Hemorroidas: Cirurgias disponíveis

Hemorroidas: Cirurgias disponíveis

Conheça os tipos de cirurgia disponíveis no tratamento das hemorroidas

No tratamento das hemorroidas, a cirurgia pode ser uma opção. Neste artigo vamos falar sobre os tipos de cirurgia disponíveis.

Sofre de hemorroidas? Cirurgias são uma das opções para resolver os problemas da doença hemorroidaria.

Antes de avançar para a cirurgia, deve no entanto tentar alguns dos tratamentos naturais ou mesmo os que estão disponíveis na farmácia.

Deve portanto aconselhar-se com o seu médico.
 

Hemorroidas: tipos de cirurgia disponíveis


1. Hemorroidectomia

A hemorroidectomia, ou cirurgia para a remoção de hemorroidas, consiste em incisões em torno do ânus para cortar as hemorroidas.

Proteja a sua saúde!
Receba conteúdos exclusivos e habilite-se a um check-up completo. Registe-se já!
O paciente tem de ser anestesiado, sendo que o tipo de anestesia utilizado é decisão do médico, que poderá optar por anestesia local ou anestesia geral. 

Na hemorroidectomia, o paciente fica em posição de decúbito ventral, ou seja, de barriga para baixo, ou então em posição ginecológica.

Este é um procedimento de ambulatório, ou seja, normalmente os pacientes vão para casa no mesmo dia. 

Apesar da cirurgia diminuir não só a dor, mas também o inchaço, a hemorragia e o prurido, este procedimento tem uma desvantagem, pois as incisões são feitas numa zona muito sensível e caso o paciente precise de levar pontos, isso pode fazer com que essa área fique muito dolorosa.

 


2. PPH ou Procedimento de Prolapso e Hemorroidas

O PPH é um procedimento minimamente invasivo para tratar as hemorroidas e possível prolapso.

O prolapso acontece quando a hemorroida sai do canal retal para fora do ânus.

Neste procedimento é utilizado um agrafador circular, cuja função é reposicionar as hemorroidas e cortar o seu fornecimento de sangue.

No tratamento das hemorroidas, cirurgias como estão indicadas para hemorroidas dos graus II, III e IV e consiste em mover a hemorroida para cima do ânus, onde há menos terminações nervosas, reduzindo, desta forma, a dor. 

Em relação à hemorroidectomia, o PPH tem a vantagem de ser menos doloroso, ter um tempo de recuperação inferior e provocar menos hemorragia e prurido.

 


3. Cirurgia por laser

Este procedimento é menos utilizado, pois não estão provadas as suas vantagens em relação aos outros tratamentos cirúrgicos como por exemplo o PPH, que tem obtido excelentes resultados.

Consiste na utilização do laser de forma a queimar o tecido hemorroidário e assim fazer desaparecer a hemorroida.

 


4. TDH ou laqueação transanal 

Este procedimento consiste na laqueação transanal das hemorroidas, por sutura, e é guiado por doppler.

Tal como o método a laser, é menos utilizado, pois é de difícil execução e de eficácia reduzida no que diz respeito à redução do prolapso hemorroidário.

 


5. Cirurgia por radiofrequência

No tratamento das hemorroidas, as cirurgias por radiofrequência também são utilizadas com menos frequência.

Neste procedimento, é usado um gerador de radiofrequência que irá coagular as hemorroidas. Esta técnica é demasiado dispendiosa e os seus resultados não são tão eficazes como o PPH ou a hemorroidectomia.


Hemorroidas: Contra indicações para a cirurgia


doenca de crohn

Como em todos os tipos de cirurgia, também na cirurgia para as hemorroidas há contraindicações, por isso é importante que ao ponderar a cirurgia com o seu médico, lhe conte todo o seu histórico sem descurar nenhum pormenor. 


CONTRAINDICAÇÕES A TER EM CONTA: 

  • Alterações graves da coagulação
  • Doença de Crohn
  • Imunossupressão
  • Perturbações da continência anal
  • Contraindicações no uso de anestesia
 

Nota...


De forma a que tudo corra bem, não esqueça de seguir à risca as indicações do seu médico para o dia da cirurgia.

Também no pós-operatório deve agir de acordo com o que lhe foi dito pelo cirurgião, pois não seguindo os conselhos e indicações que lhe deixa para a recuperação após a cirurgia, corre o risco de ter complicações que irão, por si, prolongar o tempo de recuperação.

Se a saúde é uma prioridade para si, clique aqui.

 

Veja também: