Cheat Meal: a refeição que deverá incluir na sua dieta

Cheat Meal: a refeição que deverá incluir na sua dieta

Esta pode ser uma ajuda no processo de emagrecimento.

O conceito de cheat meal tem vindo a ganhar popularidade. Venha descobrir as razões porque deve inclui-la na sua dieta!

O termo “cheat meal” ou “refeição do lixo” denomina uma refeição de “descanso” que ocorre periodicamente durante uma dieta restritiva. Nessa refeição, pode ingerir maior volume de alimentos e alimentos que, por norma, não fazem parte da sua rotina alimentar. 

Os objetivos são quebrar a monotonia alimentar, aliviar o stress psicológico induzido pela dieta e estimular o metabolismo.

Apesar de à primeira vista poder parecer contraditório para quem está a fazer dieta, a cheat meal tem um papel muito importante para reativar um metabolismo que fica deprimido durante uma dieta restritiva.

Vejamos porquê.


Importância da refeição cheat meal na dieta


As dietas que induzem uma restrição energética podem ser bastante desafiantes para o metabolismo, visto que levam a alterações nas concentrações de algumas hormonas importantes, entre as quais a leptina. 
Tudo para manter a forma
Tenha acesso às melhores dicas de nutrição! Receba já conteúdo exclusivo!

A leptina é uma hormona que promove a redução do apetite e a queima de gordura, sendo produzida, predominantemente, pelo tecido adiposo. Quando induzimos uma restrição energética, a produção de leptina diminui, dificultando a continuidade da perda de peso.

No entanto, se ingerirmos, de forma aguda, uma refeição com mais calorias, promovemos um aumento agudo da produção de leptina, que sinaliza, depois, o cérebro para gastar essa energia excessiva, levando ao aumento do metabolismo.

Este aumento do metabolismo parece durar alguns dias pós-cheat-meal, compensando a alteração hormonal que será novamente produzida pela restrição calórica.

O grande objetivo da cheat meal é, então, estimular a produção de leptina, de modo a acelerar o metabolismo, diminuir o apetite e aumentar a queima de gordura.
 

Dicas importantes para uma cheat meal eficaz


cheat meal
 

1.    Como fazer?

Em primeiro lugar importa referir que Cheat-meal não é cheat-day! Dias inteiros de aneiras podem comprometer o sucesso nos resultados e uma semana inteira de esforço. 

Por outro lado, a cheat meal deverá ser feita apenas uma vez por semana, sendo também contraproducente fazer mini-cheat meals repetidamente durante a semana. 

Como tal, e enquanto seres sociais, devemos planear a cheat meal com antecedência, guardando-a para algum convívio de fim de semana, uma festa, ou outra ocasião mais especial com a família ou os amigos. 

 


2.    O que comer?

A cheat meal é uma oportunidade para ingerir maior volume de alimentos, mas não deve comer até ficar empanturrado. Como tal, evite fazê-la numa altura em que esteja com muita fome. 

É também importante escolher uma altura em que possa comer calmamente e saborear bem a refeição. Assim, haverá menos probabilidade de comer em demasia.

Relativamente à composição da refeição, a cheat meal ótima poderá ser definida como uma refeição equilibrada e completa, mas em maiores quantidades! Esta deverá ser rica em hidratos de carbono e não em gordura, visto que são os hidratos de carbono que têm o poder de estimular a produção de leptina. Além disso, deverá incluir uma boa quantidade de proteína. 

Como tal, alimentos processados e com muita gordura, como o fast food, estão fora da lista. 

 


3.    Quando fazer?

Uma das melhores alturas para fazer esta refeição é logo a seguir ao treino, que é quando as reservas de glicogénio estão mais baixas, e o organismo não irá armazenar os hidratos de carbono como gordura até que as suas reservas de glicogénio estejam cheias.  

Outra altura indicada para fazer esta refeição é ao jantar (ultima refeição do dia), uma vez que de seguida o corpo irá descansar, conseguindo assim repor todos os níveis energéticos e hormonais melhor do que quando o corpo e o cérebro estão com grande atividade. Além disso, como vai para a cama a seguir, será mais fácil assegurar que a cheat meal fica por ali.

Por outro lado, os hidratos de carbono irão estimular neurotransmissores de relaxamento, nomeadamente serotonina e melatonina, que o farão dormir muito melhor.

No dia seguinte à Cheat Meal, deverá aproveitar para treinar, pois as resevas de glicogénio muscular estarão cheias, possibilitando um maior rendimento físico.

 


4.    O que ingerir na refeição seguinte?

Ingerir menos alimentos na refeição seguinte é uma estratégia usada por muitos, mas de forma errada, visto que dessa forma a cheat meal, não vai cumprir com um dos seus principais objetivos que é acelerar o metabolismo com o aumento do número de calorias ao final do dia. 

Aumentando numa refeição e diminuindo noutra, vai manter o número de calorias igual, não estimulando o metabolismo como se pretendia. Como tal, a refeição seguinte deverá ser uma refeição típica incluída no seu plano alimentar.


Resumindo, a cheat-meal não é uma forma de fazer batota na dieta, é sim uma forma eficaz e saborosa de se conseguir resultados mais duradouros e eficazes durante um processo de emagrecimento!
 
Saiba as melhores dicas para ficar em forma !

 

Veja também:

Rita Lima Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, no Boavista FC e nos ginásios Welldomus Fitness and SPA e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma.