A importância da Vitamina E: o que saber

A importância da Vitamina E: o que saber

O que é e para que serve.

Saiba mais sobre a importância da vitamina E. Quais as principais fontes de Vitamina E, as suas funções ou benefícios para a saúde.

Será que está ciente da importância da Vitamina E? Quais as implicações da carência de Vitamina E para o organismo? Ou mesmo onde a pode encontrar? 

A verdade é apesar de muito se falar da importância das vitaminas no geral para o bom funcionamento do organismo, nem sempre se dá a devida importância ao tema e pode dar-se o caso de algumas delas passarem quase despercebidas. É o caso da Vitamina E. Mas isso está prestes a mudar, porque vamos agora falar-lhe da verdadeira importância desta vitamina. 

Vitamina E: o que é?


Consulta Gratuita de Nutrição
Faça a sua consulta gratuita de nutrição. Fale já com a nutricionista online!

Cientificamente designada como tocoferol, a Vitamina E é uma vitamina lipossolúvel (isto é, dissolve-se em lípidos ou gorduras), cuja principal função é a ação antioxidante, que protege as células e previne a sua deterioração, desempenhando por isso um importante papel na prevenção de vários problemas de saúde. 

Quais os benefícios da vitamina E? 

São várias as razões para consumir alimentos ricos em Vitamina E. Só para ter uma ideia, entre os benefícios da Vitamina E, destaca-se a forte ação oxidante (já aqui referida), que protege as células das toxinas ingeridas e combate os radicais livres prejudiciais à saúde, prevenindo assim diversos problemas de saúde. Aliás, alguns estudos demonstram que a Vitamina E pode, inclusivamente, diminuir o risco de doenças cardíacas, prevenir o cancro da próstata, a doença Alzheimer, a doença de Parkinson ou a Esclerose Lateral Amiotrófica, por exemplo. 

Mas não só. A Vitamina E tem também benefícios para o sistema imunológico, não só ajuda a combater as infeções (já que promove a produção de células de defesa, o que permite uma rápida resposta imunológica), como também favorece a cicatrização dos tecidos (graças á formação de fibras elásticas e colagénio). Além disso, ainda contribui para melhorar a absorção de vitamina A. 

Só por aqui, já se vê que existem razões mais do que suficientes para assegurar boas doses de Vitamina E. 

O que acontece em caso de carência de Vitamina E? 

E se benefícios da Vitamina E são muitos, as consequências da carência desta vitamina não se ficam atrás. A boa notícia é que é rara. Por norma a deficiência de Vitamina E ocorre quando existe uma dificuldade do organismo em absorver a gordura dos alimentos, o que pode acontecer em caso de bebés que nasçam prematuros e com pouco peso ou pessoas adultas que sofram de determinadas patologias como problemas de absorção (doença no fígado ou insuficiência pancreática) ou fibrose cística, por exemplo. No entanto, em todos os casos é possível repor os níveis de Vitamina E. 

A grande dificuldade passa muitas vezes por identificar os sintomas de carência de Vitamina E. Problemas de visão, perda de reflexos, dificuldade em andar, anemia ou alterações do sistema imunológico são alguns dos sintomas que podem ser reveladores de falta de Vitamina E. 

Quais as principais fontes de Vitamina E? 

Mas mesmo sem saber pode estar a assegurar a dose de Vitamina E que necessita, isto porque são várias as fontes onde pode encontrar esta vitamina, tais como:
 
1. Óleos vegetais (como azeite, óleo de girassol ou óleo de soja, por exemplo)
2. Frutos secos (como nozes, amêndoas ou avelãs) 
3. Legumes (tais como: abóbora, brócolos, couve-flor, espinafres ou espargos)
4. Fruta (kiwi, uvas, manga, ameixas, abacate) 
5. Cereais (arroz ou aveia, por exemplo) 

Já agora saiba também que a dose diária recomendada para um adulto é de 8 a 10 mg de Vitamina E. 

E você, já tomou a sua Vitamina E hoje?


Veja também: