Hidratos de carbono: sim ou não?

Os hidratos de carbono são conhecidos como "inimigos" da perda de peso, no entanto, será a sua restrição uma opção saudável para emagrecer?

Hidratos de carbono: sim ou não?
Deve ou não fazer restrição de Hidratos de Carbono para emagrecer?

A questão da restrição de hidratos de carbono em dietas de emagrecimento tem gerado controvérsia.

Diversos estudos têm sido realizados no âmbito desta temática, e a perda de peso abrange diversas abordagens. Cada caso é um caso e qualquer processo de emagrecimento deve ser acompanhado com um profissional de saúde qualificado, neste caso, um nutricionista.

Dependendo da condição clínica, objetivos e avaliação nutricional, a estratégia a adoptar deve ser individualizada e personalizada, no sentido de se adoptar a forma mais saudável de perder peso tendo em vista a manutenção de resultados.

Funções dos Hidratos de Carbono


funcoes hidratos de carbono

Os hidratos de carbono assumem função energética no organismo e são essenciais para a normal realização das funções vitais.

Existem dois tipos de hidratos de carbono:

Temos 10% de desconto em TODOS os produtos Prozis!
Utilize o código VIDA-ATIVA e comece já a treinar como um profissional. Usufrua agora do desconto!

  • Simples: hidratos de carbono de absorção rápida contribuindo para um pico de glicemia sanguínea que, quando consumidos em excesso, poderão contribuir para o aparecimento de diabetes, cárie dentária, obesidade, entre outros. Falamos de açúcar refinado, bolos de pastelaria, bolachas e farinhas refinadas.
  • Complexos: são absorvidos de forma lenta no organismo já que são constituídos por moléculas longas, levando mais tempo a ser digeridos. Por isso mesmo, são aconselhados por excelência, por conferirem saciedade e ter um valor nutricional considerável, destacando-se o seu teor em fibra.

 

Processo de emagrecimento e Hidratos de Carbono


processo de emagrecimento e hidratos de carbono

Está claro que o emagrecimento prende-se com uma questão de balanço energético o que significa que, para ocorrer, devemos gastar mais energia do que aquela que obtemos. É certo que este processo é complexo e o gasto energético depende de vários fatores, que diferem de pessoa para pessoa.

Diversas condições clínicas a algumas patologias podem interferir com o metabolismo energético do indivíduo, sendo necessária uma avaliação individual e um acompanhamento personalizado.

O nosso organismo não gasta os nutrientes de forma igual e os hidratos de carbono são o substracto primário para a obtenção de energia. Quando em excesso, são armazenados no organismo na forma de gordura e quando não são fornecidos nas doses recomendadas, se não for um processo monitorizado ou dado um acompanhamento específico, outros substractos poderão ser utilizados, nomeadamente as reservas musculares.

Restrição de Hidratos de Carbono


restricao de hidratos de carbono

A restrição de hidratos de carbono é muitas vezes realizadas, às vezes sem acompanhamento profissional, com o objetivo de perder peso de forma rápida. De forma lógica, uma pessoa perde peso porque o organismo reconhece uma falência e trata de captar energia através das reservas existentes.

A questão da perda de peso é evidente, no entanto, a manutenção de resultados nem sempre acontece. Ao voltar a ingerir hidratos de carbono, uma vez que esteve em período de carência, a sua absorção será de forma diferente e certamente irá recuperar o peso perdido.

Além disso, uma vez que o organismo não tem fontes de energia, entra em processo de “sobrevivência” e o metabolismo basal (calorias gastas em repouso) é diminuido, de forma a lidar com a carência existente.

Neste sentido, com a diminuição do metabolismo, a perda de gordura não é tão eficaz e a alteração metabólica dificulta um processo de perda de peso no futuro. Por esse motivo, comprova-se que pessoas que já tenham tentado fazer várias dietas, têm mais dificuldade em ter resultados e perder peso, pela desordem metabólica que por vezes é provocada.

Sintomas da restrição de hidratos de carbono:

fadiga e restricao de hidratos de carbono

  • fadiga;
  • insónia;
  • falta de concentração;
  • irritabilidade.

Ora, estas alterações têm também um papel direto no grau de motivação, pelo que nem sempre este tipo de dietas se revelam eficientes. A privação de glicidos pode ainda gerar episódios de compulsividade alimentar.

Nota Final


Resumindo, tudo se trata de uma questão de equilíbrio. É certo que, num plano de emagrecimento, poderá fazer-se alguma restrição de hidratos de carbono, no sentido de potenciar os resultados, no entanto, esta restrição deverá ser feita de forma gradual e com acompanhamento.

Um processo de perda ponderal deverá ser próximo de uma alimentação saudável, de acordos com os gostos e necessidades individuais, sem necessidade passar fome e com acompanhamento não só nutricional como também motivacional e psicológico.

Usufrua de um desconto de 10% em TODOS os produtos Prozis com o código VIDA-ATIVA

Veja também:

Margarida Beja Margarida Beja

Margarida Beja é Licenciada em Dietética e Nutrição (1859NE) e trabalha atualmente no Reino Unido na área da gestão de peso. Anteriormente trabalhou também no âmbito da nutrição comunitária e nutrição clínica e esteve envolvida em projetos ligados à prevenção da obesidade infantil, coaching e marketing nutricional. É licenciada em Dietética e Nutrição pela Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa.