Depressão: conheça a doença

Depressão: conheça a doença

As causas, os sintomas e os cuidados.

A depressão afeta uma em cada quatro pessoas em todo o mundo. Os sintomas podem ser confundidos com os de outras doenças. Esteja atento!

A depressão não escolhe idades nem géneros, chega sem avisar, e pode durar meses ou anos se não for tratada. Todos temos períodos em que estamos mais tristes, stressados ou aborrecidos. Considera-se depressão quando o sentimento de tristeza pode ser desproporcionado em relação ao momento que está a viver. 

Esta doença mental, reconhecida pelo Plano Nacional de Saúde, é um problema de saúde pública e afeta cerca de 23% da população portuguesa. Os números são alarmantes se tivermos em consideração que, uma das consequências da depressão, é o suicídio. Calcula-se que 2000 portugueses percam a luta contra a doença, todos os anos, são mais de cinco pessoas, por dia. 

Apesar dos números, a depressão tem tratamento e pode ter solução, Tudo depende da forma como o doente e a família a encaram. Estar deprimido a este ponto não é sinónimo de fraqueza ou preguiça. Talvez, precisamente, o contrário.

Quais são as causas da depressão?


A depressão pode resultar de um episódio traumatizante, como o falecimento de um familiar, problemas profissionais, um divórcio, condições de vida difíceis ou causada, sem motivo aparente, por alterações no sistema nervoso central.  Saber as razões que provocam a crise, é fundamental para aprender a lidar e a evitar as crises depressivas.

Quais são os sintomas da depressão?


Passam os dias e a tristeza não vai embora, nada o alegra ou faz sorrir, perdeu as forças e o interesse por aquilo que mais prazer lhe dava, não tem forças para as tarefas mais corriqueiras. Estes são alguns dos sintomas da depressão, se os sentir agravar e se duram há mais de duas semanas seguidas, é tempo de procurar ajuda. Sem vergonhas, sem medos e sem silêncio: fale.

Os sintomas e intensidade da doença variam de pessoa para pessoa. Convém lembrar que sentimentos depressivos e alguma tristeza são normais no ser humano. Como dizia Vinicus de Moraes: mas para fazer um samba com beleza, é preciso um bocado de tristeza. A diferença, quanto à depressão, é a persistência dos sintomas. Estes são alguns dos sintomas mais comuns que, se persistentes, o devem levar a uma consulta com o seu médico.

Perda de energia, cansaço e fadiga
Falta ou excesso de apetite
Falta de concentração
Insónia ou sonolência
Dores de cabeça contínuas
Eczemas e perda de cabelo
Diminuição do desejo sexual
Falta de confiança e autoestima
Apatia, desinteresse e tristeza
Angústia e ansiedade
Crises de choro
Sentimentos de culpa, de incapacidade e inutilidade
Pensamentos relacionados com a morte
Sente-se incompreendido
Irritabilidade
Dores musculares, abdominais, tonturas e enjoos

Como se trata a depressão?


Como qualquer outra doença, quanto mais cedo diagnosticar e tratar a depressão, melhores hipóteses tem de ser bem sucedido no tratamento. O primeiro passo, assim que começar a sentir sintomas frequentes, é consultar o seu médico de família, um psicólogo ou um psiquiatra. 

O tratamento da depressão pode ser por psicoterapia ou pela toma de antidepressivos, o seu médico dirá qual a melhor terapêutica para o seu caso. Os comprimidos podem ser muito eficazes no tratamento, contudo, os efeitos não são imediatos, podendo demorar quatro a seis semanas. O tratamento da depressão dura, no mínimo, quatro a seis meses.

Dicas saudáveis para combater a depressão.


Reforçamos que é fundamental e imprescindível ser seguido pelo seu médico, contudo, todos sabemos que uma alimentação saudável é essencial para uma saúde de ferro. Assim, deixamos algumas dicas que o vão deixar mais bem disposto e que podem atenuar os sintomas da depressão.

Coma alimentos ricos em triptofano, que estimulam a produção de serotonina, como: 
- arroz e cereais integrais
- aveia
- chocolate negro
- fruta (abacate, amora, banana, framboesa, laranja, limão, maçã, melancia, morango e uva)
- legumes (alface, brócolos, espinafres e repolho)


Veja também: