Publicidade:

Leite para crianças alérgicas comparticipado a 100% pelo SNS

Estado vai passar a comparticipar a 100% os leites destinados a crianças com alergia às proteínas do leite de vaca.

 
Leite para crianças alérgicas comparticipado a 100% pelo SNS
Sob prescrição de um pediatra do Serviço Nacional de Saúde

O Estado vai passar a comparticipar a 100% os leites destinados a crianças com alergia às proteínas do leite de vaca, enquanto utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

De acordo com a portaria publicada esta segunda-feira, dia 9 de setembro, em Diário da República, a comparticipação do Estado às fórmulas de leite para crianças alérgicas fica estritamente dependente de prescrição médica.

Esta prescrição só pode ser feita por médicos especialistas em pediatria e nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde, sendo dispensadas exclusivamente nas farmácias de rua.

Para que esta medida entre completamente em vigor, o Ministério da Saúde terá ainda de aprovar a lista com as fórmulas elementares que se destinam especificamente a crianças com alergia à proteína do leite de vaca.

As fórmulas de leite que podem ser comparticipadas a 100% devem ser nutricionalmente completas e especificamente para crianças com sinais graves de alergia à proteína do leite de vaca ou a crianças que mantenham esses sinais mesmo depois de usarem fórmulas extensamente hidrolisadas.

Para a inclusão dessas fórmulas nessa lista, os pedidos devem ser dirigidos à Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed), que tem 20 dias para apreciar o pedido.

Veja também:

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].