Running: uma moda saudável

Se está a considerar juntar-se ao exército de corredores que todos os dias marcha pelo nosso país, conheça primeiro tudo o que o running pode fazer por si.

Running: uma moda saudável
Conheça os vários benefícios do exercício da moda.

Cada vez são em maior número e aparecem nos sítios mais inesperados, mas os adeptos do running parecem ter alguma razão no exercício que escolheram.  Está provado que esta atividade física, além de melhorar a qualidade de vida psicológica e emocional, pode ajudar a prevenir a obesidade, doenças cardíacas, diabetes de tipo 2, tensão arterial elevada, enfartes, AVCs, alguns tipos de cancro e muitas outras condições de saúde. 

Veja a lista abaixo para ficar a conhecer algumas das vantagens mais interessantes deste exercício, que o pode ajudar a viver bastante mais tempo.
 

OS BENEFÍCIOS DO RUNNING

 


FÍSICOS

 
  • Quem corre está a proteger-se do cancro
Apesar de ser do conhecimento geral que o exercício faz bem à saúde, estudos científicos mostram que o running ajuda a prevenir o cancro. Cientistas finlandeses da Escola de Saúde Pública e Nutrição Clínica da Universidade de Kuopo fizeram um estudo a 2.560 homens de meia idade, durante cerca de 17 anos, e descobriram que os que eram fisicamente ativos tinham menor probabilidade de contrair a doença; o que é mais interessante é que os indivíduos que corriam estavam mais protegidos, exibindo 50% de redução do risco.

...............................................................................................................................................................................................................................................................................................

  • Quem corre fortalece os joelhos (entre outras articulações e ossos)
´
Já tem o seu plano de treinos?
Obtenha já o seu plano de treinos personalizado e atinja os seus objectivos! Fale com o nosso personal trainer e receba o seu plano de treinos.
Desde sempre ouvimos dizer que correr faz mal às articulações, joelhos especialmente. No entanto, tudo depende se é ou não um iniciado no running, se já tem alguma patologia (como por exemplo, artrite), da maneira como corre, e se tem peso a mais, entre outros.

Especialistas sugerem que se vai iniciar a prática de running, o ideal é começar pelo walking, ou seja, por andar. Principalmente em casos de excesso de peso, visto que o peso exercido sobre os joelhos quando corre pode ser quatro vezes mais que o peso atual. No entanto, a perda de peso progressiva e a introdução de minutos de corrida pode ajudar futuros doentes com artrite a serem mais ativos e terem uma melhor qualidade de vida. 

Aprender a técnica de modo a minimizar o impacto quando corre é fundamental para proteger as articulações, sendo que pessoas saudáveis podem e devem praticar running com vista à melhoria da saúde dos joelhos e articulações.

...............................................................................................................................................................................................................................................................................................
 
  • Quem corre ouve melhor
De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Bellarmine, no Kentucky, a 1.082 mulheres, o running aumenta o fluxo sanguíneo nos ouvidos, melhorando a audição.

...............................................................................................................................................................................................................................................................................................
 
  • Quem corre emagrece mais depressa
Quando fazemos exercício, estamos a queimar calorias mesmo depois de termos parado a atividade. No caso do running, para usufruir deste bónus nem precisa de correr a grande velocidade: basta seguir a um ritmo um pouco mais elevado que o do caminhar e um pouco menor que o da maratona.



MENTAIS

 
  • Quem corre raciocina melhor
Cientistas do Sulk Institute para Estudos Biológicos, na Califórnia, descobriram que o mesmo processo corporal que ajuda a dar energia ao corpo de forma eficaz também potencia a memória e a capacidade de aprendizagem. O Diretor do Instituto, Prof. Ronald Evans, afirma: “O coração e os músculos necessitam de uma dose de energia para se exercitar, tal como os neurónios necessitam de uma dose de energia para formar novas memórias.”. 

Existem mesmo vários casos de grandes pensadores que foram também grandes corredores: Alan Touring, que quebrou o código Enigma; o cientista vencedor do Prémio Nobel, Wolfgang Ketterle; etc.

Outro estudo publicado no Psychonomic Bulletin & Review conclui haver provas intransponíveis de que o exercício regular ajuda a derrotar o declínio mental relacionado com a idade, em várias e diversificadas tarefas.

...............................................................................................................................................................................................................................................................................................
 

PSICOLÓGICOS

 
  • Quem corre tende a ser mais feliz
Pesquisadores na Instituto Karolinska, na Suécia, descobriram que exercícios aeróbicos, como o running, eliminam do sangue uma substância, quinurenina, que se acumula em tempos de stress e se acredita estar ligada à depressão. Uma outra investigação publicada na revista Medicine & Science in Sports & Exercise evidenciou que um único período de exercício físico pode fazer uma pessoa que sofre de depressão profunda sentir-se instantaneamente melhor.

Outros estudos revelaram ainda que a atividade física protege e auxilia a lidar com a tristeza, ansiedade e stress, ajudando a dormir melhor e a aumentar a capacidade de concentração. Além disso, o exercício provoca a libertação de serotonina no organismo, o que melhora a disposição. 

Aparentemente, o running despoleta nos centros de prazer do cérebro adaptações neuroquímicas semelhantes às provocadas pelas drogas. Portanto, pode acreditar quando os runners lhe dizem que se sentem muito melhor depois de uma corrida: está justificada a frase frequentemente ouvida “Correr é a minha droga!”.

...............................................................................................................................................................................................................................................................................................

Apesar de serem muitos os que advertem dos perigos desta moda, alegando que o running é um exercício de alto impacto que prejudica tornozelos, joelhos e articulações a cada passada, o certo é que, tal como referimos acima, também há estudos que provam que esta atividade física pode ser muito benéfica à nossa saúde. Não se esqueça de consultar o seu médico antes de iniciar qualquer prática desportiva. Se estiver apto, compre umas boas sapatilhas e... faça-se à estrada. Bons treinos!

 

Veja também: