Tratamento da candidíase no homem: o que deve fazer?

O tratamento da candidíase no homem é relativamente simples e com boas taxas de sucesso. Contudo, a origem da infeção condiciona o tratamento a aplicar.

Tratamento da candidíase no homem: o que deve fazer?
Pomadas ou comprimidos, saiba como atuar.

O tratamento da candidíase no homem implica conhecer a origem da mesma, bem como a sua forma de manifestação.

Só assim se poderá apostar num tratamento cujos resultados sejam eficazes. Por isso, vamos por partes e por definir a origem da candidíase no homem.

A pele e as mucosas digestivas e genitais do ser humano albergam pequenas quantidades de “candida albicans”, um fungo microscópico muito comum na natureza. Em condições normais, estes fungos não penetram na pele, nem no interior das mucosas.

Todavia, em muitos casos, estes fungos ultrapassam, por várias razões, estas barreiras protetoras naturais do organismo, reproduzem-se e originam as manifestações que caracterizam a candidíase.

QUAIS AS CAUSAS DA CANDIDÍASE NO HOMEM?


causas da candidiase no homem

Uma infeção provocada pela Candida albicans pode ser causada por:

Plano de Saúde Grátis
Cuide da sua saúde. Obtenha consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médicas gratuitas.Peça aqui o seu plano grátis.

  • Um sistema imunitário enfraquecido por doença prolongada ou períodos de stress elevado;
  • Apesar de geralmente ser adquirida sexualmente, a candidíase no homem não é classificada como uma infeção sexualmente transmissível, visto poder também estar presente em homens que não tiveram relações íntimas;
  • Utilização de antibióticos, corticoides e imunossupressores;
  • Falta de higiene ou o uso produtos de higiene demasiado agressivos para a mucosa;
  • Estilo de vida: comer ou beber muitos açúcares e hidratos de carbono.

 

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA CANDIDÍASE NO HOMEM?


sintomas candidiase no homem

Os primeiros sintomas de uma infeção por Candida albicans incluem frequentemente uma erupção cutânea vermelha e, por vezes, manchas brancas e brilhantes no pénis. A pele pode estar húmida, e uma substância branca e espessa pode ser encontrada sob o prepúcio ou outras dobras de pele.

Também pode estar presente sensação de queimação e comichão no pénis.

Estes sintomas, podem ser também característicos de algumas condições mais graves, nomeadamente algumas doenças sexualmente transmissíveis. Como tal, os sintomas não devem ser ignorados.

QUAL O TRATAMENTO DA CANDIDÍASE NO HOMEM?


pomada antifungica

Na maioria dos casos, pomadas antifúngicas tópicas e cremes são suficientes para resolver a infeção. Estes devem ser aplicados 2 a 3 vezes por dia, em camada fina nas zonas afetadas (glande e prepúcio) friccionando em seguida.

O período normal de tratamento é de 1 a 2 semanas, de acordo com a remissão dos sinais e sintomas.

Alguns dos cremes antifúngicos recomendados no tratamento da candidíase no homem são:

  • Clotrimazol (Canesten®, Micolysin®);
  • Econazol (Pevaryl®).

Este tratamento, recorrendo a pomadas, tem vários benefícios:

  • É menos tóxica do que os comprimidos para administração oral;
  • O tratamento tem resultados eficazes em pouco tempo (normalmente entre 4 a 7 dias);
  • Praticamente desprovido de efeitos secundários;
  • Fácil de usar;
  • Tem um custo reduzido.

Nos restantes casos em que a pomada pode não ser suficiente, recomenda-se a toma de comprimidos, com substâncias ativas como o metronidazol ou fluconazol.

Tratamento da candidíase no homem: outros tipos de candidíase


O tratamento da candidíase no homem passa pela prescrição de vários medicamentos que atuam contra os fungos responsáveis pela doença, como a nistatina ou derivados do imidazol.

Plano de Saúde Grátis
Cuide da sua saúde. Obtenha consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médicas gratuitas.Peça aqui o seu plano grátis.
Estes medicamentos podem ser administrados de várias formas, visto que são aplicados, por vezes, de forma tópica na região afetada, enquanto noutros casos são ingeridos por via oral.

Deve-se igualmente proceder ao tratamento, correcção ou controlo da circunstância que tenha favorecido o desenvolvimento do problema e que debilitam o sistema defensivo.

Para escolher o tratamento adequado, deve-se analisar a origem da candidíase:

1. Dermatológico

candidiase na pele
Pode aparecer em várias parte da pele, como na virilha, as axilas, os dedos, ao redor do ânus, debaixo dos seios, no umbigo e no interior das coxas.

2. Candidíase peniana

Apesar de geralmente ser adquirida sexualmente, a candidíase peniana não é classificada como uma infeção sexualmente transmissível, visto poder também estar presente em homens que não tiveram relações íntimas, e manifesta-se da seguinte forma: pele vermelha, inchaço, irritação e dor e comichão.

3. Candidíase no esófago

As esofagites de causa infeciosa predominam nos pacientes com algum grau de imunodeficiência devido à quimioterapia, transplante de órgãos ou síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA). Ocasionalmente, podem também ocorrer em pessoas sem doença de base diagnosticada. Neste caso específico, a infeção visceral deve ser tratada com medicamentos específicos de ação sistémica, como os antifúngicos.

4. Candidíase oral

candidiase oral
Aparece como placas esbranquiçadas na boca, na língua e às vezes no céu da boca.

> Saiba mais sobre este tipo de candidíase

5. Candidíase sanguínea

É a forma mais séria da doença e atinge pessoas hospitalizadas e com o sistema imunológico severamente debilitado, e é por isso que a candidíase deve ser tratado com rigor.

► Saiba mais aqui sobre a origem da candidíase no homem.

Candidíase no homem: prevenção


Uma boa higiene impede o aparecimento e, posteriormente, ajuda no tratamento da candidíase no homem, já que infeções fúngicas prosperam em locais quentes e húmidos.

Em homens que ainda mantenham o prepúcio, a falta de higiene debaixo dele pode levar à acumulação de uma substância de aparência estranha chamada esmegma, que pode causar irritação.

Por isso, pode prevenir o aparecimento de candidíase ou outra doença do aparelho genital provocada por fungos e bactérias com uma boa higiene íntima.

Veja também:

Ler mais
Cátia Rocha Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.