Diabetes gestacional: e agora?

Diabetes gestacional: e agora?

1 em cada 20 grávidas pode ser afetada.

Em muitos casos, é possível prevenir a diabetes gestacional. Saiba o que precisa fazer e quais os cuidados a ter se for diagnosticada com a doença.

A diabetes gestacional é um tipo de diabetes que surge durante a gravidez, e geralmente desaparece quando esta termina.

Isto deve-se ao facto de, durante a gravidez, o pâncreas não conseguir produzir a quantidade necessária de insulina para controlar o açúcar.

Não se sabe ao certo quais são as causas desta condição, uma possibilidade para a diabetes aparecer durante esta fase pode estar relacionada com a variação hormonal e os seus efeitos na ação da insulina.

 

Quais são os fatores de risco ?


Quando se trata de diabetes gestacional há riscos que podem ser prevenidos mas outros são inevitáveis. Mulheres com mais de 35 anos e com diabetes de tipo 2 em familiares próximos correm risco de ter diabetes gestacional. Assim como grávidas que tenham peso excessivo ou uma gravidez anterior com diabetes gestacional.

 

Quais são as consequências?


Ao contrário da diabetes tipo 2, a diabetes gestacional não provoca malformações, no entanto, existem algumas consequências, nomeadamente: 
 
Tome nota:
A ligação que existe entre uma mãe e um filho é a mais poderosa! Receba já todas as dicas para si e o seu bebé.
  • Risco de hipertensão para a mãe
     
  • Bebé com peso excessivo
     
  • Maior probabilidade de cesariana
     
  • Maior risco de prematuridade
     
  • Diabetes tipo 2 no futuro, para mãe e bebé
 
 

Como prevenir a diabetes gestacional?


Só é possível prevenir os riscos evitáveis através de uma mudança de hábitos alimentares antes e durante a gravidez. É importante que mantenha o seu peso dentro dos valores definidos pelo Índice de Massa Corporal e isto só é possível através de uma alimentação equilibrada aliada ao exercício físico.

Se vai deixar de comer, reduzindo drasticamente as calorias e assim perder peso, tire daí a ideia porque só vai agravar os riscos para a sua saúde.

Assim, faça exercício diariamente durante, pelo menos, 30 minutos e abrace uma alimentação mais saudável. Faça seis refeições diárias, com intervalos de 3h (no máximo!), ricas em frutas, legumes e grão integrais, e pobre em gorduras e açúcares simples.

Lembre-se que o açúcar é uma forma de hidrato de carbono simples e que não está só nos doces mas também em algumas frutas, arroz, batata, massa e pão.


 

Como é feito o diagnóstico?


O diagnóstico da diabetes gestacional é feito através de uma análise, a prova de sobrecarga de açúcar, no segundo e terceiro trimestre da gravidez. Em caso de fazer parte do grupo de risco, a análise é feita logo no primeiro trimestre.

A prova de sobrecarga de açúcar passa por três fases. Primeiro é feita uma análise ao sangue em jejum. Depois, a grávida toma uma bebida muito doce, espera uma hora e volta a tirar sangue. Duas horas depois, volta a tirar sangue. É diagnosticado diabetes gestacional se, pelo menos, dois dos três resultados não apresentarem valores normais.


Diabetes gestacional - valores

 
  • Glicemia jejum: normal até 95 mg/dl.
  • Glicemia após 1 hora: normal até 180 mg/dl.
  • Glicemia após 2 horas: normal até 155 mg/dl.
 
 

Após o diagnóstico que cuidados deve ter?


Agora é tempo de, definitivamente, mudar a sua alimentação. O seu médico pode dar uma ajuda mas, se sentir necessidade, consulte um nutricionista para seguir um plano alimentar adequado. Inclua meia hora de exercício moderado por dia.

Além disso, vai ter que picar o dedo, todos os dias, em jejum e depois das refeições, para avaliar os níveis de glicemia no sangue. Se os valores não estiverem corretos, pode ser necessário tomar insulina. 

Estes cuidados, não só previnem complicações para a mãe e para o bebé, como reduzem as probabilidades de a diabetes permanecer no seu organismo e evoluir para diabetes tipo 2.


 
Receba aqui mais dicas para si e para o seu bebé !


Veja também: