6 Formas de salvar a vida do seu filho em caso de acidente

Já teve necessidade de salvar a vida do seu filho mas não sabia como agir? Saiba como agir numa situação de emergência.  

6 Formas de salvar a vida do seu filho em caso de acidente
Mais vale prevenir do que remediar

Para evitar acidentes e salvar a vida do seu filho, a melhor prática é a prevenção, ou seja, deve procurar reduzir os perigos.


Princípios fundamentais para salvar a vida do seu filho


É preciso ter a consciência de que, sim, se agir rapidamente pode salvar a vida do seu filho, no entanto, é importante cumprir dez princípios fundamentais:​
 
Tome nota:
A ligação que existe entre uma mãe e um filho é a mais poderosa! Receba já todas as dicas para si e o seu bebé.
  1. Verificar se é seguro socorrer 
  2. Manter a calma
  3. Gritar por ajuda 
  4. Chamar Serviço Emergência Médica (112)
  5. Manter aquecimento da criança
  6. Vigiar respiração e pulso da criança
  7. Conhecer as suas limitações e potencialidades
  8. Reconhecer os seus limites de atuação
  9. Ser rápido e perspicaz
  10. Ser bom observador

Números importantes que deve ter gravados no seu telefone ou afixados num local visível de casa:
 
  • Serviço Nacional de Emergência Médica: 112
  • Centro de Informação Anti-Venenos: 808 250 143
  • Linha Saúde 24: 808 24 24 24
  • Centro de Saúde local
  • Hospital da sua área de residência 


6 formas de salvar a vida do seu filho


salvar o seu filho


1. Queimaduras

Este é um dos acidentes mais frequentes e nem sempre os cuidadores atuam da forma mais correta.

O primeiro passo a dar é retirar de imediato roupa e adornos atingidos - desde que estes não estejam aderentes à pele.  Depois, deve arrefecer a zona com soro fisiológico, água fria ou gelo, dar água para beber e aplicar uma pomada para queimaduras e gaze vaselinizada. 

Muito importante: se formar bolhas não deve rebentar, furar ou remover a pele - eles servem precisamente para proteger.

No caso de queimaduras muito graves, deve  aplicar compressas ou lençóis húmidos e ligar para o 112.
 
 


2. A criança está a sufocar

Se o seu filho engoliu algo que o está a fazer tossir, engasgou-se, parou de respirar, está a ficar azul ou inconsciente, a sua rápida ação pode salvar-lhe a vida. Em circunstância alguma coloque os seus dedos na boca da criança já que pode piorar a situação.

Se o seu filho está engasgado mas continua a respirar, não interfira e deixa que o seu corpo reaja expulsando o objeto.

Se passar mas nada sair, é importante perceber o que se passou para avaliar se é necessário ir ao hospital - o objeto pode sair nas fezes mas também pode alojar-se nos pulmões ou perfurar os intestinos. 

Se a criança parar de respirar, está na hora de intervir. Este vídeo, ainda que em inglês, mostra algumas das técnicas que podem salvar a vida do seu filho.


 


3. A criança pára de respirar

Se o seu filho parar de respirar, seja porque se engasgou ou em caso de afogamento, ligue imediatamente para o serviço de emergência médica (112) ao mesmo tempo que começa manobras de reanimação.

De seguida, deixamos dois vídeos para que aprenda como fazer e posso praticar para que esteja preparado numa situação em que seja necessário intervir.

Manobras de reanimação em bebés



Manobras de reanimação em crianças


4. Afogamento seco e secundário

Apesar de ser raro, o afogamento seco e secundário pode acontecer até 24 horas depois da criança estar na água.

Se o seu filho tem dificuldade em respirar, dor no peito, está muito cansado ou engasga-se com frequência, vá imediatamente com a criança às urgências. Pode ser necessário aspirar a água presa nas cordas vocais ou nos pulmões.

Se o seu filho engoliu água, não arrisque… mais vale prevenir do que remediar.
 
 


5. Intoxicação

Para começar, tenha muito cuidado com os detergentes, medicamentos e venenos. Guarde-os num armário elevado e tenha-o sempre fechado.

Depois, em caso de intoxicação, há quatro perguntas que deve fazer:
 
  • O que foi ingerido?
  • Quando foi ingerido?
  • Onde foi ingerido? 
  • Como foi ingerido? 

Para além disto, procure manter a criança numa posição confortável e aquecida. Em circunstância alguma dê algo para beber ou provoque o vómito porque só vai agravar a situação - a não ser que seja recomendado por uma equipa de emergência.

Se possível, colha uma amostra do produto e ligue para o Centro de Informação Anti-Venenos.
 
 


6. Criança caiu e bateu com a cabeça

Para começar, procure sinais de traumatismo, designadamente:
 
  • Ferida ou hematoma no couro cabeludo
  • Perda de sentidos
  • Sonolência
  • Dor de cabeça
  • Confusão
  • Vómitos
  • Desequilíbrio
  • Uma pupila mais dilatada
  • Paralisia de algum membro 
  • Saída de sangue ou líquido pelo nariz, boca ou ouvidos 

Num bebé será mais difícil detetar estes sintomas, por isso, o melhor será levar o seu filho às emergências para despiste.

Na maioria dos casos, não se terá consequências de maior, no entanto, o melhor será que seja um profissional de saúde a determinar quão graves são os ferimentos.

Em casos raros, pode desenvolver-se uma hemorragia interna ou inchaço que não conseguirá ver.

Receba aqui as melhores novidades para si e para o seu bebé

 

Veja também: