Publicidade:

DECO apoia semáforo nutricional nas embalagens de alimentos

Rótulos pouco esclarecedores levam DECO a promover petição europeia que exige que as embalagens de alimentos passem a alertar os consumidores se os alimentos são ou não saudáveis.

 
DECO apoia semáforo nutricional nas embalagens de alimentos
Semáforo nutricional é conhecido por Nutri-Score

Tendo em vista facilitar a leitura e a compreensão da rotulagem nutricional dos alimentos vendidos nos supermercados, a Associação para a Defesa do Consumidor (DECO) está a promover uma petição europeia que visa tornar obrigatório o semáforo nutricional, conhecido por “Nutri-score”.

A DECO, em conjunto com as suas homólogas europeias, exige que a Comissão Europeia atue para tornar obrigatório este semáforo, considerando a medida fundamental para ajudar a travar os problemas de excesso de peso e de obesidade que se estão a tornar cada vez mais preocupantes em Portugal, na Europa e no mundo.

Através de comunicado e, aproveitando o facto de se estar a celebrar o Dia Mundial da Alimentação, a Associação explicou as vantagens de ter o semáforo nutricional nas embalagens de alimentos.

“O Nutri-score ajuda os consumidores a reconhecer rapidamente os produtos nutricionalmente mais interessantes. É por isso que queremos que seja obrigatório a nível europeu e que os consumidores nos ajudem a atingir este objetivo assinando a petição.

O Nutri-score pretende ajudar as escolhas alimentares dos consumidores, assinalando o valor nutricional dos produtos permitindo identificá-los no momento da compra. É representado por um logótipo retangular, na frente dos rótulos, dividido em cinco cores (verde, verde-claro, amarelo, laranja e vermelho), ligadas às letras A (para a melhor pontuação) a E (para a pior).

Este sistema de rotulagem tem em conta parâmetros que atribuem ‘pontos positivos’, como o teor em fibras, proteínas, fruta, legumes e frutos secos, e ‘pontos negativos’, como o teor em ácidos gordos saturados, açúcares, sal e calorias. Daqui resulta uma avaliação da qualidade nutricional global de um alimento”.
Para se juntar a esta causa, pode assinar a petição europeia que está a circular.

Veja também:

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].