gravidez

Se tem corrimento e está grávida, deve ter-se em consideração a cor e o cheiro do corrimento. São estes detalhes que podem revelar se existe algum sinal de perigo para a grávida e para o bebé.

 


5. Corrimento transparente

Na presença de corrimento líquido e transparente, semelhante à clara do ovo, significa que a mulher está no período fértil do ciclo menstrual. Se deseja engravidar, este é o período ideal.

 


6. Corrimento cor de rosa

O corrimento vaginal rosa é um dos primeiros sinais de gravidez e ocorre porque o espermatozóide entrou no óvulo, deslocando-se até ao útero.

O tom rosa relaciona-se com o excesso de muco vaginal com vestígios de sangue. 

Cuide da sua saúde. Consiga aqui consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médica gratuitas!

 

Veja também: