Suplementos para emagrecer: um milagre ou uma mentira bem contada?

Os suplementos para emagrecer são a solução de muitos que procuram perder peso de forma rápida e fácil. Mas serão assim tão eficazes?

Suplementos para emagrecer: um milagre ou uma mentira bem contada?
Podem ser aliados na perda de peso mas nem sempre estão isentos de riscos!

A prevalência de excesso de peso e obesidade tem vindo a aumentar de forma significativa, não só em Portugal, mas um pouco por toda a Europa. Como tal, os produtos para promoção do emagrecimento, mais precisamente os suplementos para emagrecer, têm ganho um destaque cada vez maior.

Dentro dos suplementos para emagrecer, as opções são muitas, todas elas apregoando resultados milagrosos: vitaminas, minerais, aminoácidos, fibras, extratos de plantas, entre outras substâncias, integram a lista de ingredientes fornecidos pela maioria destes produtos.

Além destes suplementos para emagrecer convencionais, ainda existem as prescrições “off-label” de medicamentos para emagrecer. Uma prescrição off-label é a prescrição de um medicamento para situações não aprovadas pelas entidades competentes.

Tome-se como exemplo o caso da metformina, cujo objetivo é o controlo da diabetes. Como além de controlo glicémico, este suplemento promove também uma certa perda de peso, é, atualmente, utilizado em doentes não diabéticos para fins de emagrecimento.

Suplementos para emagrecer: considerações importantes


  • Os suplementos para emagrecer têm como função complementar uma dieta equilibrada. Como tal, é importante salientar que não fazem milagres! Eles só cumprem o seu papel quando integrados numa alimentação saudável e num estilo de vida ativo.
  • O uso inadequado / excessivo destes suplementos pode gerar sobrecarga a nível metabólico e afetar órgãos, nomeadamente os rins e o fígado.
  • Aconselhe-se sempre com um nutricionista antes de começar a tomar qualquer suplemento para emagrecer, para obter resultados eficazes e, sobretudo, seguros!

 

Suplementos para emagrecer mais comuns


Em geral, cada suplemento insere-se numa ou em várias categorias. As categorias existentes são: aceleradores do metabolismo, inibidores do apetite e bloqueadores de hidratos de carbono ou gorduras. Conheça agora os suplementos mais utilizados no auxílio do emagrecimento e perceba se valem realmente a pena.

 

1. Aceleradores do metabolismo / Termogénicos

cha verde

Os suplementos termogénicos aumentam a sua atividade metabólica / metabolismo, que é sinónimo de um gasto energético superior.

São indicados para quem quer diminuir o volume de gordura acumulada, embora devam ser utilizados com especial cuidado em pessoas com problemas metabólicos, hipertensão, ansiedade, etc, uma vez que grande parte destes produtos têm como efeito secundário o aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial.

  • Chá verde

Calcule o seu IMC
Descubra o seu peso ideal e como atingir o seu objetivo! Calcular já.

As folhas de chá verde estimulam a lipólise (queima de gordura) e a termogénese (libertação de calor pela transformação de calorias em energia), favorecendo a eliminação de gordura.

A cafeína que contém permite aumentar o metabolismo e combater o desânimo associado à perda de peso. Os seus flavonoides e taninos têm ainda ação antioxidante e ligeiramente diurética.

Está contraindicado em pessoas que sofrem de insónias, hipertensão ou anemia, e em crianças, grávidas e lactantes.

  • CLA

O Ácido linoleico conjugado, mais conhecido por CLA, não é produzido pelo nosso organismo, mas encontra-se naturalmente em alimentos como carne, ovos, leite e derivados.

Este composto tem vindo a ser associado à diminuição da gordura corporal, aumento do metabolismo, diminuição dos níveis de colesterol e a regulação da glicemia. Porém, os seus benefícios e resultados não reúnem consenso.

Apesar de vários estudos apresentarem resultados positivos na redução de gordura corporal em animais, em humanos já não apresentam resultados tão promissores e unânimes.

A perda de peso e de gordura corporal parece ser muito pouco significativa (cerca de 0,5 kg), não sendo certo que mesmo esta pequena perda seja por ação do suplemento.

Não deve tomar suplementos alimentares com este ingrediente se sofre de diabetes tipo 2 ou de alguma doença cardíaca.

  • L-Carnitina

A L-carnitina é um composto presente nas mitocôndrias celulares (participa no processo de respiração celular) que promove a utilização de gordura como fonte energética, aumentando a queima de gordura durante a atividade física.

Como tal, é um suplemento que promove o emagrecimento mas que atua em conjunto com a prática de exercício físico.

Ao favorecer a redução de triglicéridos e aumentar os níveis de bom colesterol (Colesterol HDL), ajuda também na prevenção e no tratamento de doenças cardiovasculares.

É indicada para situações de emagrecimento e para diminuir a deposição de gordura a nível hepático.

2. Redutores de Apetite

algas

Tal como o nome da categoria indica, estes suplementos inibem o apetite, sendo indicados para quem pretenda diminuir a quantidade de alimentos ingerida, quer por fazer refeições demasiado grandes, quer por passar o dia a petiscar.

  • Glucomanano

O glucomanano é um extrato de fibra solúvel em água, obtido da raiz da planta Amorphophallus konjac, mais conhecida como konjac.

Como suplemento alimentar, forma uma massa viscosa no estômago que preenche o espaço vazio, induzindo a sensação de saciedade e plenitude gástrica.

Por esse motivo, o glucomanano pode ser um aliado eficaz na perda de peso (a dose necessária ronda as 3g), sendo fundamental o cumprimento de uma dieta hipocalórica.

  • Quitosano C

Eficaz na redução de colesterol, esta fibra natural absorve a gordura saturada antes desta ser metabolizada, formando um gel digerível que é eliminado pelo trato digestivo, o que anula o seu efeito calórico.

É também eficaz na redução do colesterol. Não deve ser tomado por pessoas alérgicas a crustáceos, grávidas e crianças.

  • Crómio

Crómio um mineral essencial que regula a função da insulina, responsável pelo correto metabolismo dos hidratos de carbono e pela sua redistribuição no organismo.

Além disso, ajuda a controlar o apetite por doces, favorece a queima de gordura, a perda de peso e o aumento da massa muscular.

Não deve, no entanto, tomar crómio se sofre de diabetes ou doença renal. A sua toma está, também, interdita a grávidas e crianças.

  • Proteína

A maioria das pessoas associa proteína apenas ao aumento de massa muscular. No entanto, este suplemento pode também ajudar a reduzir a massa gorda e a promover a saciedade.

Além disso, como potencia o aumento da massa muscular, ajuda a aumentar o metabolismo basal, facilitando a perda de peso.

3. Bloqueadores

Este grupo de suplementos tem como objetivo reduzir de forma significativa a absorção intestinal de hidratos de carbono ou gordura, que, quando consumidos em excesso, se traduzem na acumulação de massa gorda, com consequente aumento do peso.

  • Bloqueadores de Gordura

Tem como objetivo impedir que o organismo absorva a gordura consumida na refeição e as calorias que lhes estão associadas.

Normalmente, os bloqueadores de gordura são feitos à base de quitosana, uma fibra de origem animal que é capaz de se ligar às moléculas de gordura no estômago e impedir sua digestão.

  • Bloqueadores de Hidratos de Carbono

Os bloqueadores de Hidratos de Carbono têm a função de evitar um aumento acentuado da glicemia, após uma refeição rica em hidratos de carbono. Deste modo, o pico de insulina é mais reduzido, evitando o armazenamento da glicose como gordura.

A maioria dos bloqueadores de hidratos de carbono usa como princípio ativo o extrato de feijão branco, a faseolamina, que impede a digestão dos amidos e evita que a glicose entre na corrente sanguínea.

4. Outros

  • Substitutos de Refeição

Os substitutos de refeições podem vir em pó, em forma líquida ou sólida (como no caso das barras de proteína). São eficazes no processo de emagrecimento, visto que promovem uma restrição energética bastante significativa.

Contudo, é necessário cautela na sua utilização e não cair no erro de substituir todas as refeições do dia por este tipo de suplementos.

Os resultados são encorajadores nos primeiros tempos. No entanto, a longo prazo, o efeito perde-se, pois poucas são as pessoas que aguentam substituir refeições sólidas por batidos ou barras de proteína durante muito tempo.

  • Manipulados

Os manipulados são medicamentos / preparados que têm uma composição própria, decidida pelo médico e validada pelo farmacêutico, que combinam diversos tipos de substâncias que ajudam a emagrecer.

As receitas destes manipulados variam de médico para médico, mas a maioria inclui:

• Diuréticos;
• Laxantes;
• Hormonas tiroideias;
• Metformina;
• Topiramato (medicamento anti-epilético que ajuda a reduzir o apetite);
• Orlistat (Xenical) (medicamento que promove a eliminação de gordura pelas fezes);
• Fluoxetina (antidepressivo que parece reduzir o apetite);
• Calmantes para controlo de impulsos alimentares.

Em muitos casos, este tipo de preparados não funciona, visto que apenas promovem perdas de água (diuréticos) ou eletrólitos e fibras (laxantes), sendo que por vezes, promovem uma perda de peso a curto prazo, mas um aumento de peso a longo prazo.

A metformina e o topiramato parecem ser dos poucos casos que promovem realmente a perda de peso, embora devam ser sempre conjugados com restrição alimentar e exercício físico e ponderada a sua utilização devido a efeitos secundários que apresentam.

Em suma, e apesar dos manipulados utilizarem alguns componentes com eficácia demonstrada na promoção da perda de peso, estes manipulados habitualmente utilizam esses fármacos em doses muito reduzidas.

No entanto, dado que usam vários componentes de forma simultânea, poderá existir um efeito sinérgico entre os princípios ativos. Por isso, é difícil dizer se são ou não eficazes. Tendo em consideração a sua dose subterapeutica, é bastante questionável a sua utilidade.

  • Cetona de framboesa

Cetona de framboesa é um composto aromático presente na framboesa, que recentemente entrou no mercado dos suplementos para emagrecer.

Estudos realizados em ratos e in vitro (com dosagens muito elevadas) mostram alguns resultados favoráveis à perda de peso, nomeadamente através da diminuição da absorção de gordura e aumento da sua oxidação.

No entanto, mais evidência é necessária para poder ser encarado como um bom suplemento para emagrecer.

EM SUMA


Para concluir, os suplementos para emagrecer não devem ser considerados “fórmulas mágicas”, visto que, sem uma dieta equilibrada e exercício físico adequado, os resultados com que tanto sonha dificilmente vão aparecer.

Lembre-se que, como menciona o nome, são suplementos e não substitutos da alimentação. Mesmo os medicamentos manipulados e com prescrição off-label não parecem ser interessantes neste contexto, visto que alguns têm efeitos secundários muito duvidosos.

Calcule o seu IMC, descubra o seu peso ideal e a melhor forma de atingir os seus objetivos!

Veja também:

Ler mais
Rita Lima Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.