Mitos e verdades da amamentação

Mitos e verdades da amamentação

Selecionamos doze mas podiam ser mais!

A amamentação beneficia a mãe e o filho e várias razões levam a Organização Mundial de Saúde e a UNICEF a recomendá-la, em exclusivo, até aos seis meses.

A amamentação beneficia a mãe e o filho e várias razões levam a Organização Mundial de Saúde e a UNICEF a recomendá-la, em exclusivo, até aos seis meses.

Tome nota:
A ligação que existe entre uma mãe e um filho é a mais poderosa que existe. Receba já todas as dicas para si e o seu bebé.

A amamentação dá ao seu bebé exatamente aquilo que precisa, o leite está sempre disponível à temperatura correta. O seu bebé fica mais protegido de infeções e alergias e, segundo a Ordem dos Enfermeiros, a longo prazo, pode evitar doenças crónicas como a diabetes. Contudo, amamentar deve ser um momento de prazer e cumplicidade entre a mãe e o bebé. Se, por qualquer razão, é doloroso ou a deixa ansiosa, fale com o seu médico e considere outras opções.

12 Mitos e verdades da amamentação


1. A maioria das mulheres não produz leite suficiente. 

Pelo contrario, a maioria das mulheres produz leite com fartura. A questão apenas se prende com a quantidade de leite que o bebé consegue receber da mãe. Por isso, a forma como o bebé pega na mama faz toda a diferença. É importante uma estimulação precoce de produção de leite, assim, mas primeiras 4 a 6 semanas, não ofereça o biberão ou chupetas ao bebé.

2. Algum leite materno é fraco.

Isto não existe. O que pode acontecer é o mesmo que acima: o bebé não recebe leite suficiente por causa da pega. É importante que o bebé pegue na mama de forma adequada. 

3. Amamentar é doloroso

É normal sentir alguma sensibilidade nos mamilos nos primeiros dias mas se a dor for além de quatro ou seis dias,  não ignore. Se o bebé não pegar bem na mama, o mamilo pode ser pressionado e ferido no palato do bebé. A dor também pode ser causada por uma infeção que deve ser tratada.

4. O bebé deve beber água

Se o bebé for alimentado apenas com leite materno, já recebe a quantidade de água que precisa. Deixe que o bebé mame as vezes que quiser e, nos dias de calor, dê leite materno.

5. Tirar leite com extrator controla a quantidade de leite que o bebé ingere. 

Uma das hormonas importantes na lactação é a ocitocina, também conhecida pela hormona do amor.  Situação de stress, ansiedade, insegurança ou preocupação, bloqueiam a ocitocina. O que acha que estimula mais a produção de leite? Uma máquina ou o seu bebé? Com uma pega correta, o bebé consegue tirar mais leite do que a bomba. Guarde-a apenas para alturas quem que não possa amamentar.

6. Se os bebés  estão a mamar muito é porque não recebem leite suficiente.

Como o leite materno é tão fácil de digerir, os bebés costumam ficar com fome mais cedo do que se fossem alimentados com fórmula. O seu bebé deve ser alimentado a cada duas ou três horas.

7. Fazer uma pausa na amamentação, aumenta a produção de leite

Na verdade, quanto mais amamentar, mais leite produz. Se parar com a amamentação regular pode, pelo contrário, reduzir a produção de leite.  Os especialistas sugerem que dê de mamar, pelo menos, nove a dez vezes por dia para garantir a produção de leite.

8. Bebés amamentados não devem tomar biberão. Confunde-os.

Dificilmente os bebés confundem a mama com o biberão. Se vai precisar fazer a transição para o biberão – porque vai regressar ao trabalho, por exemplo – pode começar a introduzir o biberão uma a duas vezes por dia. Use o seu próprio leite e mantenha seu bebé junto ao corpo.

9. Amamentar reduz a sensibilidade, altera a forma e o tamanho do peito.

Embora a gravidez altere um pouco a aparência dos seus seios, os especialistas dizem que a amamentação não provoca qualquer alteração para além disso. De facto, a amamentação pode realmente ajudar a proteger os seios. Estudos mostram que as mulheres que amamentam têm um risco reduzido de cancro da mama.

10. O leite materno é melhor para o peso e QI do bebé

Se não pode ou não quer amamentar não se preocupe. Os benefícios do leite materno no peso e na inteligência dos bebés parecem ter sido exagerados. Em 2014, um estudo da Universidade do Ohio, após analisar bebés amamentados e alimentados por fórmula, concluiu que o primeiro não vantagem sobre o segundo. Porém, o leite materno contem anticorpos que protegem o bebé de infeções.

11. Amamentar ajuda a perder peso.

As mães que amamentam queimam cerca de 300 a 500 calorias extra, por dia, do que as restantes. As pesquisas mostram que eles tendem a emagrecer mais rápido. A amamentação também liberta hormonas que ajudam o útero a voltar ao seu tamanho anterior mais rapidamente. 

12. Amamentar protege contra a depressão pós-parto

Um estudo de 2012 percebeu que as mulheres que amamentaram eram menos propensas a serem diagnosticados com depressão pós-parto. Suspeita-se que esteja relacionado com a produção ocitocina, a hormona do amor,  produzida enquanto o bebé mama. Isto se tudo correr bem com o processo. Um estudo Universidade da Carolina do Norte sugere que mães que têm experiências negativas de amamentação, nas primeiras duas semanas, têm risco de depressão pós-parto.



Veja também: