Tudo sobre a amamentação para principiantes

A amamentação beneficia a mãe e o filho e várias razões levam a Organização Mundial de Saúde e a UNICEF a recomendá-la, em exclusivo, até aos seis meses.

Tudo sobre a amamentação para principiantes
Acabaram-se os medos e as dúvidas sobre a amamentação.

O leite materno é o melhor alimento para o bebé. A maneira mais saudável de alimentar um bebé é a amamentação.

Contém todos os nutrientes de que o bebé necessita, incluindo hormonas e substâncias que reforçam o seu sistema imunitário. A sua composição adapta-se às necessidades nutricionais do bebé à medida que este vai crescendo e se desenvolvendo. Para além disso, o contacto pele a pele durante a amamentação resulta numa relação íntima entre a mãe e o bebé.

A Organização Mundial de Saúde e a UNICEF recomendam a amamentação exclusiva durante os seis primeiros meses de vida, seguida de amamentação parcial até ao segundo ano de vida da criança.

Os 3 tipos de leite materno


leite materno

Desde que o bebé nasce e à medida que se vai desenvolvendo, o leite materno vai alterando a sua quantidade e composição. O leite materno nunca é fraco e nunca é insuficiente. A produção de leite adapta-se sempre às necessidades do bebé.

Novidades Vertbaudet
Aproveite os melhores preços em roupas para pré-mamãs, bebés e crianças, brinquedos, puericultura e muito mais! Espreite já esta oportunidade.

No primeiro dia de vida do bebé, a capacidade do seu estômago é de cerca de cinco mililitros, o que corresponde aproximadamente à capacidade de um dedal. A quantidade de leite produzida corresponde a esta necessidade.

1. Colostro

Nos primeiros 3 a 5 dias após o parto, é produzido um leite especial chamado colostro. Tem uma consistência espessa, é pegajoso e amarelado e contém grandes quantidades de anticorpos e factores de crescimento. Está disponível em quantidades muito pequenas, mas suficientes para encher o pequeno estômago do bebé.

Este leite tem um efeito laxante que ajuda o bebé a expulsar o mecónio e a prevenir a icterícia neonatal graças à eliminação de bilirrubina do intestino.

É altamente concentrado, de fácil digestão e contém tudo o que o bebé necessita para desenvolver um sistema imunitário forte.  É a primeira vacina do bebé.

2. Leite de transição

Por volta do terceiro dia a seguir ao parto ocorre a subida do leite. A mama vai ficando maior e mais pesada porque está a começar a produção de leite. É importante amamentar frequentemente o bebé, para evitar o ingurgitamento mamário. Se a subida do leite for muito difícil é recomendado consultar um profissional de saúde.

Durante as duas semanas que se seguem, vai aumentando a quantidade de leite e o seu aspeto e composição alteram-se: há uma diminuição do teor de imunoglobulina, e um aumento do teor de gordura e açúcar.

3. Leite maduro

O leite humano tem um aspeto menos espesso e mais aguado do que o leite de vaca, especialmente no início de uma sessão de amamentação ou extração.
No entanto, contém todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento saudável do bebé. A composição deste leite muda ao longo da mamada, assim como ao longo do desenvolvimento do bebé, para satisfazer as suas necessidades.

No início da mamada a composição do leite é baixa em gordura e rica em água, lactose, açúcares, proteínas, vitaminas e minerais. Conforme a mamada vai prosseguindo, o leite passa a ser mais rico em gordura e menos em açúcar.

Vantagens da amamentação para a mãe e para o bebé


Vantagens da amamentação para a mãe

Vantagens da amamentacao para a mae

  • É prático, uma vez que não é necessária a esterilização e preparação de biberões;
  • A recuperação física após o parto é mais rápida e eficaz, uma vez que durante a amamentação a mãe queima calorias;
  • O útero regressa ao tamanho normal mais rapidamente;
  • Reduz o risco de ocorrência de algumas doenças como, osteoporose, diabetes, cancro da mama e do ovário;
  • Há um aumento da auto-estima e satisfação emocional da mãe, uma vez que esta se sente mas segura e menos ansiosa;
  • Promove o vínculo afectivo entre mãe e filho;
  • Diminui o risco de anemia. A mulher que amamenta demora mais tempo a ter menstruação e portanto as suas reservas de ferro não diminuem;
  • É económico, pois o seu é custo nulo.

Vantagens da amamentação para o bebé

Vantagens da amamentacao para o bebe

  • Menor tendência a desenvolver alergia ao leite de vaca;
  • Aumento das defesas e fortalecimento do seu sistema imunitário;
  • Menor risco de desenvolvimento de linfomas e leucemias;
  • Diminuição do risco de desenvolver obesidade na infância e adolescência;
  • Diminuição do risco de desenvolvimento de diabetes tipo I;
  • Diminuição do risco de manifestações alérgicas, como a asma;
  • Diminuição do risco de aparecimento de cáries dentárias;
  • Promoção na formação adequada da boca e dentição;
  • Melhor desenvolvimento mental e emocional do bebé.

 

Como amamentar


O bebé pode mamar durante 7 a 40 minutos, portanto é aconselhada a escolha de um local confortável para amamentar.

A amamentação deve ser feita num ambiente calmo e com poucos estímulos que possam facilmente distrair a mãe ou o bebé.

Pega correta

pega correta do bebe

Para que a amamentação decorra de forma adequada e satisfatória para a mãe e o bebé, é essencial que haja uma pega correta da boca do bebé na mama. Se a pega não for bem realizada pode provocar problemas na mãe como fissuras mamárias. Uma pega correta assenta nos seguintes pontos:

  • Bebé virado para a mãe, barriga com barriga;
  • Boca bem aberta;
  • Lábios virados para fora;
  • O bebé abocanha o mamilo e grande parte da aréola;
  • O queixo deve estar encostado no peito da mãe e o nariz livre para respirar;
  • As bochechas enchem de leite quando o bebé suga;
  • Observa-se a deglutição.

 

Posições de amamentação


Existem várias posições para amamentar. Não existem regras quanto à posição correta, mas existem padrões que facilitam a fixação, a deglutição e a amamentação em geral. Existem 4 principais posições para amamentar.

1. Posição de embalar

posicao de embalar

Esta posição é mais adequada para mães e bebés com experiência na amamentação. Pode ser mais difícil para principiantes, uma vez que a mãe não consegue ter um bom apoio para o bebé pegar na mama.

  • A ponta do nariz do bebé deve ficar de frente para o mamilo;
  • O bebé deve inclinar a cabeça ligeiramente para trás. Assim, facilitará a deglutição e a respiração;
  • Utilizar a mão livre para apontar o mamilo na direção da boca do bebé.

2. Posição de embalar cruzada

Posicao de embalar cruzada

 Esta posição é ideal para as mães com pouca experiência, uma vez que lhe permite apoiar com mais facilidade a cabeça do bebé de forma a orientar a sua boca para o mamilo.

  • Pegar no seu bebé ao colo segurando na sua cabeça com a mão contrária à mama que vai oferecer;
  • A mão suporta a cabeça e o antebraço suporta as costas;
  • Com a mão livre, moldar a mama a partir de baixo e encaixar a boca do bebé.

3. Posição de futebol

posicao de futebol

Esta posição é boa para amamentar bebés nervosos, pois ao segurar o bebé contra o corpo da mãe faz com que este se sinta mais seguro.
Também funciona bem para amamentar os bebés mais sonolentos, posicionando-os quase sentados.

  • O bebé fica apoiado sobre o braço esquerdo no caso de ser amamentado na mama esquerda e vice-versa;
  • A mão da mãe suporta a cabeça e o antebraço suporta as costas;
  • Os pés do bebé ficam entre suas costas da mãe e as costas da cadeira;
  • O corpo do bebé fica inclinado cerca de 90° em relação ao corpo da mãe.

4. Posição deitada

posicao deitada

Para as mães com experiência que amamentam à noite, esta posição é ideal.

  • O bebé deve estar deitado ao lado da mãe, barriga com barriga;
  • O mamilo da mãe deve estar à altura do nariz do bebé;
  • Apoiar as costas do bebé com uma toalha ou almofada;
  • O bebé irá sentir o mamilo e inclinar-se para o agarrar.

Novidades Vertbaudet: roupinhas pré-mamã, bebé e criança aos melhores preços. Veja tudo aqui!

Veja também:

Isabel Silva Isabel Silva

Isabel Silva é enfermeira por paixão, licenciada pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Sempre quis seguir a área da saúde e acredita que a informação é uma ferramenta essencial para a saúde da população, e que cabe aos profissionais de saúde transmiti-la de forma relevante e fidedigna para que cada indivíduo seja capaz de tomar decisões importantes relativamente à sua saúde e ao seu bem-estar.