5 Dicas para não afastar as pessoas com o mau hálito

5 Dicas para não afastar as pessoas com o mau hálito

O mau hálito afeta muitas pessoas e nem só a má higiene oral pode estar por detrás deste mal. 

Conheça as suas causas e as formas de acabar de vez com ele.

 

O mau hálito afeta metade da população portuguesa e pode dar origem algumas situações constrangedoras. E ainda que possa ser bem notório dificilmente é tema de conversa. Mas para quem sofre deste distúrbio há apenas uma solução: encarar o problema de frente para perceber quais as suas causas e de que forma se pode tratar (e acredite, na maioria dos casos a solução é bem simples). Se é o seu caso, veja o que pode fazer.
 

O que é o mau hálito?

 
Halitose é o termo médico (registado em 1921) e usado para descrever o odor indesejável e desagradável do ar expirado pela boca e que pode ser indicador de problemas de saúde dos seus portadores.
 
O mau hálito é causado pelo aumento de certas bactérias na boca que, quando em contacto com as partículas da comida, dão origem a gases sulfurados e geram o “famoso” mau hálito.
QUERO UMA SOLUÇÃO RÁPIDA »
 
Ainda que seja um problema comum a milhões de pessoas em todo o mundo não é algo de que se fale com frequência. A pior parte é que quem sofre não se apercebe do problema que pode, em várias situações, dar origem a situações desconfortáveis e embaraçosas ou (até!) pode levar ao isolamento social.
 
Importa, no entanto, distinguir o mau hálito crónico grave (a chamada halitose) e o mau hálito matinal que causa aquela sensação amarga na boa, que se verifica em praticamente todas as pessoas. Esse (o mau hálito matinal) não é considerado patológico e, por norma, desaparece logo após a ingestão do pequeno-almoço ou a lavagem dos dentes. O problema é mesmo a halitose. Nesses casos deve procurar aconselhamento médico, visto que pode ser um sintoma de várias doenças.
 

Quais as causas?

 
Segundo estudos recentes cerca de 90 a 95% dos casos de mau hálito têm origem bucal, sendo os restantes 5 a 10% de origem extrabucal.
 
Segundo a Associação Portuguesa de Higienistas Orais (APHO) há várias causas possíveis para o mau hálito, nomeadamente:
 
1. Os alimentos ingeridos (como alho, cebola, bebidas alcoólicas, por exemplo)
2. Existência de problema gengivais (resultantes da acumulação de placa bacteriana)
3. Boca seca (que pode ser causada pela administração de medicamentos que podem contribuir para a diminuição da produção de saliva – que intervém na limpeza oral)
4. Tabaco
5. Problemas de saúde (como infeções respiratórias, diabetes, algumas doenças do fígado, dos rins ou gastrointestinais, por exemplo).
 

5 Soluções

 
Como referimos antes o mau hálito pode ter um impacto negativo na vida de quem sofre deste problema, por isso aqui ficam algumas dicas que o podem ajudar.
 

1. Faça uma boa higiene oral

 
Use um elixir oral completo. Conheça qual o melhor para si »» A melhor forma de combater o mau hálito passa por ter cuidado com a sua higiene oral (cuidados redobrados se necessário for). Lave os dentes várias vezes por dia (e não se esqueça de escovar a língua, visto que esta aloja muitas bactérias), use o fio dental diariamente e, para complementar, use elixir oral.

 

2. Opte por alimentos que ajudam a combater o mau hálito

 
Ao invés de apostar no alho, cebola ou alimentos picantes, opte - por exemplo - por alimentos que o podem ajudar a “lutar” contra o mau hálito. Maçã, cenoura, pepino, gengibre, sumo de limão ou hortelã são algumas das opções.

 

3. Beba água com frequência

 
A água vai auxiliar na produção de saliva que, por sua, vez ajuda na limpeza oral e elimina o mau hálito.

 

4. Evite consumir álcool e tabaco

 
Aqui estão dois grandes aliados do mau hálito (ambos promovem a redução do fluxo de saliva, que por sua vez promove o mau hálito. Isto sem falar do facto de, por si só, tanto o tabaco como o álcool deixarem já mau cheiro na boca).
 

5. Consulte regularmente o dentista

 
Desta forma vai poder detetar, tratar e prevenir o mau hálito ou até perceber qual a fonte do problema. E mesmo que o seu dentista não consiga identificar a causa do problema, pode sempre encaminhá-lo para o seu médico assistente a fim de perceber qual a causa do mau hálito.

 

Veja também:

Artigos em destaque